domingo, 2 de setembro de 2007

O dia de hoje, como ele aconteceu ...

Bom pessoal, hoje o dia foi um dia bastante produtivo. Não, não trabalhei hoje apesar de ontem ter havido uma emergência na ETF e eu e um colega, juntamente com um técnico da Brasil Telecom, termos ficado um bom tempo tentando descobrir o problema da queda da internet, que se revelou ser alguma loucura do roteador deles, e o técnico tentando convencer-nos do contrário. Bom, mas não é isso o foco da discussão de hoje. Hoje vou falar do que fiz hoje, nada mais justo não é, visto que aqui eu deveria falar de coisas que me agradam ... Então, vamos lá ...

Bom, tudo começou quando acordei ... Calma, não vou contar cada minuto do dia de hoje, mas a manhã teve um sério impulso para as atividades da tarde ...

Bem, continuando, eu acordei e logo de cara meu pessoal já veio me falando pra ir arrumando a casa, que estava uma bagunça. Pow, nós ficamos ontem o dia todo arrumando a casa pra eu ter que trabalhar justo hoje, no domingo, nem pensar !!! Me arrumei e saí para uma reunião, que acabei não indo. Isso era próximo do horário de almoço.


Então eu saí e fui para o único lugar que me relaxa aki em Palmas: Taquarussú. Um lugar com várias cachoeiras (88 no total) e que é bem fresquinho, ao contrário do inferno que é Palmas.

Chegando lá, eu fui na casa da mãe de uma amiga e colega de trabalho e ficamos jogando conversa fora. Dali a pouco começamos a falar de comida e passado um pouco, ela trouxe um negócio chamado Tacacá (acho que é isso). Rapaiz, e não é que o trem é gostoso mesmo !! Tem a cor parecida com a de leite com achocolatado, mas o gosto lembra o do Açaí. Comi com farinha. Muito bom mesmo ...

Depois dali, eu passei na casa dessa minha colega, que era do outro lado da quadra, mas não quis incomodar tão cedo (acordar os outros no horário do almoço é pecado. Os vendedores deveriam saber disso), então eu fui para a cachoeira do roncador. A cachoeira do roncador é uma queda d'água de mais ou menos 70 metros. O problema é que fica um pouquinho longe - 1km à pé - e tem uma terrível escada, cansativa para descer e principalmente para subir. Daí eu paguei a entrada, amarrei minha bandana e começei a desbravar a mata em busca da cachoeira perdida. Eram tantas pessoas que faziam a mesma coisa que já tinha até uma trilha bem formada por lá. Fiquei triste por não ver meus amigos macaquinhos. Eles gostam tanto de mim, que sempre que passo por lá e fico chamando eles, eles jogam sua comida em mim, um ato muito gentil por parte deles.

Ah é, no dia de hoje eu pensei em uma coisa diferente. Eu ia fazer um vídeo da descida até a cachoeira com meu celular mas, com 3 minutos a memória encheu. Foram 3 tentativas de fazer um documentário estilo Globo Repórter para colocar aki e no YouTube, mas o Celular gasta memória demais com vídeo ... 3Min deu 50Mb. Pow celular, vc me decepcionou !! Vou te trocar por um HTC Touch !!!

Dali a pouco começo a ouvir o barulho das duas cachoeiras próximas uma da outra: A Escorrega macaco e a Roncadeira ou Roncador. A primeira tem esse nome pq as vezes aparecem uns desavisados macaquinhos espatifados por entre as pedras ... A roncadeira não sei porque tem esse nome. Só sei que hoje eu fui direto nela.

Chegando lá, parecia aqueles clubes ... Cheio de gente, mas ninguém dentro da água, que por sinal estava em seus agradáveis 11 graus. Eu tirei a roupa e entrei na água ... Não, pera ... Foi o contrário. Eu entrei na água para só depois tirar a roupa. Daí fiquei um pouco nadando no pequeno poço que tem ali, até que uma hora eu resolvi me sentar na pedra que fica bem embaixo da queda. Diria que eu fiquei uns 40 minutos ali embaixo, sem pensar em nada, com a mente vazia, até que uma moça se sentou ao meu lado e tb ficou contemplando aquela sensação maravilhosa.

Não custa dizer que eu não consegui mais me concentrar né ... Mas, fiquei ali ao lado dela, rindo do pessoal fazendo pirueta dentro d'água e brincando, enquanto nós dois ficamos ali, como estátuas sob a torrente de água. Olhar para cima de debaixo da cachoeira é uma coisa meio difícil, mas a cena vale a pena ... A água se chocando contra a rocha e jorrando várias gotas por sobre a gente. Realmente um momento bem especial. Daí, eu saí dali de cima da pedra, fiz algo que não é do interesse de vcs saber (só digo que envolve a menina) e me arrumei para subir a serra, digo, escada. Depois disso, eu fui para a casa dessa minha amiga, e dessa vez eles estavam acordados e o marido dela tava plantando umas mudinhas e arrumando o jardim. Não, ele não é Biólogo, é Matemático. Não me perguntem, eu tb não sei o pq, mas eu curto muito esse lance de natureza. Daí fiquei um pouco lá jogando conversa com a minha amiga enquanto ele agora dava um banho na cadela deles, e passava um remédio na mesma.

Passado um tempo, eu subi na minha montaria élfica, oops, digo, moto, e voltei para Palmas, mas fiz um caminho alternativo ao meu caminho de sempre, que é pela rodovia. Entrei no setor Aureny e fui andando por entre as ruas, vi duas ruas que eu já tinha certeza que já tinha passado em sonho (eh, tenho Dèjavú direto) e fui seguindo. Depois de um tempo, cheguei na avenida principal norte-sul da cidade e fui seguindo.

Cheguei então na feirinha do bosque e pensei em parar. Dei a volta para estacionar, entrei na feirinha e comi um pastel de gueroba e um suco de maracujá. Depois disso, vim para casa, tomei um banho, liguei o computador, loguei no linux, iniciei o X, abri o Pidgin, o Xchat, o Firefox e agora estou aqui, escrevendo para vocês um relato mais ou menos preciso do meu dia de hoje.

Sabe, não é todo final de semana que eu faço essas coisas diferentes não. Isso me dá um gás para prosseguir e acho que sem isso eu não aguentaria o tempo que estou passando aki em Palmas.

Espero que não tenha me prolongado demais, mas e daí, o post é meu, o blog é meu ahuahauhauha
Bom, taí. Eu vou nessa pq tem um monte de gente falando comigo no gmail e no irc. Fui-me a mim mesmo !!!