quarta-feira, 30 de maio de 2007

Tongue Twister


1. Módulo básico

Em português: Três bruxas observam três relógios Swatch. Qual bruxa observa qual relógio?

Em inglês: Three witches watch three Swatch watches. Which witch watch which Swatch watch?

2. Módulo avançado

Em português: Três bruxas transexuais observam os botões de três relógios Swatch. Que bruxa transexuais observa os botões de que relógio Swatch?

Em inglês: Three switched witches watch three Swatch watch switches. Which switched wich watch which Swatch watch switch?

domingo, 27 de maio de 2007

Viagem até Abborlon

Já são vários dias viajando numa floresta gigante. Nunca tinha visto árvores tão grandes quanto estas. O mais estranho é não ter encontrado nenhuma animal durante toda a viagem por dentro do que os viajantes denominam de "A Floresta Mística".

Normalmente os viajantes dão a volta pelas bordas da floresta, aumentando em mais de mil milhas a sua viagem entre as cidades de Ancariel e Abborlon. Existe um caminho por dentro desta floresta, mas ninguém o usa há vários anos. É justamente esta estrada que estou seguindo. Dizem que a viagem por dentro da floresta leva pouco mais de dois meses, enquanto que a viagem pela estrada leva mais de quatro meses e meio.

Dizem as lendas que neste local vive um enorme dragão verde ancião, e que este descansa placidamente em algum lugar onde "as plantas crescem assustadoramente e os animais tem medo de se aproximar". Talvez se realmente existir um dragão aqui, os animais não apareceriam, mas o porquê de as plantas crescerem é uma incógnita.

Meu corcél élfico está um pouco relutante em viajar por esta parte mais baixa da floresta, próximo a um desfiladeiro. Eu quero chegar lá embaixo rápido para que possamos armazenar mais água para suportar o próximo mês de viagem. Alguns pontos parecem ter sido habitados um dia pois são áreas onde o solo é batido e chafurdado, mas não se vê nenhum sinal de construção aparente. Somente áreas onde poucas árvores crescem e o azevinho toma conta.

Continuando nossa viagem em direção ao desfiladeiro, chegamos a um pequeno córrego que desce das colinhas ao norte. A água é extremamente gelada mas é pura, sem sujeira. Descarrego as coisas de Asfaloth e armo acampamento, preparando para mais uma noite nesta floresta estranha. Estou vendo que fará bastante frio hoje.

sábado, 26 de maio de 2007

15º EIRPG - Eu não vou !!!


Bom dia !!

Finalmente abriram as inscrições para o 15º Encontro Internacional de Rpg que acontece em Sampa nos dias 07 e 08 de julho de 2007.

Neste evento, vc pode esperar de tudo relacionado a Rpg. Desde jogadores viciados de Cards (Magic: The Gathering, Yu-Gi-Oh, SaylorMoonCards, etc) até os tenebrosos jogadores de Live Action (hehehe).

Eu me considero um jogador mediano. Jogo D&D, Jogo Trevas, Jogo um pouco de Storyteller e mestro em Gurps e em meu sistema, chamado Entalis.

Meus personagens normalmente são voltados para a natureza, como Druidas ou Rangers. Mas isso não vem ao caso no post. O 14º EIRPG foi muito bom, tiveram pessoas de todos os tipos ( http://www.devir.com.br/rpg/14_eirpg_galeria.php ). Queria ir este ano, mas não vou poder ir ... Então criei o Slogan "15º EIRPG - Eu NÃO vou !!!"

Fala sério né !! Olha as coisas que esse kra fala ...

sexta-feira, 25 de maio de 2007

Sua Aplicação Cairá ... Mas irá se recuperar ... (Pt.:2)


Como eu havia dito num post anterior, uma hora dessas eu iria falar sobre os erros de violação de acesso que acontecem em tempo de execução e que na maioria dos casos, não são capturados pelo compilador do Delphi.

Repetindo algumas palavras do post anterior, os erros de violação de acesso são os erros mais frustrantes da programação Windows. Os erros de violação são divididos em erros de hardware e erros de software e, dos erros de software, estes estão divididos entre erros em tempo de compilação e erros em tempo de execução.

Os erros em tempo de execução são o tipo de erros que mais acontecem nas aplicações Windows.

Violações de acesso normalmente se manifestam com uma ação bem específica na aplicação. É importante pensar sobre a maneira como o usuário "acionou" o problema pela primeira vez, e a partir daí, trabalhar para a resolução do mesmo.

