terça-feira, 31 de março de 2009

De acordo com a Futurologia Utópica de 1968, hoje seríamos felizes.

A revista americana Modern Mechanix completou o seu 40º aniversário em 1968. Por ocasião das comemorações, o colunista James R. Berry escreveu um artigo intitulado “40 anos no futuro”, com um detalhe, a data em que se passa o relato é o dia de aniversário da revista acrescido de 40 anos.
As décadas de 50 e 60 podem ser consideradas a idade de ouro da Futurologia Utópica, já que a confiança na solução tecnológica para os problemas da humanidade era plena. É desta época que herdamos a visão das cidades do futuro limpas, anticépticas e resolvidas.

À medida que as décadas se passaram, o imaginário do futuro foi se modificando. Ao invés do ufanismo tecnológico, o mundo futuro foi tomado pelo pessimismo, fomentado pela crise do petróleo de 1973 e mais tarde, pelos impactos da tomada de consciência ecológica.

No distante ano de 2008 segundo a revista Modern Mechanix de 1968, o viajante do tempo realiza uma tarefa trivial, pega seu carro de manhã e faz um corriqueiro deslocamento de 500 quilômetros.

Hoje, às 8 horas da manhã, terça-feira do dia 18 de novembro de 2008, ele tem um importante compromisso de negócios a 500 km de distância. O viajante entra no seu carro flutuante de dois lugares propulsionado a ar, pressiona uma sequência de botões para alimentar o computador de bordo com a informação do destino.

Uma vez inicializado, o próprio carro manobra para fora da garagem e o condutor-passageiro, de mãos livres, volta a sentar confortavelmente na poltrona para ler o jornal da manhã, que é mostrado numa tela plana de TV acima do painel do carro. Através de um botão, ele sobe as páginas.
O carro acelera a 300 Km/h nos limites da cidade e imprime 400 Km/h fora da área urbana, flutuando suavemente por sobre a pista de plástico. O viajante mal presta atenção nas cidades passando através da janela, muitas delas já cobertas por seus novos domos que as mantém plenamente climatizadas.
Como acontece habitualmente, hoje o tráfego está intenso, mas não há motivo para preocupação, pois sistema de navegação se comunica constantemente com os outros veículos em trânsito e mantém uma distância segura de 45 metros dos outros carros. Não houve nenhum acidente desde que este sistema foi criado.
Repentinamente o videofone toca, é o sócio querendo o esquema de um novo tipo de turbina que a empresa está empregando na sua linha de lanchas esportivas. O viajante pega a sua maleta e desenha um esboço com uma caneta fina de infra-vermelho numa prancheta que parece uma tela de TV, localizada na parte de dentro da maleta. O diagrama é transmitido para uma tela similar existente no escritório, localizado a 300 quilômetros dali. O sócio aperta um botão e imprime instantaneamente uma cópia, então ele deseja boa viagem e a ligação termina.
Noventa minutos depois de ter deixado a residência, o carro chega ao destino.
O carro desacelera e se dirige autonomamente ao edifício onde o viajante do tempo se reunirá com seus colegas. Depois que ele sai, o veículo estaciona numa ampla garagem pública e lá fica, à espera do retorno do seu dono. Os carros individuais foram banidos do centro da das cidades. Atualmente, as calçadas rolantes e os bondes elétricos fazem o transbordo das pessoas para o centro e vice-versa.

Entre realizações e frustrações, o que sobrou de bom para sonharmos no nosso futuro?
Apesar da realidade dos televisores de tela plana, GPS, Internet e transportes rápidos terem se concretizado, nem em pesadelos se supôs em 1968 a falência dos grandes centros urbanos do planeta, enterrados no lixo, nos problemas crônicos de infra-estrutura e cada vez mais paralisados pelo crescimento exponencial do número de automóveis.

Por não termos cumprido o que os nossos pais e avós sonharam, doravante, a nossa visão para daqui a 40 anos deve forçosamente renunciar a qualquer perspectiva otimista.

Fonte: Blogpaedia

sábado, 28 de março de 2009

Hora do Planeta contra o Aquecimento Global

Hoje, às 20:30, apague as luzes por uma hora.



Vários pontos turísticos de São Paulo e Rio de Janeiro apagarão as luzes hoje, entre 20h30 e 21h30, como forma de alerta para a importância do combate às alterações climáticas no mundo...




Trata-se da ação Hora do Planeta, uma iniciativa da ONG WWF (Worldwide Fund for Nature), que acontece em cerca de 2 500 cidades pelo mundo. A entidade realizou essa manifestação pela primeira vez em 2007, na Austrália, e espera que este ano a campanha atinja mais de um bilhão de pessoas.

Em São Paulo, monumentos como o Teatro Municipal, o Parque do Ibirapuera, a ponte Octavio Frias de Oliveira e os estádios do Pacaembu e do Morumbi ficarão apagados no horário previsto.

