quinta-feira, 29 de maio de 2008

O Segredo de Brokeback Mountain

Bom dia caro leitor!

Acho que faz um tempo relativamente longo que não deixo transparecer minhas opiniões sobre algum assunto em específico, não é mesmo? Hoje venho falar de um filme que me fez pensar muito nesses últimos meses: O Segredo de Brokeback Mountain, dirigido por Ang Lee.

Ontem, revi "O segredo de Brokeback Mountain". A sensação de ter assistido a um grande filme se repetiu.

O filme de Ang Lee é, inicialmente, ingrato com aqueles que procuram lhe colocar o rótulo de “filme gay”: seus personagens tem sim envolvimento homossexual, mas eles também desenvolvem relações com mulheres ao longo de suas vidas. Essa seria a brecha para chamar tais personagens de “bissexuais”, mas a tentativa igualmente cai por terra: ao longo do filme percebe-se que, se um dia Ennis e Jack sentiram atração ou amaram suas esposas, este amor foi completamente sufocado pelo que sentiam um pelo outro; quanto mais os anos se passavam, mas eles se viam fugindo dos relacionamentos com mulheres em detrimento do amor entre os dois. Assim sendo, mesmo sem ser o termo mais apropriado, acaba por se adequar aos personagens muito mais a idéia de que eles eram mesmo gays.



Ennis Del Mar (Heath Ledger) e Jack Twist (Jake Gyllenhaal) conhecem-se, em 1963, quando vão juntos tratar do rebanho de Joe Aguirre (Randy Quaid). Passam o Verão numa montanha chamada Brokeback e aí se apaixonam, mas assim que o trabalho termina, depressa se começam a aperceber da impossibilidade do seu amor, seguindo cada qual o seu caminho, acabando ambos casados e pais de filhos, embora nunca deixando fugir as memórias de Brokeback. Reencontram-se ao longo dos anos, e essa relação tão claramente desesperada acabará por marcar irremediavelmente as suas vidas.

Ang Lee conduziu o romance entre Ennis e Jack de forma delicada e sutil, e soube informar aos atores o tom adequado de seus respectivos personagens: Jack vive seu romance de forma passional e apaixonada, tentando durante todos os anos convencer Ennis a esquecer o mundo e viver plenamente o amor que sentiam - é especialmente tocante ver como Jake conseguiu, quando tocava Heath, transmitir o carinho e o desejo de seu personagem por Ennis -, já Heath Ledger reveste Ennis em uma personalidade contida e introvertida, sendo esta, em consequência, a maneira de viver seu amor por Jack - todo toque de Ennis em Jack tinha algo de sôfrego e desesperado. A impressão que se acaba tendo é que Jack amava mais Ennis do que o inverso. Porém, a verdade é que Ennis apenas não conseguia externalizar adequadamente o que sentia, nem em gestos muito menos em palavras. Apenas quando acaba sendo tarde demais é que Ennis se dá conta de que a motivação para levar sua vida em frente sempre foi o amor de Jack. E mesmo assim, tendo sido ambos criados em um ambiente machista e preconceituoso, nenhum dos dois conseguem formular a frase simples, mas que solucionaria quaisquer dúvidas e dissiparia quaisquer medos ou temores: “eu te amo”. Esta é uma frase que nunca se ouve dos dois personagens. Nem mesmo o visivelmente apaixonado Jack conseguiu formulá-la: o máximo que ouvimos dele para Ennis é “eu não suporto viver sem você”. Pode parecer um detalhe bobo mas, acreditem, isso faz toda a diferença. O próprio Ennis diz para Jack, na ultima parte do filme, que o mais longe que ele poderia ir com seu amor era até a montanha Brockeback; seu amor jamais desceria dali e se revelaria mais intensamente. A sua origem rude, e o preconceito internalizado contra a exposição daquilo que sentiam um pelo outro foi o maior obstáculo ao romance dos dois. E a promessa solitária de Ennis para Jack na cena final, já na impossibilidade de reviver o seu amor, foi a que ele nunca conseguiu fazer para o homem que amava tanto.

Não é um filme perfeito – arrisco dizer isto claramente, numa altura em que praticamente todos dizem o contrário – mas a beleza da sua história conquistará qualquer espectador, embora dependa de cada um a forma como se deixará envolver pela tragédia destas personagens. Uns irão adorar, outros nem por isso, mas o que é certo é que o filme veio para ficar, e o seu espaço está já garantido entre a minha coleção dos dez filmes que mais marcaram minha vida.

