segunda-feira, 27 de abril de 2015

Símbolos de Londres: as cabines telefônicas vermelhas



Londres possui muitos símbolos que podem ser reconhecidos por qualquer pessoa no mundo. Um deles são as famosas cabines telefônicas vermelhas ("red phone boxes", como são chamadas por lá). Mesmo que existam essas cabines em todo o Reino Unido e também em outros países, a associação com Londres é imediata!

Quem desenhou a cabine telefônica vermelha foi o importante arquiteto Sir Giles Gilbert Scott, em meados de 1920. A cabine vermelha fazia parte de um “kit” da General Post Office (os Correios), junto com o tradicional poste de correio. Em algumas cabines também era possível comprar selos dos Correios, pelo lado de fora. A cor vermelha é para a cabine ser vista de longe.

Assim que a rainha Elizabeth assumiu o trono, em 1952, as cabines vermelhas passaram a estampar a coroa de St. Edward, um dos símbolos da monarca.

Um fato curioso é que nem todas as cabines são vermelhas: em Kingston Upon Hull, Inglaterra, há cabines na cor creme. Somente lá a manutenção não era uma responsabilidade dos Correios, mas de outra companhia.

Recentemente, começaram a ser implantadas também cabines verdes, chamadas de "Solarbox". A nova cabine possui quatro tomadas que permitem recarregar gratuitamente celulares e tablets. Painéis solares permitem armazenar energia em uma bateria, o que significa que os telefones podem ser recarregados até durante a noite.



A cabine telefônica vermelha, a tradicional, está cada vez mais rara de se ver, devido ao alto custo de construção e manutenção. Por causa do vandalismo e da necessária redução de despesas do governo, cabines telefônicas mais modernas e menos caras andam substituindo as originais.

A British Telecom chegou a promover a campanha "Adote uma Cabine", para evitar sua extinção. Como o custo é alto e o uso cada vez menor, a empresa mantém cada vez menos cabines nas ruas. A população protestou e assim surgiu a campanha, na qual qualquer comunidade pode "adotar" uma cabine e se tornar responsável por ela. As prefeituras também podem optar por manter as cabines funcionando, pagando uma taxa de 500 libras por ano.

Fonte:
mapadelondres.org
viagemreinounido.wordpress.com
f5.folha.uol.com.br