Uma maneira fácil de descobrir de onde estão vindo os access violations é utilizando arquivos de mapeamento do código binário, ou arquivos .map. No Delphi, você pode fazer isto utilizando a diretiva {$D}, que diz para o compilador criar o arquivo de mapeamento para aquela unit. Considere no caso de debugar uma violação de acesso, utilizar esta diretiva em todas as units pertencentes ao projeto. Uma desvantagem do uso deste processo é que as informações de depuração são armazenadas na própria unit compilada, incrementando o tamanho da mesma e também utilizando mais memória em programas compilados que usem a mesma, mas não chega a afetar o desempenho da aplicação.As opções "Include debug info" e "Generate Map file", em Project\Options\Linker, produzem informações completas de depuração somente quando o módulo está com a diretriz {$D+} setada. A opção Use Debug DCUs pode ser utilizada adicionalmente quando o problema aparentemente parece estar em partes do código da VCL, mas não chega a ser o caso deste post.

quinta-feira, 24 de maio de 2007

32 bits Vs 64 bits

Olá povo do meu blog!

Eu terminei de baixar aqui em casa o Slamd64, que é um modificação do slackware compilada para processadores de 64 bits, como o que eu tenho; um AMD Athlon 64 3.2+. Atualmente estou usando somente aplicações 32 bits nele, ou seja ateh agora não usei do que eu paguei pra ter, rsrsrsrsrsrrrs. Eu ateh que baixei o gentoo e passei horas e horas instalando e compilando ele todinho pra 64 bits, não posso deixar de falar que foi muito bom e prazeroso fazer isso, mas desisti por que o bicho não compilava o Gnome nem por um decreto, daih nem tentei o KDE por que enfim perdi a paciencia e tb pq KDE é muito feio. Soh cheguei a usar o bichinho em modo texto mesmo, mas tarefas como recompilar o kernel ou a glibc passaram a ser muiiiiiitissimo rápidas, mas deixei ele de lado e instalei meu velho slackware 11 pra 32 bits mesmo.

Andei pesquisando por aqui um pouco sobre a diferença dos processadores 32 bits e dos 64 bits, eu procurei nos manuais da INTEL lah em casa mas não achei nada que fosse bem prático para mim, lah soh falava um pouco dos EM64T da propria INTEL, jah que eu tenho um AMD preciso dos manuais dela ehehehheheheheh.

Soh para terem um ideia da capacidade de processamento dos 64 bits em comparacao com os de 32 bits e de 16 bits veja o calculo simples:

2^16 = 65536 bits internos (Processador de 16 bits)
2^32 = 4.294967 x (10 ^ 9) bits internos ( Processador de 32 bits)
2^64 = 1.844674 x (10 ^ 19) bits internos ( Processador de 64 Bits)

Dá pra ver a diferença grotesca de um processador de 64 para um de 32 bits, lembrando que esses numeros tratam de capacidade de processamento não de velocidade.

Agora meu povo e minha pova! Sem um Sistema Operacional capaz de usar essas novas features não adianta nada gastar uns reais a mais com esses processadores de 64 bits! Por isso que quando eu chegar em casa hoje eu voiu eh fazer um backup do meu pc e meter bala pra instalar o Slamd 64!!!E detalhe o Slamd 64 jah tah com os pacotes do Slackware 11!!!! r0xxxxxx

Abraços….

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Sua Aplicação Cairá ... Mas irá se recuperar ...

Bom dia mais uma vez hj ...

Todos nós programadores já tivemos diversos problemas com alguns erros difíceis de capturar. Nem é preciso dizer o seu nome mas, qual programador já não passou por uma mensagem do tipo ...
Bem, este é o famoso erro de Violação de Acesso, ou Access Violation. Quem nunca compilou uma aplicação e nunca viu um desses erros, que jogem a primeira pedra!!

Os erros de violação de acesso, mais conhecidos pelos seus homônimos em inglês como "Access Violation", "General Protection Fault" (GPF ou para os Win98 users, Blue Screen of Death) e o "Invalid Page Fault". O nome até muda, mas o conceito por trás dos erros é sempre o mesmo. Access Violation é a frase mais comum que usuários de programas feitos em Delphi (e pq não em outras linguagens) veêm quando uma aplicação que eles estão rodando tenta acessar algum recurso que não está designado para seu uso, e trava ;)

Se as aplicações Windows estão autorizadas a escrever fora da área reservada para seu funcionamento, ela pode facilmente sobrescrever outras aplicações, ou mesmo de métodos e dados do próprio sistema operacional. Se isto vir a ocorrer, o sistema operacional poderar travar ou parar de funcionar corretamente em algum ponto da sua execução ou chamadas de alguma das APIs, de modo que somente com uma reinicialização do sistema operacional nós poderíamos ter as coisas funcionando de maneira correta novamente.