[CONTÊM SPOILERS - Não prossiga se vc não quer saber mais do filme]

Para aqueles que não viram o filme, vou colocar um resumão dele, retirado da página do filme, na Wikipédia.

Brokeback Mountain conta a história de Ennis del Mar (Heath Ledger) e Jack Twist (Jake Gyllenhaal), dois jovens vaqueiros que se conhecem e se apaixonam em 1963, enquanto trabalham juntos em um serviço de pastoreamento de ovelhas na fictícia montanha de Brokeback, no Wyoming. O filme documenta o complexo relacionamento emocional, sexual e romântico que eles passam a ter no curso de vinte anos.

1963

O filme se inicia no verão de 1963. Jack e Ennis são contratados após procurarem emprego com um rancheiro de ovelhas. O trabalho deles é dividido da seguinte forma: enquanto um vigia as ovelhas do alto da montanha (que estão pastando em área de proteção ambiental, e portanto, ilegal), o outro fica na base e é responsável pelos alimentos e pela vigilância daquela área. Os dois se encontram apenas para partilharem as refeições, mas isso não impede com que tornem-se bons amigos. Após uma noite de bebedeira pesada, Ennis decide ficar na base da montanha e dormir em frente à fogueira ao invés de retornar para vigiar as ovelhas. Preocupado com a fria madrugada, Jack convida Ennis para dormir junto com ele em sua barraca. Ali, iniciam um rápido contato sexual. No dia seguinte, insistem em dizer um para o outro que "não são bichas"; no entanto, antes do fim do verão o relacionamento emocional e físico deles aprofunda. Enquanto isso, o rebanho de ovelhas que deveriam vigiar acaba por misturar-se com outro, uma ovelha é abocanhada por um lobo, e várias delas morrem de frio devido a uma tempestade de neve. No último dia de trabalho, suas frustrações por terem que deixar um ao outro se manifesta através de uma discussão que se transforma numa briga física. Jack faz o nariz de Ennis sangrar, e Ennis esmurra a cara de Jack.

1963-1967

Após se separarem com o fim do trabalho, Ennis se casa com sua namorada Alma Beers (Michelle Williams), e os dois acabam tendo duas filhas, Alma Jr. e Jenny. Jack acaba indo para o Texas, onde conhece e se casa com a cowgirl Lureen Newsome (Anne Hathaway), filha de um magnata de equipamentos agrícolas. O casal tem um filho, Bobby. Jack vai trabalhar para o pai de Lureen na negociadora de equipamentos agrícolas, apesar de ser constantemente desprezado por seu sogro.

1967

Quatro anos após Brokeback, Ennis recebe um cartão postal de Jack no qual ele diz que vai passar pela área e pergunta se Ennis quer revê-lo. Quando Jack chega à cidade de Ennis, a paixão deles renasce e acabam indo passar a noite num motel. Enquanto estão acampando no dia seguinte, Jack fala em construirem uma vida juntos num pequeno rancho. Ennis, atormentado pela dolorosa memória de infância na qual um homem suspeito de ser homossexual é torturado e assassinado em sua cidade-natal, teme que isso também venha a acontecer com algum deles. Ele também argumenta que não pode abandonar a esposa e as filhas. Indispostos a serem completamente abertos sobre seu relacionamento, Ennis e Jack marcam infreqüentes encontros para acamparem nas montanhas.

1967-1983

Com o passar dos anos, o casamento de Ennis e Alma deteriora. Apesar de Ennis não ter percebido, Alma acidentalmente testemunhou o beijo apaixonado que ele dera em Jack durante o reencontro. Enquanto faziam amor certa noite, Alma insulta a capacidade de Ennis de sustentar sua família ao insistir que ele use camisinha, porque não têm condições de terem outro filho. Logo após tal evento, o casamento deles acabam em divórcio. Ennis se muda para uma casa na periferia da cidade e agora tem que pagar pensão alimentícia para as filhas. Jack, ao ficar sabendo da notícia do divórcio, se dirige para Wyoming na esperança de que agora os dois possam, finalmente, viver juntos. No entanto, Ennis recusa a se afastar de suas filhas e ainda teme no que pode ocorrer se viverem juntos. Jack, frustrado e decepcionado, vai para o México procurar um prostituto.

