segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Entalis

Em meio à escuridão o grande ser fecha seus olhos para observar o seu interior. Nesse momento, ele começa a morrer para o mundo de fora, o mundo que não é conhecido por nenhuma das cristuras de Entalis. E então ele desaparece, sobrando nada mais do que o vazio que antes era ocupado pela sua presença.

No entanto, no meio do vazio surge algo. Uma semente. Uma semente que germina, criando uma pequena árvore que começa a crescer em meio ao vazio, lutando para ter sua própria existência. Então, surgem folhas e galhos. E a pequena árvore vai se tornando grande e frondosa. E em meio às folhas, surge uma flor. Uma única flor. No meio dessa flor uma luz aparece, e à partir dessa luz surgem várias imagens de um mundo que ainda não existe. As imagens contemplam o passado, o presente e o futuro. O início e o fim. E quando a luz se extingue, a flor e a árvore começam a murchar. Logo a árvore frondosa deixa de existir, mas deixa para trás uma semente, um presságio do que viria a ser Entalis.

Depois de muito tempo passado, o grande ser renasce e passa a ocupar novamente o vazio. Ele nota a presença da semente, e sente que ela é parte de si, pois da sua morte exterior, um mundo interior pode florescer sob a forma de um pensamento. E assim, a semente se torna o ovo primordial que o grande ser, agora totalmente desperto, usa para construir aquele que veio a se tornar Entalis: A terra imortal.

E assim, todas as coisas vislumbradas pelo grande ser através do Ovo Cósmico foram sendo construídas.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Sonho Lúcido #31

Passando aqui só pra falar de um breve sonho lúcido que tive há alguns dias e esqueci de relatar... Bem, não lembro como começou, mas fiquei lúcido em algum momento e comecei a explorar o cenário. Eu estava andando por uma estrada em que costumo passar nos fins de semana, quando vou visitar meus pais.

De repente, vários lobos apareceram na estrada. Deu até medo quando percebi que eles me viram e começaram a correr em minha direção. Mas já que era um sonho, porque não enfrentá-los? À medida em que iam se aproximando e saltando sobre mim, eu lhes dava socos e chutes, antes que pudessem me morder.



Eles estavam com raiva e rosnavam, enrugando a pele sobre o focinho e mostrando os dentes. Aos poucos foram se acalmando e alguns foram embora mancando. Estou me esforçando pra lembrar se aconteceu algo mais, mas não consigo... Não lembro nem do momento em que acordei. :P

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Sonhos Lúcidos #29 e #30

Longo tempo fora do blog... Em breve explico o motivo (é um bom motivo, acreditem)... ^^ Bem, essa semana tive dois sonhos lúcidos breves e vou compartilhar aqui, até porque quero aumentar minha frequência de sonhos. E relatar os sonhos é um bom exercício pra se lembrar com mais facilidade dos próximos.

O primeiro sonho começou como um sonho normal. Me lembro basicamente de uma parte onde eu estava escorado em uma árvore, quando um senhor chinês passou por mim. Ele usava um kimono colorido, tinha um bigode comprido e cabelos brancos. Parecia um homem muito sábio.

Após eu ignorar a passagem desse senhor, eu não me lembro do que aconteceu, mas lembro do gatilho que me fez ficar lúcido: o tempo voltou! Estava eu novamente apoiado na árvore e o homem chinês vinha mais uma vez na minha direção. A estranheza da situação me fez ficar lúcido.



Daí, na hora, eu pensei em conversar com ele, pois queria ver se ele realmente me diria algo sábio. Quando ele chegou perto, eu perguntei: "Ei, senhor. Pode me dizer o segredo para eu ter muitos sonhos lúcidos?". E ele respondeu no mesmo instante com uma voz estrondosa: "MORRA!". Ok, fiquei com medo dele e fui andar pelo belo mundo onírico que me cercava...

Estava num lugar com grama verde e árvores e vi uma parede de rocha por perto, com uma caverna. Resolvi entrar e os corredores dentro da caverna não eram de pedra, mas sim como se fossem paredes mesmo, de tijolos e cimento. Cheguei em um ponto onde o corredor acabava. Porém não queria voltar pelo mesmo caminho, pois parecia um labirinto.