Vinde, O Começo


A batalha começa. Um golpe de espada cruza por entre os dois lutadores, apenas para ser bloqueada pelo mais velho. Mais golpes se seguem vindos do jovem lutador que luta com duas espadas, como se ele estivesse com a intenção de atravessar o seu adversário, mas todas as tentativas são em vão. O velho luta como se estivesse enfrentando um mokogin, com uma espada curta, com golpes leves e movimentos acrobáticos. O velho então, inicia sua série de manobras. Golpes e mais golpes em sucessão dão a impressão de que o jovem lutador irá perder pois cada golpe defendido, um novo golpe já o espera. Cada manobra esquivada, um lance de corpo se interpõe e une os dois de novo em uma luta bastante violenta, não fosse somente um treinamento.

A batalha termina com aplausos intensos da plateia que assistia o último teste do jovem, que acabara de se tornar um ranger, e iria a partir de agora, compor a guarda real do palácio de Ëlcarion. Sua mãe assistia tudo do camarote real, entusiasmada pelo rendimento de seu filho que começava a seguir os passos de seu pai. Só que ao contrario deste, Vinde nunca gostou de usar arco. Sua especialidade sempre foi a luta com espadas, técnica que ele desenvolveu bastante em seus anos de treinamento na escola de guerreiros e caçadores.

- Eäurnil, meu mestre, me diga com suas palavras sinceras; como eu me saí em meu teste final?

- Vinde, você se saiu muito bem, venceu com dificuldade todas as provas da luta corporal. Mas eu tenho receio de algo, que eu tenho notado durante seus treinos.

- O que seriam estes receios, meu mentor?

Organização é tudo ...


Bom dia leitores do meu blog ...

Descobri hoje depois de instalar a nuvem de tags no meu blog que com tantas tags diferentes e nada a ver com mais do que um post, eu vou ter que revê-las e definir um grupo de tags padrão para que a minha nuvem de tags fique mais bonitinha e parecida com a do Google News Cloud.


Esta semana eu vou ver se organizo as minhas tags em categorias que permitam a nuvem ficar com um visual mais "cool" e trajado hehehehe

Flws !!

terça-feira, 22 de maio de 2007

Nuvens no Blogger


Olá leitores do Toca do Elfo,

Hoje eu vou ensinar como fazer uma núvem de labels.

O que é uma Nuvem de Labels ?? Para aqueles que nunca viram o Digg, uma nuvem de labels nada mais é do que uma lista de tags onde, quanto mais referências a uma tag você tem, maior e com cores mais fortes ele se identifica. No Digg você pode encontrar no endereço http://digg.com/news/upcoming/cloud/most

Vamos ao tutorial ;)

Primeiro Passo:

Adicione as tags aos seus posts. Se você tiver um blog muito grande isso pode levar tempo.

Labels/Tags, são categorias dos seus posts. Então acredito que você deva ter uma margem de no máximo 14 categorias ou a núvem ficará muito grande.

Certifique-se de já ter convertido do Blogger para o Blogger Beta, onde basta você ir em Templates e fazer o upgrade. Não se preocupe, a outra versão ficará salva no próprio Blogger.

Segundo Passo:

Uma vez, adicionado aos posts, vá ao edit Html do blogger beta e ache o final da folha de estilos. O finalzinho do CSS .

Você deve achar um comando assim:
]]></b:skin>


Adicione ACIMA dele a seguinte configuração do CSS:
/* Label Cloud Styles------------------- */
#labelCloud {
text-align:center;
font-family:arial,sans-serif;
}
#labelCloud .label-cloud li{
display:inline;
background-image:none !important;
padding:0 5px;
margin:0;
vertical-align:baseline !important;
border:0 !important;
}
#labelCloud ul{
list-style-type:none;
margin:0 auto;
padding:0;
}
#labelCloud a img{
border:0;
display:inline;
margin:0 0 0 3px;
padding:0
}
#labelCloud a{
text-decoration:none
}
#labelCloud a:hover{
text-decoration:underline
}
#labelCloud li a{
}
#labelCloud .label-cloud {
}
#labelCloud .label-count {
padding-left:0.2em;
font-size:9px;color:#000
}
#labelCloud .label-cloud li:before{
content:"" !important
}

sexta-feira, 18 de maio de 2007

Chefe: Carrasco Homossexual Especialista em Fuder Estagiários


“Você pode vir a minha sala um momento”

~ Chefe sobre Alguma cagada feita

“Vou lhe encaminhar ao RH.”

~ Chefe sobre sua demissão

“(...) porque quem manda aqui sou eu!”

