domingo, 29 de abril de 2007

Temas na página do Google

Hoje eu estava a navegar tranquilamente na internet, quando eu resolvi usar a busca do google em inglês, para pegar um conteúdo sem que páginas em pt_BR aparecessem primeiro nas pesquisas. Qual não foi a minha surpresa quando, ao acessar a minha página personalizada em inglês, apareceu uma opção nova de tema para a página.
Parece que a Google disponibilizou este recurso só para quem usa sua busca internacional. Provavelmente deverão lançar para outros países em breve. Mas, vamos falar mais sobre os temas.

Primeiramente, você tem à sua escolha, diversos temas, todos muito bonitos:



Outra característica que descobri com o decorrer do dia é que os temas vão mudando sutilmente seus detalhes, de acordo com a hora do dia que vc está:

Vejam que isto é uma coisa que ainda não tinha visto ser feito em nenhum dos grandes sites. O My Yahoo! até que tem algo parecido, mas não é na página principal e não é tão bonitinho quanto estes.

O que eu estou usando é o SwiftFox. Parece mais comigo:



Para que vocês façam o mesmo que eu consegui, sigam os seguintes passos:
1 - Entre no endereço http://www.google.com/ig?hl=en
2 - Mude de Classic Home para Personalized Home
3 - Logue-se com sua Google Account
4 - Entre novamente no endereço http://www.google.com/ig?hl=en
5 - Escolha a opção select theme, no canto superior direito da tela onde ficam os widgets do Google.
6 - Escolha o que vc mais gostar e aproveite ;)

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Conspiração P.A.L.M.A.S.


Bom dia meus caros amigos e leitores deste humilde blog.

Escrevo hoje, neste testimonial, uma história verídica sobre uma cidade que vive do subterfúgio e de mentiras contadas pelo nosso Governo Federal. Trata-se de P.A.L.M.A.S.

Porque P.A.L.M.A.S.? Vocês não sabem? Existem centenas de pequenas evidências em nossa querida cidade, que nos levam a crer que ela não está neste lugar por um mero acaso do destino da população Tocantinense, tão menos por articulações políticas acerca de um local neutro (que não fosse Porto Nacional, Araguaína, Guaraí ou Gurupi) dentro deste novo estado, com quase 18 anos de criação. O que eu estou a falar a vocês é um relato preciso das minhas descobertas durante estes seis meses em P.A.L.M.A.S.

Continue lendo depois em (CP2, CP3, CP4 Parte 1 e CP4 Parte 2)

[Vinte e Seis de Abril de 2.007, 19:35] Hoje foi um dia cansativo e depois do trabalho estafante, eu fui, como qualquer novo-palmense, para o p.a.l.m.a.s. shopping, comer algo, assistir um filme (Atirador, ótimo por sinal), enfim, fazer o que milhares de pessoas normais fazem todos os dias. Mas eu não sou uma pessoa normal.

Voltando do cinema, por um acaso do destino, eu não tinha nenhum centavo para pegar o ônibus da linha trinta, que me levaria até a minha quadra, a 106 Norte (antiga ARNE 12) em alguns poucos minutos. Como não tinha dinheiro, tive que me contentar em ir à pé mesmo. Tomei a decisão de atravessar a Praça dos Girassóis, para diminuir em alguns minutos minha estafante caminhada.

Passando pela fonte do palácio, fiquei alguns minutos tomando fôlego e admirando a bela queda d'água que ali fora instalada. Bem artificial, digamos de passagem, mas com o intuito de embelezar a cidade. Começei a notar, então, um movimento estranho no palácio. Pessoas saindo, pessoas entrando ... Alguns guardas passavam me observando, como se eu fosse algum tipo de criminoso perigoso, e isto me deixou um pouco abismado. Mas, eles são vigias, são pagos para desconfiar. Então, deixei de lado este assunto, e me decidi logo em me levantar e continuar minha árdua caminhada para casa. Circundei o Palácio, passei em frente à recepção leste e, após começar a atravessar a praça em direção ao prédio da Procuradoria do Estado do Tocantins, eu olhei para a minha esquerda e vi. Aquilo me assustou um pouco, não vou mentir.