Me concentrei um pouco e toquei as mãos na parede, desejando que ela se abrisse como uma porta. A parede, na verdade, se soltou e saiu flutuando lentamente, como se não existisse mais gravidade. Atrás da parede, o cenário me surpreendeu, pois eu estava no espaço! No fundo do cenário, nada além da cor preta e estrelas.

Perto de mim, havia várias plataformas de aço e eu me joguei no vácuo em direção a elas. Eu estava flutuando e me deixando ser levado. Ao tocar uma plataforma, logo me impulsionava em direção a outra. Fiquei nisso, até que tudo escureceu e eu acordei. :)



O segundo sonho começou após eu acordar pelas 3 horas da madrugada por causa de barulhos que os vizinhos estavam fazendo no andar de cima. Logo após eu adormecer, comecei a sonhar com algo parecido: eu estava na cama e havia muito barulho do lado de fora. Fui pra varanda e vi que estava acontecendo a maior algazarra na rua.

Haviam muitas pessoas se embebedando, tentando pular muros e se espatifando no chão, carros buzinando e até mesmo uma banda tocando marchinhas... Voltei pro quarto e, quando fui apagar a luz para "dormir", ela não apagou. Tentei por mais duas vezes e aí percebi que era um sonho e fiquei lúcido :)

Voltei pra varanda, mas tudo estava tão igual à minha casa de verdade que tive dúvidas se era mesmo um sonho. Resolvi olhar pras minhas mãos pra ter certeza e confirmei que estava sonhando: minhas mãos estavam completamente desproporcionais e haviam várias marcas/cicatrizes nelas.

Tomei impulso, pulei pela varanda do 3º andar (imagina se não fosse um sonho...) e saí voando. Fui o mais alto que consegui e, quando olhei pra baixo, vi um dos cenários mais belos que já me apareceu em sonhos. Havia um rio gigantesco, entre montanhas de pedra e árvores extremamente verdes, que ia parar em uma cascata de dimensões extraordinárias. O céu era azul e com poucas nuvens e os picos rochosos se estendiam até onde a vista alcançava. Muita névoa cobria o local, e deixava tudo ainda mais belo. Tudo estava muito nítido e detalhado.


Na margem do rio, notei uma pequena cidade e voei até lá. Haviam algumas construções e monumentos, feitos de alguma pedra branca e metais. Pousei em uma parte rasa do rio, onde haviam dezenas de pessoas pequenas (sei lá, como se fossem uma raça que habitava aquele lugar) enfileiradas, como se formassem uma infantaria. Usavam armaduras e faziam movimentos sincronizados, como se estivessem se preparando para o combate.

Não consegui observar por muito tempo, pois acordei. Percebi que ainda estava de olhos fechados e imóvel e tentei retornar para o sonho, me imaginando girando e flutuando, mas sem sucesso. Senti apenas um grande formigamento no corpo, que me deixou muito desconfortável e então desisti. Acordei de vez.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Símbolos de Londres: as cabines telefônicas vermelhas



Londres possui muitos símbolos que podem ser reconhecidos por qualquer pessoa no mundo. Um deles são as famosas cabines telefônicas vermelhas ("red phone boxes", como são chamadas por lá). Mesmo que existam essas cabines em todo o Reino Unido e também em outros países, a associação com Londres é imediata!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Símbolos de Londres: os táxis pretos



Os tradicionais táxis pretos (black cabs) de Londres são símbolo da cidade e custam muito mais caro que táxis normais (mini cabs). Muita gente não sabe, mas esse tipo de táxi oferece um serviço muito útil ao visitante: tours pela capital britânica!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Símbolos de Londres: os ônibus de dois andares



Os ônibus certamente são um símbolo das ruas de Londres. A frota vermelha, de dois andares, é facilmente reconhecida. Mas o tipo de ônibus do imaginário popular, evocado sempre que se fala sobre a capital britânica, não é o que se encontra atualmente nas ruas da cidade. Os ônibus de dois andares mais famosos, os Routemasters, já saíram de linha. Atualmente, circulam em Londres uma versão aprimorada, com diversas mudanças para garantir o conforto, a segurança e a acessibilidade dos usuários.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Símbolos de Londres: o Big Ben



Diferentemente do que muitos pensam, Big Ben é o nome do sino da Elizabeth Tower do Palácio de Westminster, em Londres, e não o do relógio que também fica na torre. Claro que, com o tempo, o uso de “Big Ben” passou a ser aceito para referências à torre inteira, incluindo relógio e sino.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Libra esterlina, a moeda oficial do Reino Unido


A Libra Esterlina é a moeda atual e oficial do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte). A libra esterlina também é a moeda oficial dos territórios britânicos ultramarinos (Ilhas Cayman, Ilhas Malvinas, Bermudas, Anguilla, Gilbratar, Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Pitcairn, Geórgia do Sul, Santa Helena e Monte Serrat).