~ Chefe sobre hierarquia

“Preciso que você se esforce mais pra cumprirmos as metas do mês”

~ Chefe sobre sua competência

“Avise a todos que no sábado quero todos aqui”

~ Chefe sobre o seu fim de semana

“Não me importa sua vida lá fora”

~ Chefe sobre A vida de seus funcionários/contratados

“Chefe... tô cansado pra caraio, eu só trabalho nessa porra.”

~ capanga do Coringa sobre Chefe

“Vtnc... quem é o chefe agora?”

~ Funcionário revoltado sobre Chefe

“Onde vocês teriam um chefe como eu?”

~ Chefe sobre sua maneira de tratar os funcionários

“Eu não sou o dono da verdade!”

~ Chefe sobre Chefe

“Faça isso sem pressa, com calma!! Hmmm...então quando isso fica pronto?”

~ Chefe sobre sobre os projetos da empresa

“Se deu bem hein?!”

~ Chefe sobre o salário dos funcionários

“Prefiro ter um filho viiiiiiiiiiiiii...ado do que um filho Chefe!”

~ Cara do Terça Insana sobre Chefe

“Antes de discutir comigo, vai estudar!”

~ Chefe sobre o comportamento rebelde dos funcionários

“É comigo?”

~ Roberto Justus sobre ser chefe
Chefe (também conhecido patrão, cabeça, lider, corno, idiota), vindo do latim Filho da Putus, um ser totalmente desprezível, que tem a função de escravizar e tratar mal seus funcionários e contratados. Os chefes de maior potencial são aqueles que visam apenas lucro, reduzindo a zero a vida social de seus funcionários, e vale lembrar que o bom líder sempre tem que deixar claro que você é apenas um RECURSO da empresa, sem direito a diversão ou a qualquer coisa que um ser humano normal necessita.

Com uma frequência que varia de patrão para patrão, pode acontecer de você precisar de uma dose extra de paciência, como nos dias de fechamento ou quando seu chefe tiver broxado na noite anterior (pior caso).

terça-feira, 15 de maio de 2007

Fork Bomb: Não façam isso em ksa


Antes de continuar lendo, nunca, em ocasião nenhuma, execute o seguinte código:

:(){ :|:& };:

Oops, esqueci de falar o que acontece né ?? Vc digitou e travou tudo aí foi ?? Eu te avisei, vc digitou de curioso !! Não funcionou ?? Ah é, ele só funciona em sistemas operacionais decentes (isso exclui Redmond Like SOs). (;P)

Antes de qualquer explicação mais complexa, este código é uma função em bash script. Bash o quê ??

Ele basicamente cria um número exponencial de processos muito rapidamente, mais rápido do que o processador é capaz de aguentar. Uma vez disparado, o processador é entupido com vários processos em thread impossibilitando o carregamento de novos programas e deixando os programas existentes em baixa prioridade (-n19). Não se preocupe, isto levará apenas alguns milésimos de segundos, quanto mais rápido o processador, mais rápido ele vai agir, ou seja, é uma forma incomumente insustentável de retroatividade.

Outros exemplos:
script em perl
perl -e "fork while fork" &

Em C/C++
#include <unistd.h>
int main() {
while(1)
fork();
}

Outro em C
main() {for(;;)fork();}

Shell
$0 & $0 &

segunda-feira, 14 de maio de 2007

The Orkutrix

Orkutneo é "o escolhido".

Um despretensioso programador dotNet que, nas horas vagas, programava um site de relacionamentos chamado Orkut.

Mas o que Orkutneo não sabia era que o mundo em que ele vivia, sua moto Honda Pop-100, as cidades, as pessoas humanas, a comida, a praia da Graciosa, e o i-Pod que ele comprou por R$ 99,00 no Mercado Livre eram, na verdade, uma ilusão criada pelo grande computador Redmond Janelas C-3PO, cujo sistema operacional controlava a mente de embriões humanos conectados a uma grande bateria em forma de torradeira para alimentar os estabilizadores do computador SQL R2-D2.

Certo dia, Orkutneo descobre o site de buscas Google e ao digitar o código ":(){ :|:& };:" vai parar direto em uma página escura, onde a única coisa visível era:

- ACORDE Orkutneo! ACORDE!
- Tome uma xícara de café...café!!!!

Assustado, Orkutneo tenta fechar o web browser, mas insistentes janelinhas pop-up começam a aparecer na tela.

Até que depois de alguns minutos de tentativas inúteis de desligar seu PC, Orkutneo é ofuscado por um grande CLARÃO.
...
Surgem então, duas criaturas com antenas na cabeça e uma forma semelhante aos donos do Google, Larry e Brin. Usando sobretudos pretos e óculos escuros.

Ainda sem entender nada, Orkutneo pergunta:

-Quem são vocês?! Onde eu estou? Porque vocês estão usando camisas da Sun?