Várias tendas brancas estavam armadas 70 passos à frente da face norte do palácio. Têm em torno de 115 passos de largura e 416 passos de comprimento, chegando próximo ao estacionamento do Tribunal de Justiça e da Assembléia Legislativa. Eram quatro barracas laterais, de 30 por 30 passos, mais a longa barraca central, a qual eu não consegui chegar perto, por medo de ser apanhado. Havia militares por perto. Militares com os mesmos rostos daqueles vigias que eu via a pouco. Com receio, eu fui embora, não sem antes me certificar de que eu não estava sendo seguido.

Foi uma visão muito estranha, aquele "acampamento" no meio da praça. Mas, um fato me veio à mente. Porque não percebi aquela construção temporária antes? Por um simples motivo: Todas as construções permanentes da praça, nos levam a não perceber a movimentação que ocorre no centro da mesma. Só quando nos aproximamos muito que podemos perceber a extensão daqilo que ali está instalado.

Este foi o relato que me levou a escrever para vocês, caros amigos, sobre o que se passa realmente em nossa cidade.

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Adeus Notebook, Olá Lander



Hj é um dia especial. Hj eu (provavelmente) vendo meu notebook para finalmente poder comprar minha moto. Foram alguns problemas, desvios de percurso, mas finalmente estou pronto para comprar minha moto.

Nada contra o notebook, mas com um PC em casa, e sem condução, acho que posso viver mais alguns anos sem um computador que esteja ao meu alcançe, em qualquer momento que eu precisar. Até lá, meu celular dá conta do recado.

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Experiências com Linux, parte 2


Debian ... Slackware ... Ubuntu ... Mandriva ... Gentoo!

Eh, foram vários sistemas operacionais que passei nesses últimos meses, testando e vendo os que mais me agradavam em termos de personalização e de "facilidade de uso" ...

Debian pra mim foi uma excelente experiência. Bastante complexo de instalar, mas um sistema robusto e bastante personalizável. O Ubuntu, como o Debian, usa o aptitude como sistema de pacotes, o que facilita muitas coisas, principalmente dependências; Sistema facérrimo de usar. Mandriva, como era na época do Conectiva, é um sistema interessante para desktops, apesar de o Ubuntu se sair melhor ultimamente. Slackware, foi minha paixão durante estes últimos 6 meses; Aprendi quase tudo o que eu sei a respeito do Linux nele; compilação do kernel, recompilação de bibliotecas (nunca mais compilo a glibc hehehe) e principalmente, os arquivos de configuração e a sequência de inicialização, que comecei a entender melhor neste sistema.

Gentoo. Uma nova experiência com um sistema operacional onde é praticamente você que compila as várias partes do sistema. O Gentoo Linux, diferentemente das outras distribuições, usa um sistema de gerenciamento de pacotes parecido com o Ports, utilizado no FreeBSD. Você baixa os fontes dos aplicativos que vc quer instalar e compila quase que sem muita intervenção. Lembra o apt-get neste ponto. emerge gnome e emerge openoffice, duas coisas que demoraram bastante para serem instaladas (imagine, qse 29h de compilação da GTK+ e do Gnome, mais 13h de compilação do OpenOffice). A instalação do kernel e das ferramentas de desenvolvimento foi uma coisa que também me agradou bastante, não havendo os habituais problemas de compatibilidade entre bibliotecas quando compilando o FreePascal e o Python. Ainda não tive muito tempo para conhecer este sistema melhor, mas acredito que será como foi com o Slackware para mim, uma excelente experiência, com um sistema mais complexo.

Talvez daqui alguns anos, eu consiga finalmente executar o tutorial do Linux From Scratch, considerado o essencial para criação da sua própria distribuição. Vc mesmo baixando os pacotes manualmente, você mesmo compilando cada parte do sistema e montando em seu devido lugar, etc ...

Para finalizar, uma fotinha da minha cadelinha, que tanto sinto saudades ...