segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Primeiro dia de Curso: Primeiras impressões ...

Depois do Coffe Break, algumas coisas a serem consideradas.

O instrutor fez um levantamento básico do conteúdo, mostrando as diversas áreas de atuação de cada rede, e as várias tecnologias utilizadas em cada segmento, que são a Personal Area Network, com alcance de até 10 metros, Local Area Network, com alcance aproximado de 100 metros, Metropolitan Area Network, com alcances até 5 km, Wide Area Network, com alceances em torno de 15 km e Regional Area Network, onde em teoria pode se alcançar até 100 km.

Primeiramente foi tratado o histórico das redes de dados sem fio, desde o primeiro rádio móvel sem fio criado pela Lucent e a cada vez maior evolução e consequente miniaturização dos componentes.

Logo em seguida, apresentado um gráfico mostrando as atuais classificações das redes sem fio, como citadas no começo, WPan, WLan, WMan, Wan e Ran.

Nas redes WPan, ou Redes Pessoais sem Fio, o alcance não supera a casa dos 10 metros, e várias tecnologias estão disponíveis nesta faixa de distância, entre eles o Bluetooth, com conexões a baixas taxas para voz e conexão de dispositivos; o UWB, que permite altíssimas taxas de transferência beirando a faixa do gigabit e a tecnologia ZigBee, que é uma tecnologia bastante interessante para monitoração e controle de processos. Entre as características básicas da WPan estão o pequeno alcance, a baixa potência, o baixo custo e a formação de pequenas redes, quase sempre P2P e algumas vezes P2M ou mesmo M2M.


Em seguida, as redes WLan propiciam o atendimento local em ambientes interiores, tendo o alcance médio até 100 metros, podendo haver picos de até 300 metros em situações envolvendo espaços abertos. Utiliza duas faixas de frequências que não necessitam de homologação da Anatel, que são as faixas de 2,4 GHz e 5,4 GHz. Tem como objetivo principal a conexão M2M ou Máquina à Máquina, podendo se basear tanto em conexões Ad Hoc quanto em redes estruturadas topologicamente. Entre as tecnologias disponíveis para esta categoria temos as redes WiFi, divididas nas seguintes subcategorias: 802.11, com taxa de 1 a 2 Mbps a 2,4 GHz; 802.11a, com taxa de transferência de 54 Mbps em 5,4 GHz; 802.11b, com taxas de 11 Mbps a 2,4 GHz, 802.11g, que permite taxas de até 54 Mbps em 2,4 GHz e o padrão mais atual, o 802.11n, que se utiliza de ambos os espectros para permitir a transferência de dados em até 108 Mbps.

Também foram citadas as redes WMan, ou redes Metropolitanas. estas redes tem uma forte tendência a serem utilizadas para distribuição de Internet, e como características principais, tem a possibilidade de trabalhar sem linha de visada, altas taxas de transmissão . São três padrões atualmente definidos, dois para comunicação fixa e uma para comunicação com mobilidade. Esta última tecnologia representa uma sobreposição às redes celulares. Temos também a WiMax, um padrão que quebra um o modelo de desenvolvimento de tecnologias sem fio. Isto é uma vantagem significativa, uma vez que não há a necessidade de existirem amarras em relação à tecnologias legadas.

Mais tarde eu posto mais alguma coisa que eu tenha deixado passar e também o que foi o meu almoço. Até mais !!