As criaturas respondem então:

- Calma, Orkutneo, logo logo você irá entender tudo.
- Você tem uma missão.
- Beba esta xícara de café e prepare-se para conhecer a VERDADE.

Então... Não perca o lançamento nos cinemas do filme The Orkutrix – A verdade está lá fora. Se vc não assistir, "no donuts to you".

:-)

sexta-feira, 11 de maio de 2007

Boss of the Department


Bom dia queridos leitores deste blog. Hoje estou postando um texto interessante que recebi por e-mail e achei que deveria divulgar por aqui. Sem mais rodeios, lá vai ...

O BOSS OF DEPARTAMENT



Um amigo trabalha na área de comunicação de uma multinacional. E está enlouquecendo. A empresa cresceu demais, as lideranças experientes foram substituídas por uma garotada sem coragem de assumir riscos. As responsabilidades foram pulverizadas. As chefias estão preocupadas em “tirar peças”, em produzir produtos e só. E cortar custos. Tudo aquilo que envolve os processos relacionados com gente foi definido como prioridade zero nada. Afinal, não dá pra medir, né? Recentemente meu amigo envolveu-se num processo para que os cartões de visita da empresa fossem uniformizados. A cada cinco anos o sistema se encarrega de desmontar as regras. Com o tempo e a ajuda dos departamentos de compras, misteriosamente as cores mudam, os tipos de letras mudam, o layout muda, o tipo de papel muda e subitamente descobre-se que cada um tem um cartão de visita diferente, completamente fora do padrão que um dia existiu. E então a diretoria fica indignada, baixa o sarrafo, manda arrumar e o processo começa de novo. Por mais cinco anos...



Pois chegou a hora de arrumar a casa outra vez e meu amigo começou um levantamento para entender a extensão da encrenca. E foi ficando horrorizado. O problema cresceu. Não é mais só uma questão de layout, de cores ou de formato. Os caras começaram a escrever o que querem nos cartões.



- Ah, não gosto de “supervisor”. Vou colocar “chefe”.

- Ah, eu gosto mais de “gestor” do que de “gerente”.



Ah, sim, a empresa é uma multinacional, portanto os cargos devem ser escritos em inglês. E foi assim que meu amigo encontrou um cartão de “boss of departament”. Provavelmente traduzido por uma figura que orgulhosamente distribui o cartão em seu círculo de amizades:



- Viu só? Me Tarzan!



E lá vai meu amigo botando ordem na zona, criando inimigos, mandando refazer e sendo taxado de encrenqueiro e de “agregador de custos”. Não canso de me espantar com a infinita incapacidade que as pessoas têm de não enxergar o óbvio. Mas acho que estou exigindo demais. O óbvio talvez não seja tão óbvio. Um logotipo torto ou com a cor errada. Um tipo de letra em desacordo com o padrão. Um folheto mal escrito. Um uniforme sujo. Uma fachada velha e maltratada. Alguém que atende ao telefone dizendo “poblema”. Outro que escreve um e-mail dizendo “seje”. Um evento mal iluminado. Uma foto tremida... Detalhes que parecem só incomodar o cara de comunicação, que “ganha pra complicar as coisas e deixá-las mais caras.”



Recentemente recebi uma delegação da prefeitura de um município da grande São Paulo, na sala de reunião da empresa na qual trabalho. Uma sala arquitetonicamente bem resolvida e com móveis bonitos e confortáveis. A manifestação do grupo:



- Nada como ter dinheiro...



Retruquei que aquilo não era apenas “ter dinheiro”. Era respeito pelas pessoas que usam a sala. Era cuidado com a reputação da empresa. Mas só depois me dei conta. Aquelas pessoas estão acostumadas com maltrato. Com móveis velhos. Com

suco quente. Com salgadinhos de quinta categoria. Com desconforto. Com unhas sujas. Com “poblema” e “a gente somos”. Da sala confortável só conseguiam enxergar o custo. Aquelas pessoas não foram educadas para valorizar o conforto e

o capricho. Foram educadas para o “padrão de utilidade”. Cumpre a função? Então tá bom. Não precisa ser “bonito”. “Agradável”. Dá pra entender que “boss of departament” é chefe de departamento? Então tá bom. E assim vamos aceitando como

normal o que é mais ou menos, o que é meia-boca. Construindo nossa reputação de país divertido, bonito, hospitaleiro, que tem gente feliz e que faz tudo nas coxas. O país do boss of departament.



