segunda-feira, 9 de junho de 2008

Instant Messengers não diminuem produtividade

Bom dia leitor! Desculpe o sumiço este final de semana, mas eu estava precisando de uma folguinha para descansar e nem me lembrei de deixar nada agendado. Foi mal. Bom, hoje trago uma notícia animadora para uns e péssima para os chefes outros: IM's não diminuem produtividade. Acompanhem.

Trabalhadores que usam mensageiro instantâneo tendem a diminuir o número de interrupções nas tarefas.

Essa foi uma das conclusões de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Ohio e Universidade da Califórnia (Irvine) e contrariou a idéia de que os mensageiros instantâneos diminuem a produtividade. A pesquisa mostrou que os mensageiros são usados freqüentemente como substitutos de outras formas de comunicação como telefone, e-mail e conversas presenciais.


O uso dos mensageiros leva o trabalhador a conversar mais vezes, mas a comunicação é mais breve, de acordo com um dos autores do estudo, Kelly Garrett, professor-assistente da Universidade de Ohio. “Concluímos que o efeito do mensageiro instantâneo no trabalho é, na verdade, positivo”, diz.

O estudo foi realizado com 912 pessoas que trabalham pelo menos 30 horas por semana em um escritório e usam o computador por pelo menos cinco horas por dia.

Muitos trabalhadores usam o mensageiro instantâneo para checar se outros colegas estão disponíveis, observando o status que ela indica no mensageiro(livre, ocupado, ausente, por exemplo). Também usam a ferramenta para obter respostas com rapidez e tirar dúvidas sobre tarefas que estão fazendo.

Quem quiser acompanhar, no site do Jornal de Counicação Mediada por Computação se encontra a pesquisa na íntegra.