Algum tempo após tais acontecimentos, Alma se casa com seu ex-patrão e tem outro bebê com ele. Durante a celebração do dia de Ação de Graças na casa deles, Alma confronta Ennis dizendo que sabia de seu relacionamento com Jack. Enquanto isso, Jack começa a namorar o marido de uma amiga de Lureen após flertar intensamente com ele numa festa. Ennis arruma uma namorada garçonete chamada Cassie Cartwright (Linda Cardellini), mas acabará perdendo-a por não criar muitas expectativas para o futuro do relacionamento.

1983 adiante

Em uma outra viagem às montanhas em 1983, Jack e Ennis revisam suas vidas naquele momento: Ennis comenta que está namorando Cassie, enquanto Jack diz estar namorando uma amiga da esposa (o que não é verdade, considerando que ele flerta com o marido desta nas cenas da festa). O clímax emocional entre os dois acontece enquanto estão arrumando as coisas para irem embora e Ennis diz que devido ao trabalho não poderá ir no próximo encontro que planejaram (o que significa que vão ficar sem se encontrar por vários meses). A frustração crescente de Jack acaba explodindo em uma discussão. Após lamentar que os sentimentos que sente por Jack o aprisionaram e acabaram com sua vida, Ennis começa a chorar. Quando Jack tenta abraçar Ennis, este acaba por resistir, mas no final trocam um longo abraço e vão embora. Ennis vai embora com raiva devido à situação em que ele e Jack vivem. Enquanto isso, há um flashback, no qual Jack se lembra de uma ocasião relativamente feliz do verão de 1963.

Alguns meses após isso, um cartão postal que Ennis enviou a Jack sobre o futuro encontro deles em novembro, volta carimbado com a mensagem "falecido". Numa conversa telefônica, Lureen diz a Ennis que Jack morreu acidentalmente enquanto trocava o pneu do carro e este explodiu em sua face. Enquanto ela explica as circunstâncias do falso acidente, aparece a imagem de Jack sendo espancado até a morte por uma gangue de homofóbicos. Lureen diz a Ennis que Jack mencionou-lhe certa vez que gostaria que suas cinzas fossem espalhadas na montanha Brokeback, mas ela não descobriu onde fica. Ela diz que metade das cinzas de Jack foram enterradas no Texas e que o restante ela enviou para os pais de Jack. Ennis tenta explicar a Lureen sobre a importância da montanha Brokeback para Jack, possivelmente chamando a atenção dela para o real motivo das viagens de acampamento que ele fazia. Ela secamente sugere a Ennis que entre em contato com os pais de Jack para ver se eles podem realizar a vontade de Jack.

Ennis viaja até Lightning Flat para conhecer os pais de Jack. Chegando lá, se oferece a levar as cinzas de Jack para a montanha Brokeback. O pai de Jack recusa rabugentamente, insistindo que os restos mortais de Jack devem ser enterrados junto com o resto da família dele. A mãe de Jack é mais gentil, e insiste com Ennis que vá ver o quarto onde Jack passou a infância antes de ir embora. No quarto, Ennis descobre duas camisetas, sujas de sangue nas mangas, escondidas no fundo do armário. As camisetas são as que os dois usaram quando brigaram em seu último dia na montanha Brokeback. Ennis abraça as camisetas procurando sentir o cheiro de Jack. A mãe de Jack permite que ele leve as camisetas para si.

No final do filme, Ennis está vivendo sozinho num pequeno trailer. Sua filha Alma Jr., agora com 19 anos, visita-o e lhe conta que está noiva. Ela pede ao pai que a leve até o altar no dia da cerimônia de seu casamento. Depois de perguntar se seu namorado realmente a ama (estando agora profundamente ciente da importância do amor), ele fica primeiramente relutante, dizendo que não vai poder ir porque tem que trabalhar. No entanto, depois de perceber o quão desapontada sua filha está com ele, Ennis decide ir ao casamento, e pega um copo de vinho para celebrar com a filha seu noivado. Depois que sua filha vai embora, Ennis percebe que ela esqueceu o seu suéter. Enquanto dobra o suéter, ele abre a porta de seu armário para colocá-lo ali. Na parte de dentro da porta, vemos que ele pendurou cuidadosamente as duas camisetas (desta vez a dele está em cima da de Jack). Juntamente com as camisetas há um cartão postal com uma foto da montanha Brokeback. Ennis cuidadosamente abotoa os botões da camiseta de Jack, e com lágrimas nos olhos murmura "Jack, eu juro...", enquanto coloca vagarosamente o cartão postal reto.

Fonte: “O Segredo de Brokeback Mountain”, de Ang Lee, do blog seteventos.org.