quinta-feira, 29 de abril de 2010

Wake on Lan em Python

Como alguns amigos meus sabem, eu tenho a pretensão de montar um sistema semi-inteligente na minha casa. Leitor biométrico na porta, algumas câmeras móveis, acesso remoto, centro de mídia, entre outras coisas. Para isso, eu pensei em uma estrutura de algumas máquinas. Uma máquina de baixo consumo de energia (provavelmente uma Via Pico-ITX) pra ficar ligada direta baixando arquivos, controlar as câmeras e a biometria, ligar as outras máquinas e... ligar as outras máquinas?

Foi exatamente essa pergunta que um amigo meu me fez, ao interromper minha descrição animada da minha futura "Casa Inteligente". Ele me perguntou como eu faria pra ligar a máquina para poder acessar remotamente. Eu falei que usaria um recurso chamado "Wake on Lan", que inicia a máquina sem precisar de nenhum outro mecanismo que não seja a rede. Na realidade, ele não conhecia o conceito (apesar de ser técnico de manutenção de longa data) e achava que eu usaria algum tipo de switch ou interruptor pra ligar a máquina.

Bem, o conceito não é novo. Desde o surgimento das especificação ATX de placas mãe, o suporte a múltiplos estados de energização proporcionou a criação do recurso de poder ligar a máquina a partir de algum sinal de entrada. Muitos já usam algo do tipo, como o Wake on Keyboard, onde você aperta o Power do teclado e o PC liga. O conceito é parecido.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O Império Romano e a Conquista do Espaço

A postagem de hoje é extremamente útil para todos! Vocês sabiam que ...

A distância entre dois trilhos da estrada de ferro nos Estados Unidos é de, aproximadamente, 143,5 centímetros (4 pés e 8,5 polegadas).

Por que?

Porque a bitola das estradas de ferro inglesas, que como as estradas de ferro americanas foram construídas pelos ingleses.

E por que é que os ingleses utilizavam essa medida?


Porque as empresas inglesas que construíam os vagões eram as mesmas que construíam as carroças antes das estradas de ferro e utilizavam as mesmas bitolas das carroças.

Por que era usada a medida 4 pés e 8,5 polegadas para as carroças?

Porque a distância entre as rodas das carroças deveria caber nas estradas antigas da Europa que tinham essa medida; 4 pés e 8,5 polegadas.

Por que?

Porque estas estradas foram abertas pelo antigo Império Romano aquando das suas conquistas, e estas medidas eram baseadas nos carros romanos puxados por 2 cavalos.

E por que é que as medidas dos carros romanos eram defindas assim?

Porque foram feitas para acomodar 2 traseiros de cavalo!


Para o vai e vêm espacial americano, o ônibus espacial, utiliza 2 tanques de combustível (SRB - Solid Rocket Booster) que são fabricados pela Thiokol em Utah. Os engenheiros que projetaram estes tanques queriam fazê-los mais largos, porém, tinham limitação dos túneis ferroviários por onde eles seriam transportados, que tinham as suas medidas baseadas na bitola da linha do trem, que estava limitada ao tamanho das carroças inglesas que tinham a largura das estradas europeias da época do Império Romano, que tinha a largura do traseiro de 2 cavalos.

CONCLUSÃO: O exemplo mais avançado da engenharia mundial em design e tecnologia acaba sendo afetado pelo tamanho do traseiro dos cavalos da Roma Antiga...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Por que eu sou um elfo?

Me perguntaram esses dias no FormSpring o pq de eu me considerar ser um elfo. Vou lhes dizer, gastei um tempinho pensando nisso e finalmente consegui colher todas as informações que me fazem ter sempre certeza dessa minha condição.

Vamos citar cada uma delas:

1.) Sou um fãnático de Tolkien, como TODOS os meus amigos sabem. Eu acordei às margens do Cuiviénen e contemplei as estrelas, junto com Elu Thingol, Círdan, Fingolfin e Finarfin e fui com eles para Valinor. Mas não fiquei por lá e voltei com Thingol para Doriath e vivi toda a primeira era por lá. Depois fui para os portos e ajudei Círdan, O Armador, e estou aki até hoje...