Em inglês, a moeda é chamada de Pound Sterling. A palavra libra (pound) tem origem no latim. Era no passado o nome que se dava a várias moedas que circulavam na Europa. Já a palavra esterlina deriva da palavra francesa antiga sterling que significava duro, forte, indestrutível. A libra esterlina é simbolizada pelo "£", junção entre o "$" e o "L" manuscrito.

terça-feira, 14 de abril de 2015

O metrô de Londres


O metrô de Londres, também chamado de "The Underground" ou "The Tube", é um sistema de metrô que serve a Grande Londres e as áreas vizinhas de Essex, Hertfordshire e Buckinghamshire, no Reino Unido, e constitui o mais antigo e extenso sistema de metrô do mundo.

O termo "Tube" é recente e deriva da forma dos túneis do metrô, em forma de tubo, mesmo que cerca de 55% da rede esteja na superfície (apesar de o próprio nome do metrô ser "Underground", que significa "subterrâneo"). Ele entrou em operação no dia 10 de Janeiro de 1863.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Patrimônios Mundiais localizados em Londres



Um local denominado "Patrimônio Mundial" é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura como de importância mundial, para a preservação dos patrimônios históricos e naturais dos diversos países. Londres possui quatro locais intitulados como Patrimônio Mundial na Europa, reconhecidos pela UNESCO. Cada um desses locais estão listados abaixo, com uma breve descrição.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Um pouco sobre a história de Londres

A história de Londres começa no ano de 55 a.C. quando era habitada por tribos celtas, bem como o nome original da cidade era "Londinium". Depois de ter sido conquistada pelos romanos no primeiro século, nas mãos de Júlio César, a cidade se desenvolveu, tornando-se um dos mais importantes centros comerciais do império.

Ao longo dos séculos III e IV, com as invasões vikings, a cidade foi completamente destruída, desta vez chamado de "Idade das Trevas". No século VIII, Londres foi conquistada pelos anglo-saxões. Foi quando ela tornou-se o local de residência da família real e do primeiro centro urbano do país. A economia e o comércio da cidade renasceu.

Durante os próximos anos, Londres ganhou um lugar entre as grandes cidades europeias, garantindo seu desenvolvimento econômico. Mais tarde tornou-se capital e sede do Governo do país.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Como se comportar na imigração em Londres


A imigração, na chegada à Londres, certamente deixa a maioria dos viajantes brasileiros preocupados. E é verdade que SEMPRE há uma chance de ter sua entrada negada. Este post reúne várias dicas sobre o que levar na bagagem e como se comportar na imigração.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Como tirar seu passaporte no Brasil


Sem um passaporte, você não pode viajar para destinos fora do país, uma vez que o passaporte é o único documento de identificação que é reconhecido em todo o mundo. Tirar passaporte no Brasil não é uma tarefa tão complicada. Abaixo listarei passo a passo como obter esse valioso documento:

sexta-feira, 20 de março de 2015

Turista precisa de visto para entrar em Londres?


Essa certamente é uma das dúvidas mais comuns para quem deseja visitar Londres, já que o Reino Unido é conhecido por ter um setor de imigração bastante rígido. Mas eu creio que todas as pessoas que se encaixem na categoria "turista" não precisam se preocupar tanto com isso.

Se você tem apenas o intuito de visitar Londres (ou qualquer outro lugar no Reino Unido) por um período de no máximo seis meses, não é necessário realizar nenhum tipo de procedimento no país de origem. Ao chegar em Londres, o visto de turista é emitido no aeroporto, após passar por uma avaliação dos agentes de imigração.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Eu vou pra Londres!