----------------------------------------------------------

Este artigo é de autoria de Luciano Pires (www.lucianopires.com.br) e está liberado para utilização em qualquer meio, contanto que seja citado o autor e não haja alteração em seu conteúdo. Tomamos a liberdade de enviá-lo pois seu e-mail faz parte de nosso cadastro. Ele foi colocado lá por você ou por algum amigo (ou inimigo) que achou que você iria gostar (ou odiar).

terça-feira, 8 de maio de 2007

Primeiras impressões do Delphi 2007 for Win32


O Delphi 2007 for Win32 da CodeGear vem revitalizar o desenvolvimento para a arquitetura Win32 por combinar o já consagrado ambiente RAD (Rapid Application Development, ou Desenvolvimento Rápido de Aplicações) com o suporte ao Windows Vista e com conectividade com bancos de dados melhorada.


O Delphi 2007 for Win32 é voltado primeiramente para programadores Win32 que desejam oferecer suas aplicações com suporte completo ao Windows Vista - aplicações com temas, suporte à interface Aero através da VCL, além de melhoramentos visuais em janelas de diálogo como as famosas "Abrir/Salvar" e diálogos para tarefas específicas como impressão, seleção de cores e fontes.

Se vc não usou o Diamond Black (Delphi 2005) e o BDS 2006, o Delphi 2007 for Win32 é a nova versão do Delphi que vc não pode deixar de experimentar !!


Como eu citei anteriormente, o Delphi 2007 for Win32 virá com suporte a interface Aero e a nova infra-estrutura chamada WinFX, composta principalmente pela Windows Communication Framework e pela Windows Presentation Framework. A ferramenta disponibiliza componentes, classes, métodos e propriedades que são compatíveis com o "look and feel" do Vista. O suporte ao Aero virá sob a forma de interfaces para os novos eventos relativos aos efeitos visuais, como transparências, movimentações e deformações alternativas disponibilizadas pela WPF. Uma coisa interessante é que componentes colocados nas áreas transparentes só podem ser corretamente vizualizados quando vc ativa a propriedade DoubleBuffered do form.

Também virá com o DBX4, nova versão do já consagrado set de componentes para acesso a bancos de dados, agora com performance melhorada e suporte a novos bancos de dados.

Apesar de eu não ter testado praticamente nada, o Delphi 2007 for Win32 vem com a Vcl for Web, com suporte a Ajax. Se não me engano, ela vem para substituir o uso dos componentes Intraweb por uma solução aberta, baseada em padrões web como css, xhtml e ECMAScript.


Outra coisa interessante que eu usei muito pouco foi o suporte ao MSBuild. A partir desta versão do Delphi 2007 for Win32 (e todos os outros projetos da linha 2007) utilizam o "projetc build" e o "make" do MSBuild como forma de simplificar o gerenciamento dos projetos.

Uma das maiores reclamações de vários desenvolvedores (e minha também) era relacionada ao sistema de ajuda que o BDS2005/2006 utilizavam e dificultavam bastante a procura de informações relevantes. Agora o help é mais integrado a IDE, utilizando melhor o esquema de estrutura de classes e fazendo maior uso de referências cruzadas.

Das coisas que eu testei e que mais gostei foi do novo Debugger. Agora vc pode abrir individualmente cada um dos vários painéis da janela CPU Window como a CPU Stack, Registradores e o Disassembler e acompanhar a execução de breakpoints tanto no código quanto nas informações contidas nestas janelas. O Debugger tb é bastante integrado ao editor de código, reportando erros de sintaxe no código.

Para finalizar, o Code Insight teve bastantes mudanças na forma como é utilizado, permitindo uma navegação pelos métodos tanto na forma tradicional como na nova forma, discriminando os métodos tanto pela classe quanto pela visibilidade do método.


Em tempo, a IDE do Delphi 2007 for Win32 vem seguindo o formato já consagrado nas versões 2005 e 2006 da ferramenta. A interface é bastante intuitiva e centraliza várias informações úteis em uma nova tela de início, onde além das opções de criar novos projetos ou abrir projetos existentes, vc tem links para blogs e sites relacionados ao Delphi.


Esta versão do Delphi 2007 veio realmente para suceder o seu antecessor, o BDS 2006 e também vem com várias utilidades que podem fazer com que os programadores que ainda usam o Delphi 7 se sentirem tentados a usar esta nova versão da ferramenta de desenvolvimento RAD mais usada na atualidade.

P.S.: A "Delpha" voltou a aparecer nessa nova versão como ela aparecia no longínquo Delphi 4. É a volta as origens !!

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Experiências com o iptables


The Firewall
"The firewall stands guard against unwelcome packets and connections. Anarchy and mob rule may run rampant outside, but within the wall is law and order... you hope. Protection, fortification, civility, courtesy, protocol. Reversed: absence of vigilance, false sense of security, barbarian conquest."



O post de hoje tem muito a ver com esta carta postada do lado. Hoje eu irei falar um pouco sobre o iptables.