No Rio de Janeiro, as luzes se desligarão no Cristo Redentor, no Pão de Açúcar e na orla de Copacabana. Como sinal de início da campanha, a ilha Chatham, na Nova Zelândia, ficou às escuras hoje a partir das 3h45, no horário de Brasília.

Site: Earth Hour

Veja abaixo o vídeo de divulgação da Hora do Planeta.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Versos Esmeraldinos

A Alquimia, precursora da Química moderna e da Medicina, foi a ciência principal durante a Idade Média. A busca da Pedra Filosofal e da capacidade de transmutação dos metais, incluia não só as experiências químicas, mas também uma série de rituais. A filosofia Hermética era um de seus alicerces, assim também como partes da Cabala e da Magia.

Ao longo do tempo, diversos alquimistas descobriram que a verdadeira transmutação ocorria no próprio homem, numa espécie de Alquimia da Alma; diversos outros permaneceram na busca sem sucesso do processo de transformação de metais menos nobres em ouro; afirma-se que alguns mestres atingiram este objetivo...


A Alquimia também preocupava-se com a Cosmogonia do Universo, com a Astrologia e a Matemática. Os escritos alquímicos, constituiam-se muitas vêzes de grandes pantáculos e de esquemas e figuras complexas, onde procuravam sintetizar a sua mensagem simbólicamente de modo gráfico e, na maioria das vêzes, de modo codificado ou dissimulado, daí, talvez a conontação dada ao termo hermético = fechado, assessível apenas para os iniciados.

Da ligação com o Hermetismo, a lei da analogia e o domínio dos três planos podem ser expressos nos dizeres abaixo, atribuidos a Tábua de Esmeralda de Hermes, conhecidos também como:

Versos Esmeraldinos

"É verdade, correto e sem falsidade, que o que está em baixo, é como é em cima, para cumprir-se a Grande Obra. Como todas as coisas derivam-se da Coisa Única, pela vontade e pela palavra daquele Único que as mentalizou, assim também tudo deve a sua existência a esta Unidade, pela ordem Natural, e tudo pode ser aperfeiçoado por adaptação àquela Mente.

Seu pai é o Sol; sua mãe a Lua, o Vento a transporta em seu ventre, sua nutriz é a Terra. Este ente é o pai de todas as coisas do Mundo. Seu poder é imenso e perfeito, quando novamente separada da Terra. Separas pois o Fogo da Terra, o sutil do denso, mas com cuidado, com grande habilidade e critério.

Ela sobe da Terra ao Céu e novamente desce à Terra, renascendo e assim tomando para sí o poder de Cima e o poder de Baixo. Desta forma o explendor do mundo será todo teu, possuirás todas as glórias do universo e quaisquer trevas afastar-se-ão de tí. Nisso consiste o poder poderoso de todo poder; capaz de vencer todo o sutil e penetrar tudo o que é sólido. Do mesmo modo o universo é criado. De lá vem as realizações maravilhosas, e seu mecanismo é o mesmo.

É por isso que sou chamado Hermes Trismegistus, possuindo poder sobre os três aspectos da filosofia universal. O que eu disse da obra-mestra da Arte Alquímica, a Obra Solar, aqui está dito e encerra tudo.
"

A Tábua de Esmeralda - Hermes Trismegistus

Fonte: http://www.casadobruxo.com.br

terça-feira, 24 de março de 2009

Páscoa em Python

Bom, eu ia fazer um artigo sobre como calcular o dia da páscoa, mas achei esse excelente artigo do blog Pipeless e resolvi pegar algumas partes dele e colocar aqui. Divirtam-se.

Apesar de eu ser Wicca, uma coisa que sempre me intrigou foram as datas sempre variantes das comemorações lunares da Igreja Católica. Você já parou para pensar de onde vieram essas datas comemorativas do nosso calendário?

Estava pensando sobre isso e cheguei à conclusão de que existem três tipos de datas:

1. Datas fixas (e.g., Natal, Independência, Dia dos Namorados).
2. Datas fixas por dia da semana (e.g., Dia dos Pais e das Mães).
3. Datas móveis (e.g., Páscoa, Carnaval, Corpus Christi)...

O primeiro tipo de datas não tem mistério: acontece naquele dia e pronto. O segundo tipo também é traquilo de se entender: pegue um dia da semana de determinado mês e você tem a data – no segundo domingo de agosto é dia dos pais, por exemplo. Já o terceiro tipo é mais intrigante: nem sempre o carnaval é no dia 5 de fevereiro e, às vezes, nem é comemorado no mesmo mês de outros anos.