Não. Eu não tenho dinheiro, não tenho passaporte e nem falo inglês muito bem. Mas de uma coisa eu sei: EU VOU PRA LONDRES!

Bom... Depois que terminei o Ensino Superior, comecei a me questionar se após todo o esforço e sacrifício que tive, eu não merecia coisa melhor do que continuar vivendo da mesma forma que faço há anos. Entendem isso? O mundo é grande demais pra eu permanecer a vida toda debaixo do mesmo teto e atrás da mesma mesa.

No último semestre do curso, aconteceu uma palestra na faculdade onde um grupo de jovens falou sobre intercâmbio. O que era, como era feito e quanto custava... Enfim, tudo me pareceu fantástico. Porém, fora do meu orçamento. Algumas semanas depois, eu estava aflito, pois percebi a quantidade de oportunidades que deixei passar: descobri que inúmeras instituições concedem bolsas de estudos ou estágio no exterior, muitas vezes de até 100%, para estudantes todos os anos.

Passado isso, decidi que não iria desanimar e nem desistir até encontrar uma forma de realizar o que agora é o maior sonho da minha vida: ter uma experiência fora do país. Quando digo experiência, quero dizer qualquer coisa que me faça crescer, pessoal, profissional ou culturalmente. Quero estudar no exterior. Quero trabalhar no exterior. Quero conhecer a cultura de outros países e disseminar a minha.

Qualquer experiência em qualquer lugar do mundo já seria válida, mas há um destino específico em que eu penso com muito carinho: LONDRES. Na procura por bolsas de estágios, me deparei com algumas oportunidades interessantes no Reino Unido. A partir daí, não teve volta: já perdi a conta de quanto tempo investi estudando sobre a cultura desse local, com destaque para a cidade de Londres, na Inglaterra.


Fiquei simplesmente fascinado pela história e pela cultura do lugar. E esse é o motivo pelo qual hoje, dia 18 de março de 2015, estou trazendo este tema para o #tocadoelfo! Minha intenção é publicar toda e qualquer informação que eu julgar ser importante sobre Londres. Citarei tudo o que foi, está sendo ou será importante na minha jornada para alcançar meu objetivo. Tudo!

Espero com isso ganhar mais e mais conhecimento sobre o lugar para onde quero ir, além de ajudar a todos que têm o mesmo objetivo. Seremos aliados! E já estou avisando: não importa quanto tempo leve e nem sob quais circunstâncias isso aconteça, mas um dia eu EU VOU PRA LONDRES!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Sonho Lúcido #28

Então... Tive um sonho lúcido bem legal há uns dois dias. Não me lembro muito bem como o sonho começou e nem como fiquei lúcido, mas estava em algo que parecia ser uma festa. Haviam muitas pessoas, algumas muito bem vestidas, inclusive algumas que eu conhecia.

Apareceu um homem do nada dizendo que se sentia feio, ou alguma coisa assim. O homem parecia meio distorcido, com o formato o rosto estranho. Então, sabendo da minha lucidez, me ofereci para ajudá-lo. Com as mãos, comecei a modelar a cabeça dele, como se fosse uma massa de pão... Afinei o rosto, diminuí as protuberâncias em sua cabeça, acertei o formato do queixo, enfim, parecia outra pessoa, muito mais bonita que antes.

Perguntei ainda se ele gostaria que eu o deixasse mais alto. Ele respondeu que sim. Então tentei espichar ele. Porém não consegui. As coisas meio que saíram do controle e eu não conseguia mais modelar o homem da forma como eu queria. Ele começou a encolher até ficar do tamanho de um boneco. Deixei pra lá e voltei a prestar atenção na tal festa.

Encontrei na multidão um amigo meu e logo fui em direção a ele. Eu logo disse pra ele prestar atenção em mim e no que iria fazer. Havia uma garotinha passando do nosso lado e eu apontei minha mão pra ela e a fiz sair voando. Deu pra ver a cada de admiração do meu colega, como se eu tivesse feito uma coisa incrível.

Depois pedi que olhasse pra minha mão. Me esforcei um pouco, desejando que ela pegasse fogo. Logo comecei a sentir um calor forte na mão e ela se incendiou. Novamente notei a cara de espanto dele. Em seguida não me lembro mais do que aconteceu. Devo ter acordado...