quarta-feira, 1 de abril de 2009

Brincadeira pra Primeiro de Abril ...

Bom dia pessoal! Ultimamente vcs têm visto que o blog está sendo atualizado menos vezes na semana? Então, meu trabalho anda exigindo muito de mim, minha nova faculdade tb e meus finais de semana estão mais requisitados que o habitual, e tudo isso anda influenciando minha criatividade e meu tempo pra buscar material na internet. No entanto, não podia deixar passar um dia como o de Hoje.

Eu não tenho a cultura de brincar de Primeiro de Abril não, mas esse ano eu tive uma idéia interessante, e vou compartilhar ela com vocês. O que eu vou fazer é algo diferente. Em vez de postar uma notícia falsa, eu vou postar várias notícias em meu blog e várias delas serão verdadeiras e outras ainda serão falsas. Não é muito melhor assim? Eu tava pensando em premiar quem descobrisse as notícias verdadeiras, mas como meu cash anda curto (e o blog não me monetiza), vou deixar assim mesmo. Mesmo assim, espero que gostem da brincadeira.

Bom, nosso primeiro post de hoje é sobre uma história interessante que achei na internet há alguns dias. Um estudo diz que os cães pensam como gente, e foram a inspiração para que fosse escrito o livro "Marley e Eu", que trata justamente sobre a relação de uma pessoa com seu cão. Lá vai a notícia...



Cães pensam que são gente, comprova o estudo que originou o livro "Marley e Eu"

Uma das maiores descobertas da ciência finalmente explica porque os cães convivem tão bem com os homens desde a antiguidade: Eles pensam que são gente e não se vêem como animais. E mais: eles entendem a maior parte da fala humana, mas fingem que não entendem apenas por comodismo, para não precisar trabalhar muito. Se demonstrassem que entendem a fala humana eles sabem que teriam que entrar no mercado de trabalho em troca de ração. E a moleza acabaria.

Como foi demonstrado no livro "Marley e Eu", um cachorro em casa se vê como um membro da família. E fica muito magoado quando é colocado para fora, ou chamado de cachorro. Eles só perdoam os donos porque são interesseiros e fissurados em comida, mostra a nova pesquisa. E na verdade não são amigos do homem, mas sim amigos da onça. Mas mesmo assim, ainda vale mais um cachorro amigo que um amigo cachorro.

A descoberta, divulgada pelo jornal New York Times, foi desenvolvida pela tradicional Universidade de Cambridge, nos EUA. E explica também porque os cães latem tanto à noite. É a hora da fofoca, quando eles contam aos amigos o que aconteceu dentro de casa naquele dia. E normalmente reclamam muito da vida de cachorro. É o MSN canino.

O grande problema dos cães é que cada raça late em seu próprio idioma, o que explica as brigas entre cachorros na rua, causadas por mal-entendidos. A conclusão está gerando muita polêmica, por provar que os cachorros realmente acham que são gente, e que os gatos tem certeza.

Fatos Relevantes:

O homem adotou o cachorro como amigo na antiguidade, pensando que realmente este era mesmo um amigo. Mas na verdade, agora os cientistas decobriram que os cães pensam que são homens. E que, sendo homens, também baseiam a amizade só no interesse, pensando apenas na comida que o homem pode dar. Mas pior que os cães são os gatos: Eles tem certeza de que são gente, se julgam os donos da casa e acreditam que os homens são apenas seus animais domésticos.