Foquemo-nos no terceiro tipo de datas. Como saber quando será a sexta-feira da paixão ou o Corpus Christi? Não sei se repararam, mas todas estas comemorações móveis estão relacionadas à cultura cristã e todas as datas se baseiam na data da Páscoa. Por exemplo:

* Carnaval: 47 dias antes da Páscoa.
* Ramos: 7 dias antes da Páscoa.
* Paixão: 2 dias antes da Páscoa.
* Ascenção: 39 dias após a Páscoa.
* Pentecostes: 49 dias após a Páscoa.
* Corpus Christi: 60 dias após a Páscoa.

Posto isso, surge a dúvida: como calcular a data da Páscoa? A resposta é que a Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia após 21 de março (equinócio de primavera no hemisfério norte):

1. Encontre o dia 21 de março.
2. Encontre a primeira lua cheia após esta data.
3. A Páscoa será o primeiro domingo após a data encontrada no passo 2.

Leia mais em Pipeless: "Calculando a data da Páscoa em Python".

sábado, 21 de março de 2009

O que você guarda no seu celular?

Uma pesquisa feita na Inglaterra traz dados interessantes sobre os hábitos de uso do celular no armazenamento de dados.

Foram ouvidos 600 usuários de celular, em estações de trem de Londres. Segundo o estudo, conduzido pela empresa de segurança Credant, 80% das pessoas guardam informações confidenciais dentro dos celulares. Veja quais são as mais comuns:

  • nomes e endereços de trabalho: 88%
  • nomes e endereços pessoais: 84%
  • e-mails de trabalho: 69%
  • fotos pessoais: 56%
  • e-mails pessoais: 53%
  • informações corporativas em documentos e planilhas: 40%
  • detalhes sobre clientes: 40%
  • informações sobre dados da conta bancária: 16%
  • pin ou senhas: 24%
  • informações sobre o seguro social e renda pessoal: 11%
  • informações sobre o cartão de crédito: 10%

Só que dessa turma, apenas quatro de cada dez entrevistados tem senha no smartphone. Ou seja, em alguns desses casos perder o celular pode ser até pior do que perder a carteira...

crédito da imagem: Credant
fonte: INFO Online

terça-feira, 17 de março de 2009

Wicca - Significado da Roda do Ano

Boa noite meu povo!
Hoje eu resolvi falar um pouco mais sobre uma parte do meu sistema de crenças. Como muitos sabem, eu hoje sou Wicca, mas nem sempre fui. Apesar disso, muito do que a Wicca prega são conceitos relacionados à Terra, que existem desde os primórdios da humanidade, e é com estes conceitos que eu mais me ligo atualmente.

Um destes conceitos é a Roda do Ano. Várias datas do ano são especiais para o povo que vive do campo. E para uma religião ligada à Terra, estas datas são bastante importantes.

Entender a origem das religiões ligadas à Terra é retornar aos primórdios da humanidade, quando os seres humanos começaram a despertar a sua percepção para o microcosmo e macrocosmo.

sábado, 14 de março de 2009

Provérbios do Senhor dos Anéis

Eu sempre gostei do Senhor dos Anéis. Meu primeiro contato com o livro foi em torno de 1995 quando, pesquisando em um bbs (eh, isso existia em Goiás hehehe) eu achei um texto muito bonito. Um ano depois eu fui descobrir que se tratava do Verso do Anel, que repito abaixo:
Três anéis para os Reis Elfos sob este céu,
Sete para os Senhores Anões em seus rochosos corredores,
Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono,
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.

Um anel para a todos governar, anel para encontrá-los,
Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los
Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam.

Eu gostei muito do texto que passei a procurar na usenet por informações sobre esse texto, até que descobri Tolkien e me apaixonei por sua obra como nunca havia acontecido até o momento.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Onde o Google guarda todos os seus dados?

Eu sempre fiquei me perguntando onde o Google arranjava tamanho espaço de armazenamento para todos os seus serviços. Tudo bem que as buscas consomem muito, que hospedar dezenas de serviços também mas o Gmail, pelamordedeus, não tem lógica:

You are currently using 397 MB (5%) of your 7303 MB.

Imaginando que existem umas 100 milhões (!!!) de pessoas usando o Gmail, fico imaginando o computador (ou computadores) para armazenar tudo isso. No entanto, descobri esses dias que eles postaram em seu blog o seu segredo maior.



Olhando assim, faz o LHC parecer um brinquedo importado do Paraguai :)

Se não acredita, vai no Blog Oficial do Gmail e confere !!

domingo, 8 de março de 2009

Calendários

O ano novo já está correndo e você não até hoje não têm nenhum calendário? Por que comprar uma agenda se você pode obter e imprimir gratuitamente um calendário online?

Se você é usuário do Micro$$oft Office você pode baixar vários modelos de calendários diretamente do site Micro$$oft Office Central mas para isso você deve possuir uma versão paga com o seu sangue genuína do Office.

