sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Um novo Mito, como Matrix foi ...

Eu não sei se estou exagerando ao dizer isto mas, vendo o que esse filme propõe, algo que é simples mas épico, sem exagerar (tudo bem, teleporte é um exagero, mas não para quem está acostumado a personagens de Rpg) nas medidas. Em resumo, um filme que tem tudo pra ser o próximo Matrix ou Identidade Bourne. Estou falando do filme Jumper.

Bom, o que o filme tem de especial? Bom, um cara que descobre que pode se teleportar, para qualquer lugar do mundo... Uai, em X-Man o Noturno faz isso, o que tem de especial? Tudo. Heroes é, segundo uns que não gostam da série, uma cópia descarada de X-Man, e tenho que veementemente discordar, assim como o é com esse filme. Vamos ver porque ...


Normalmente, no cinema americano, os produtores de filmes fazem vários blockbusters que custam milhões de dólares para virarem fiasco na frente das telas e, muitas vezes, iniciativas não tão imponentes conseguem cativar totalmente os espectadores. Assim foi com Matrix, e assim foi com Identidade Bourne.


O que esse filme tem de especial? Bom, pelo trailer que eu vi, ele tem uma linha de ação mais descompromissada, ou seja, sem tanta ânsia de tentar atrair o público. Acho que isso é o que faz estes filmes serem sucesso. A história de Davey é bastante complexa, e com o decorrer da história, torna-se mais e mais emaranhada com um tipo de conspiração global (eu já falei que adoro conspirações?). Mais do que isso não posso falar pois o trailer não mostra muita coisa.

Vocês podem ver o trailer aqui: www.jumperthemovie.com. Coloco também abaixo um trexo de dois reviews sobre o filme, um cinéfilo e outro nerd, para tirarem seus pontos de vista. Os textos completos estão nos respectivos sites.

Bom, espero que gostem desse filme pois, só pelo trailer, já reservei um espaço nos meus HDs pra ele. Justamente na seção Conspirações e Cia. Hehehehe

Por: Cinema com Rapadura;

Foi divulgado na Internet o pôster oficial de “Jumper”, filme baseado na obra literária escrita por Steven Gould. A produção marca o retorno da dupla de atores Samuel L. Jackson (“Serpentes a Bordo”) e Hayden Christensen (“O Preço de uma Verdade”) novamente nas telonas depois do sucesso de “Star Wars”. A imagem mostra o personagem de Christensen sobre a famosa esfinge no Egito, tendo aos fundos as imponentes pirâmides de Gisé.

O longa contará a história de Davey (Christensen), um adolescente de 17 anos que, ao tentar fugir da casa em que vive com seu pai autoritário, descobre possuir a incrível habilidade de se teletransportar. Davey usa esta habilidade para seguir o rastro do homem que ele acredita ter matado sua mãe e se vingar, mas acaba atraindo a atenção da Agência de Segurança Nacional e de outro rapaz que possui o mesmo poder...

"Jumper" deve chegar aos cinemas americanos no dia 15 de fevereiro do próximo ano. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil.

por: IDGNow;

A realidade se encontrou com a ficção na noite desta quarta-feira quando um ator e um diretor de Hollywood se sentaram com dois pesquisadores do MIT para comparar a realidade do teletransporte com a versão feita em efeitos especiais do filme "Jumper".

"(A realidade) é ainda um pouco menos exótica do que você vê no filme", afirmou Edward Farhi, diretor do centro de Física Teórica do MIT. "Teletransporte já foi alcançado movendo um único próton por cerca de 3,2 quilômetros. Mas teletransportar uma pessoa? Isto ainda está bem longe da realidade. O estado quântico de uma criatura viva é bastante formidável. Esta opção simplesmente não está em um futuro próximo".

O teletransporte está, no entanto, no futuro próximo do mundo de luzes e efeitos especiais de Hollywood.

"Jumper", que estreará nos Estados Unidos em 14 de fevereiro e em março no Brasil, é um thriller de ficção científica sobre um homem, interpretado por Hayden Christensen, que descobre que tem a habilidade de se teletransportar a qualquer lugar.

...

"Pessoas assistem filmes e vão perguntar para os cientistas", afirmou. "Algumas vezes, assisto a filmes que levantam questões interessantes. Quando você anda pela sala e a porta abre automaticamente, é porquê alguém assistiu 'Star Trek'. Ficção científica pode fazer com que crianças se interessem em aprender sobre ciência".