quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Sobre games e pipas...

Mesmo que você não seja um gamer hardcore, com certeza tem um amigo (ou vários) que são. Não é incomum ver pessoas que passam horas por dia na frente da TV ou PC exclusivamente jogando. E o meu recado hoje é direcionado a essas pessoas.

Houve um tempo em que eu passava todo o tempo livre no computador, jogando. Até que apareceram mais responsabilidades e tive que abandonar essa rotina. Hoje, jogo nos fins de semana, casualmente, quando tenho tempo.

Mesmo assim, se tivesse a oportunidade, passaria muito tempo nas belas paisagens de Tamriel ou no mundo quadrado de Minecraft… Porém há um tempo atrás fui me aventurar em outras terras, mais próximas: fui à praia! Tirei duas semanas de férias do trabalho e passei a metade delas em Guarapari (ES).

Um detalhe importante: eu não levei meu ultrabook e nem tinha internet decente no celular, uma vez que atingi o meu limite e a velocidade da conexão estava limitada em 7KB/s… Aí você me pergunta: “Caralho, como foi que você sobreviveu?!”...

Eis a reposta:


Sim. Este sou eu, empinando uma pipa!

A última vez que havia feito isso foi há mais de 10 anos, quando estava no Ensino Fundamental. E posso afirmar uma coisa: há tempos não me divertia tanto! Sério. Pra você ter uma ideia, no fim do primeiro dia eu não conseguia nem levantar meus braços. Estavam completamente doloridos, por passar horas seguidas brincando com a pipa. Sem falar na minha pele, que ficou mais vermelha do que um tomate, já que esqueci do protetor solar…

Enquanto estava lá, ficava imaginando os achievements que estava fazendo, como por exemplo “Você fez um looping”, “Desprendeu com sucesso sua pipa de uma árvore”, “A rabiola tocou a água do mar. Demais!” e por aí vai… Até neguei uma partida multiplayer, quando uns pirralhos chegaram querendo brincar de “cortar”. Eles tinham cerol na linha. Cheaters... ¬¬’

Enfim, depois de muitas pipas presas em árvores, caídas no mar e rasgadas, pude concluir que existem outras coisas, além de games e tecnologia de ponta, que são capazes de nos manterem entretidos. Nessa brincadeira, eu saí da frente de uma tela e pude interagir com outras pessoas e aprender uma coisa nova e divertida.

É bom estar de volta em casa e saber que haverão tantos lançamentos de games bons nos próximos meses. Mas melhor ainda é saber que caso meu PC queime ou que comesse o apocalipse zumbi e o mundo entre em colapso, eu ainda terei coisas divertidas pra fazer. Acho justo todos darem uma chance às coisas simples e aproveitar o que cada uma tem de melhor. :)