Bem, o que é o iptables ?? Antes de tratarmos do IPTABLES, vamos conhecer o netfilter. O netfilter é um framework dentro do KERNEL Linux com o qual outras coisas (como o módulo do iptables) podem conectar-se. Ele é responsável por interceptar e manipular os pacotes de rede que trafegam pela máquina. Existem vários componentes que operam o netfilter, provendo diversas funcionalidades. Entre estes temos a principal que é filtrar os pacotes da rede, tornando-o assim um firewall. Temos também o NAT, que consiste em reescrever os endereços IP de origem de um pacote que passam sobre um router ou firewall de maneira que um computador de uma rede interna tenha acesso ao exterior.

O iptables é uma ferramenta de edição da tabela de filtragem de pacotes, ou seja, com ele você é capaz de analisar o cabeçalho (header) e tomar decisões sobre os destinos destes pacotes.

O iptables acompanha o kernel 2.4.x. Antes dele existia o ipchains (kernel 2.2.x) e anteriormente ainda existia o ipfwadm. Na realidade no kernel 2.4.x ainda existem os filtros ipchains e ipfwadm por motivos de compatibilidade mas ambos não estão ativos. Caso estejam ativos (isto pode acontecer com o ipchains) é necessário desativá-los para que o iptables possa funcionar plenamente.

sábado, 5 de maio de 2007

Mirante de Palmas

Hoje foi um dia diferente dos meus finais de semana. Hoje resolvi fazer um programa diferente e ir ao mirante da serra. O lugar é de fácil acesso, com 30km de rodovia e mais uns 20km de estrada de terra. Dá vontade de ficar lá o tempo todo !!
Olhem as fotos:


De Mirante

É lindo o lugar ... Compensa !!
Depois vou postar umas fotos de Taquarussú que tb é igualmente lindo !!

sexta-feira, 4 de maio de 2007

Muitas coisas pra falar, mas nenhuma palavra pra escrever

Não sei porque mas, hoje estou num dia que não sei bem o que eu poderia postar. Primeiro pensei em falar de um avião Fokker 100 da TAM que passou sobrevoando a cidade a mais ou menos uns 50 metros de altura (detalhe, ele passou bem por cima de casa, e isso me assustou quando eu vi ele se aproximando pela janela), também pensei em escrever alguma besteira sem sentido ou uma história do meu elfo caçador e finalmente havia me lembrado de meu jogo favorito em todos os tempos.



Este jogo meus amigos, foi meu vício por vários meses seguidos, na época qdo eu ainda jogava no meu computador PC Chips com um emulador de Playstation chamado ePSXe.

Final Fantasy VII é um RPG desenvolvido pela Square (atual Square-Enix). Lançado em meados de 1997, esta edição, de uma das mais vendidas franquias da história, fez muito sucesso no Playstation. Excelente enredo, jogabilidade, diversão, som e replay, fizeram deste "episódio" um dos mais jogados da história.


Final Fantasy VII destacou-se pela inovação gráfica, pois ao contrário da maioria dos jogos da época, foram criados dezenas de vídeos pré-renderizados e em 3D, cenários bem-elaborados e uma trilha sonora marcante.

Tetsuya Nomura foi quem ficou responsável no design de personagens, e Nobuo Uematsu pela trilha sonora. Os personagens de Final Fantasy VII possuem papéis definidos dentro da história, onde cada um carrega seus ideiais e princípios, que vão se revelando com o decorrer do jogo. O vilão, particulamente, carrega um certo carisma e admiração por parte dos jogadores por desencadear eventos importantes na história, e por sua personalidade singular.

No jogo, se controla um grupo de personagens. O jogador tem liberdade (não total) para explorar as cidades, as cavernas, o mapa, e outros lugares que possam aparecer. Como um RPG, é comum o encontro de itens durante a jornada. Os personagens também encontram as batalhas aleatórias, onde o jogador com seus personagens deve enfrentar uma equipe de monstros. Ao vencer as batalhas aleatórias, os personagem que lutaram ganham experiência, aumentando seu nível (level) depois de atingir um certo número. Na equipe só pode ter 3 de cada vez, diferente de outros Final Fantasys.

No jogo, as magias são realizadas por meio das Materias, uma forma condensada de Lifestream (Mako) parecidas com bolas coloridas, colocadas em partes especiais da arma ou do equipamento chamadas de slots. Cada materia tem uma magia, e para usá-la e liberar as magias mais fortes é necessário equipá-la. As Materias, além de magia, podem trazer comandos especiais (como Roubar) ou habilidades especiais. Elas podem ser combinadas, para criar efeitos diferentes.

Outra notabilidade de Final Fantasy VII são os Limit Breaks, ataques poderosos que só podem ser usados depois do personagem receber uma certa quantidade de dano.

