sexta-feira, 4 de maio de 2007

Muitas coisas pra falar, mas nenhuma palavra pra escrever

Não sei porque mas, hoje estou num dia que não sei bem o que eu poderia postar. Primeiro pensei em falar de um avião Fokker 100 da TAM que passou sobrevoando a cidade a mais ou menos uns 50 metros de altura (detalhe, ele passou bem por cima de casa, e isso me assustou quando eu vi ele se aproximando pela janela), também pensei em escrever alguma besteira sem sentido ou uma história do meu elfo caçador e finalmente havia me lembrado de meu jogo favorito em todos os tempos.



Este jogo meus amigos, foi meu vício por vários meses seguidos, na época qdo eu ainda jogava no meu computador PC Chips com um emulador de Playstation chamado ePSXe.

Final Fantasy VII é um RPG desenvolvido pela Square (atual Square-Enix). Lançado em meados de 1997, esta edição, de uma das mais vendidas franquias da história, fez muito sucesso no Playstation. Excelente enredo, jogabilidade, diversão, som e replay, fizeram deste "episódio" um dos mais jogados da história.


Final Fantasy VII destacou-se pela inovação gráfica, pois ao contrário da maioria dos jogos da época, foram criados dezenas de vídeos pré-renderizados e em 3D, cenários bem-elaborados e uma trilha sonora marcante.

Tetsuya Nomura foi quem ficou responsável no design de personagens, e Nobuo Uematsu pela trilha sonora. Os personagens de Final Fantasy VII possuem papéis definidos dentro da história, onde cada um carrega seus ideiais e princípios, que vão se revelando com o decorrer do jogo. O vilão, particulamente, carrega um certo carisma e admiração por parte dos jogadores por desencadear eventos importantes na história, e por sua personalidade singular.

No jogo, se controla um grupo de personagens. O jogador tem liberdade (não total) para explorar as cidades, as cavernas, o mapa, e outros lugares que possam aparecer. Como um RPG, é comum o encontro de itens durante a jornada. Os personagens também encontram as batalhas aleatórias, onde o jogador com seus personagens deve enfrentar uma equipe de monstros. Ao vencer as batalhas aleatórias, os personagem que lutaram ganham experiência, aumentando seu nível (level) depois de atingir um certo número. Na equipe só pode ter 3 de cada vez, diferente de outros Final Fantasys.

No jogo, as magias são realizadas por meio das Materias, uma forma condensada de Lifestream (Mako) parecidas com bolas coloridas, colocadas em partes especiais da arma ou do equipamento chamadas de slots. Cada materia tem uma magia, e para usá-la e liberar as magias mais fortes é necessário equipá-la. As Materias, além de magia, podem trazer comandos especiais (como Roubar) ou habilidades especiais. Elas podem ser combinadas, para criar efeitos diferentes.

Outra notabilidade de Final Fantasy VII são os Limit Breaks, ataques poderosos que só podem ser usados depois do personagem receber uma certa quantidade de dano.

Este jogo foi pra mim um dos mais marcantes, tanto pela história quanto pelo envolvimento que ele traz para o jogador, como todo Rpg para Playstation, principalmente da Squaresoft.