Mas para aqueles que, como eu, não possuem o Micro$$oft Office, deixo as seguintes sugestões onde vocês poderão criar seus calendários gratuitamente, confiram...

Printable Calendars
Vertex
PrintFree
MintPrintables
HP Calendar
Calendar Labs
DLTK’s Free printable custom calendars
SpeedyCal
Disney’s Calendar Creator

Inspirado no command line monthly calendar post, quem não estiver com paciência de baixar e imprimir e só precisar visualizar um calendário no computador, há um comando simples (!!!!!) que mostra no Linux um calendário anual. É só digitar o comando no bash:

cal -y | tr '\n' '|' | sed "s/^/ /;s/$/ /;s/ $(date +%e) / $(date +%e | sed 's/./#/g') /$(date +%m | sed s/^0//)" | tr '|' '\n'

A explicação de como esse simples comando funciona você acha na página do Lifehacker, em inglês.

Fontes: Último Click

quinta-feira, 5 de março de 2009

E se meu caderno fosse 3G

E se meu caderno fosse 3G? O que eu faria? Será que acessaria a Wikipédia ou o Thesaurus para resolver um exercício de história ou de inglês? Ou será que recorreria ao Wikimapia para saber se a capital da Bósnia é Sarajevo? Não, provavelmente não.

Eu buscaria a fonte mais distante para me inspirar e escrever. Deixaria recadinhos no meu Twitter e escreveria longos monólogos de personagens imaginários no meu Blogger. Mandaria cartas para as pessoas de quem gosto. Eu escreveria mais, pensaria mais, me emocionaria mais.

Eu escreveria sobre dinossauros da Uncyclopedia que viviam num deserto lá no Google Maps. Eu procuraria meu cantor preferido e escreveria letras de músicas para ele. Eu faria um barquinho de papel que navegaria nos mares da Internet.

Eu desenharia vídeos e rabiscaria imagens. Eu colocaria cores e texturas, formas e pensamentos, para que todos vissem. Eu escreveria sobre como é o som dos meus desenhos e os daria vida. E com tudo isso, eu faria um vídeo e com certeza postaria no YouTube.

Eu não falaria com meus amigos mas os chamaria para desenharmos juntos tudo o que viesse à imaginação.

Se meu caderno fosse 3G, eu tentaria mudar o mundo com a ponta da minha caneta, escrevendo sobre um mundo mais feliz. Sobre um mundo onde as pessoas podem ser o que elas são, sem precisar se esconder atrás de imagens preconcebidas.

No entanto, se meu caderno não fosse 3G, com certeza escreveria para todos sobre como seria bom se eu tivesse um caderno que fosse 3G.

Привет мир - Hello World em todas as linguagens

Aquele programador que nunca escreveu alguma vez um Hello World em qualquer linguagem de programação, que levante a mão agora para que eu as corte fora !!

Praticamente todo desenvolvedor, pelo menos uma vez na vida, cria um Hello World, um código simplésimo, que a Desciclopédia define com uma precisão incrível:

Hello World é a frase mais usada por aprendizes de nerd programador. Acredita-se que foi criado por Bill Gates no ano de 1900 e guaraná com rolha e, devido à sua influência entre os nerds, logo se espalhou como uma praga. A linguagem C++ foi criada exclusivamente para a sintaxe dessa frase, mas mesmo assim esta continua complicada até hoje.

É padrão ANSI e IEEE que todos os livros de programação tenham um capítulo simples de 200 páginas sobre como fazer seu programa "hello world". Existem outras versões, como a "Olá mundo" de livros traduzidos para o português de Portugal falado por portuguêses e atores de novela da Globo e a versão "JESUS", usado por programadores crentes que precisam mostrar pro pa$tor que computador não é coisa do capeta. Acredita-se que é a única coisa que Bill Gates de fato saiba programar, e olha que ele estudou em Havard.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Um computador pra ir na tomada !!

Adorei o conceito desse computador. Seria melhor ainda se ele puxasse internet da rede de energia elétrica, já pensou ??

A Marvell annunciou na terça de Carnaval um conceito interessante para quem tem como hobby a informática, ou para quem é portador de necessidades especiais de hardware: um computador que tem o formato daqueles transformadores de parede tamanho GG que acompanhavam alguns videogames nos anos 80.

Lógico que ele não é voltado ao mítico “usuário final”, mas em lares geeks, um equipamento deste tipo pode se transformar em um media server, concentrador de impressão, firewall, cliente P2P 24h e tantas outras coisas que muitas vezes acabam mantendo um PC inteiro consumindo energia por mais horas do que seria necessário.

Mais no BR-Linux: http://br-linux.org/2009/sheevaplug-um-computador-do-tamanho-do-transformador-do-meu-atari/trackback/