Este jogo foi pra mim um dos mais marcantes, tanto pela história quanto pelo envolvimento que ele traz para o jogador, como todo Rpg para Playstation, principalmente da Squaresoft.

quarta-feira, 2 de maio de 2007

MPAA e o HD DVD


Hoje curiosamente eu estava sem fazer nada e resolvi dar uma passadinha nos sites de sempre, para acompanhar as notícias do mundo da internet quando algo me chamou a atenção: O número de sites noticiando que a encriptação do HD-DVD havia sido quebrada. No começo achei que era só mais um daqueles códigos que pegava o código de decriptação de softwares como WinDVD ou leitoras de HD-DVD. Não foi grande a minha surpresa que na verdade, o que esse pessoal fez foi descobrir a chave-mestra do padrão AACS, utilizado nestes aparelhos. No site Digg.com eram tantas as notícias que chegaram a tomar conta da página principal.

O mais interessante é como a comunidade virtual do digg tomou as dores de um dos usuários que teve sua conta e post deletados e, por conta disso, fizeram uma ampla divulgação deste número hexadecimal que, em teoria (hehe), deveria ser sigiloso.

Agora, o que a MPAA está fazendo é sem dúvida uma coisa praticamente impossível: A MPAA quer proibir um número !!

09 F9 11 02 9D 74 E3 5B D8 41 56 C5 63 56 88 C0

Acho que se você decorar esse número aí acima vão prender sua cabeça.

Esse número é, ou será, a chave para quebrar a proteção de todos os hd-dvd já lançados. E o número está causando muito barulho pela internet.

  • Vários sites receberam pedidos ou foram retirados do ar por postar o número.
  • A Wikipédia bloqueou a criação de artigos tendo o número como nome.
  • O Google recebeu um ofício pedindo a suspensão de blogs do Blogger que postaram o número.
  • O Digg, por medo, censurou os tópicos que continham o número, mas depois de uma rebelião de seus usuários, voltou atrás. A rebelião foi que todos os usuários começaram a postar ainda mais o número, depois da proibição.

É uma droga esse tipo de proteção, na prática serve para os fabricantes e estúdios ganharem mais dinheiro e gerarem mais incompatibilidade entre os padrões.

Qual será o impacto disso na guerra HD-DVD versus BlueRay?

Não sei, mas essa rebelião do Digg já entrou pra história. Vamos lá espalhar o número! Já fizeram até música.

Em tempo: Um indivíduo com bastante tempo livre pegou o hexadecimal aí, e usou cada 6 números pra fazer uma série de cores RGB. Ficou #09F911 #029D74 #E35BD8 #4156C5 #635688 #C009F9 #11029D #74E35B #D84156 #C56356 #88C009 #F91102 #9D74E3 #5BD841 #56C563 #5688C0, ou seja, o número 3 vezes. O resultado vc pode ver no início do post, ampliado ou aki em seu tamanho original:

terça-feira, 1 de maio de 2007

Kingdom Hearts 2

Este final de semana prolongado foi bastante proveitoso. Amanhã provavelmente eu postarei algumas fotos e também uma descrição da viagem. No entanto, agora, vou falar de um jogo que está querendo me viciar antes mesmo de começar a jogar. Kingdom Hearts 2, para Playstation 2.




Kingdom Hearts (キングダムハーツ Kingudamu Hātsu) é um RPG de ação lançado em 2002, da série Kingdom Hearts que é notável por ser o resultado da colaboração da mundialmente conhecida criadora de RPGs Square com a Disney. O jogo combina personagens das principais animações da Disney e alguns personagens de jogos da série Final Fantasy, da Square. Apesar da trama principal girar em torno de personagens especialmente criados para a série, todos os outros crossovers têm um papel importantíssimo na história e no desenrolar do jogo.

Kingdom Hearts tem início nas tropicais Destiny Islands, lar dos personagens principais, Sora, Riku e Kairi. As três crianças decidem que querem conhecer outros mundos, partir em uma jornada, assim, constroem uma pequena jangada para saírem das ilhas. Porém, na noite anterior à viagem, misteriosas criaturas negras chamadas Heartless aparecem na ilha, assim, os três acabam se separando. Quando Sora encontra Riku envolvido na escuridão, este desaparece, deixando Sora sozinho para enfrentar as criaturas. Depois da batalha, Sora adquire sua arma, a mística Keyblade (mistura de chave com espada), e parte numa jornada para encontrar seus amigos e derrotar os sem-coração. (by Wikipédia)

Eu só sei que pelos trailers que assisti das animações do jogo, eu vou ficar extremamente viciado qdo começar a jogá-lo hehehe.