2.) Somente um elfo consegue enxergar espíritos, ou fazê-los tomar forma física. Alex se lembra o dia que minha espada élfica imaginária (Gurthag) se materializou na minha mão, cortou o cadeado que estava debaixo do banco e ainda o arremessou na roda dianteira, fazendo com que o jovem bardo caísse no chão e ainda visse o Abimael Silva chegando e perguntando "Jovem, você está bem? Está com algum ferimento que necessite de amparo imediato?"

3.) Elfos têm a habilidade chamada Shadowmeld (Ocultação nas Sombras). Isso explica como eu conseguia sumir e aparecer dos lugares mais inesperados possíveis. Minhas habilidades de ranger (Hide in plain sight e Camouflage) também me ajudam com isso, me permitindo sumir a um simples piscar de olhos.

4.) Elfos têm uma audição e visão muito agudas, o que explica como eu consigo saber quando alguém está chegando lá no portão, quando eu estou sentado placidamente na sala de casa, ou quando meus amigos estão na porta de casa tomando tererê e isso me ajuda no "sentir motivação", na hora de chegar sem ser visto, e aparecer de surpresa, assustando a todos os integrantes da roda. Minha percepção é tão aguda que as vezes beira às raias da presciência!

5.) Por ganhar +2 em destreza (e -2 em constituição, o que explica a barriguinha), Elfos têm uma predisposição à usar armas de ataque à distância. Explica-se isso pelo fato do dia que o Vinde derrubou uma galinha que não parava de cacarejar e estava no topo de um pé de goiaba. Todos os outros tentavam sem sucesso, quando ele pegou uma bosta seca do cão infernal do grande Djahi e acertou em cheio a cabeça da coitada, derrubando ela no chão. Outro episódio era o de o Vinde atirar com uma arma de chumbinho segurando só com uma das mãos e acertar todos os tiros, ao passo que o resto do pessoal não conseguiu acertar mais do que 60% dos tiros. Some-se à isso suas peripécias com Asfaloth, sua montaria, e o recente incidente do cão infernal que lhe atacou em Palmasland.

Só para completar, o Vinde fala os dois idiomas eldarin (Sindarin e Noldorin) além da língua dos Trolls (Na'vi), soletra um pouco de Kuzdul (língua dos anões) e conhece, em níveis variados, um pouco de várias línguas dos Homens (Russo, Francês, Inglês, Alemão, Húngaro e principalmente Português).

Ainda têm alguma dúvida disso?

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Alterando ou Resetando Senhas do Windows com o Ubuntu

Eu não sei se vocês já passaram por isso mas, em meus quase 15 anos de computeiro, sempre precisei uma hora ou outra recuperar senhas perdidas de Windozers por aí. Nunca consegui, claro, recuperar as senhas (seria perfeito nos meus tempos de laboratório de informática no Cefet Jataí). No entanto, de lá pra cá, sempre achei formas de se alterar ou mesmo resetar a senha de usuários de uma máquina Windows, é é sobre isso que venho falar hoje.

Alterando ou Resetando Senhas de Usuários do Windows usando um Live-CD do Ubuntu

Nos últimos 5 anos, venho utilizado quase que somente linux. E para linux nunca tive muito problema em se alterar a senha de um determinado usuário. No entanto, no Windows, sempre foi uma dor de cabeça por não haver soluções fáceis de se implementar. Muitos programas se diziam capazes de alterar a senha de outros usuários. Mas, e quando você perdia justamente a única senha de acesso à máquina? A quem recorrer? Aos sistemas de recuperação de senha.

Antes, eu tinha um disquete automatizado pra fazer isso. Era uma luta dos invernos contra os menus pra conseguir mas, no final, sempre dava certo...