segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro VI

Boa tarde. Estou publicando aqui a última parte do resumo do Senhor dos Anéis. Este é o Livro VI, a segunda parte do livro O Retorno do Rei. Curtam este que é o último post deste ano. Só ano que vem agora para vocês virem um texto meu hehehe.

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

Livro VI

Capítulo 1: A Torre de Cirith Ungol

Sam está firmemente decidido a resgatar Frodo, e precisa encontrar uma entrada para a torre de Cirith Ungol, para onde seu mestre foi levado. Ele escuta sons de luta vindo da torre, e dois orcs são feridos com flechas numa tentativa de fugir; aparentemente, as duas companhias orc estão brigando pelos pertences de Frodo. A entrada principal da Torre é guardada pelos Dois Sentinelas, horríveis criaturas semelhantes a estátuas cheias de grande malícia, que não se movem mas parecem estar cientes do que se passa a seu redor. Sam ergue o Frasco de Galadriel, e consegue atravessar o portão. Quase todos os orcs foram mortos na luta; um pequeno orc encontra Sam nas escadas, mas foge de medo. Sam o segue e escuta uma conversa entre ele e Shagrat que, embora, ferido, também parece ter sobrevivido à luta. Os dois orcs começam a discutir e Snaga, o orc pequeno, escapa; Shagrat sai para buscar ajuda. Sam procura por Frodo e começaa a cantar; ele ouve uma resposta à sua canção, seguida pela voz de Snaga. Frodo estava preso na câmara mais alta da torre, acessível somente por uma escada que passava por um alçapão. Sam sobe e ataca Snaga, que cai da escada e quebra o pescoço. Então Sam e Frodo preparam-se para partir; Sam traz algumas roupas de orc para Frodo que foi deixado nu pelos orcs]. Usando o Frasco, eles passam novamente pelos Sentinelas, mas as criaturas soltam um horrendo grito, que é respondido por um nazgûl voando na escuridão acima deles.

Capítulo 2: A Terra da Sombra

Sam e Frodo evitam ser descobertos a duras penas e viajam para o norte por alguns dias. Eles são atormentados pela falta de comida e água, e o Anel está se tornando um fardo cada vez maior para Frodo. A planície abaixo deles está cheia dos exércitos de Sauron, e Frodo pretende tentar atravessá-la no lugar onde ela é mais estreita. Escondidos num arbusto, eles ouvem a conversa de dois orcs e descobrem que Gollum ainda os está seguindo; numa noite, Sam também o vê espionando. A planície ainda está repleta de orcs, e os hobbits não tem outra alternativa a não ser seguir a estrada ao longo das encostas íngremes do Morgai. Lá eles são alcançados por um grupo de pequenos orcs sendo levados por dois grandes Uruks para Udûn, onde os exércitos de Sauron estão se reunindo. Os Uruks pensam que Sam e Frodo são orcs desertores, e os forçam a se juntar à companhia. Felizmente, entretanto, quando o exército se aproxima da entrada estreita para Udûn, confusão e luta explodem entre diferentes companhias orc, e os hobbits conseguem escapar sem serem notados.

domingo, 30 de dezembro de 2007

LILO com Imagem

Hoje foi um dia bem produtivo. Para meu PC claro. Aproveitei o dia para fazer uma limpeza no PC, reinstalar os sistemas operacionais, baixar atualizações, entre outras coisas.

Os mais expressivos de hoje foram a instalação do Gnome.SlackBuild, compilação do Gnome 2.20.2 para o Slackware 12; O kernel 2.6.23.12 com minhas configurações pessoais (não, não programo em C a esse ponto, só mexendo nos que seria compilado como built-in, como módulo ou ficaria de fora) e a configuração do Lilo para minhas necessidades específicas.

Tudo foi como o de sempre, até que tive a idéia de "enfeitar" o sistema, e colocar uma telinha de boot mais arrumadinha. Então, procurei, procurei e achei esse tutorial do PiterPunk que posto aqui para vocês. Espero que gostem, foi muito intuitivo pra mim.

LILO com Imagem no Boot

O LILO possui diversos recursos (muitos deles pouco conhecidos) e, um deles, é a capacidade de se colocar uma imagem bitmap no boot com menus, contagem regressiva, etc...

1. Introdução

Neste artigo vamos deixar o boot do Linux um pouco mais simpático, utilizando apenas ferramentas disponíveis na própria distro, sem patches e sem downloads estranhos. Escrevi este artigo utilizando o Slackware 8.1, se você estiver utilizando algo diferente, talvez tenha que adaptar algumas coisas.

2. O boot loader correto

Se dentro do seu /boot houver um arquivo boot.b você deve trocar o boot loader. Se não houver esse arquivo, pode ignorar essa seção e ir para a seção 3.

Uma das primeiras coisas a se fazer é escolher um boot loader que suporte mostrar imagens. O pacote do lilo já disponibiliza três deles (um para texto simples, um para menus e um terceiro com suporte a imagens), e está padronizado para utilizar o boot-menu.b, mudar isso é muito fácil:

# rm /boot/boot.b
# ln -s /boot/boot-bmp.b /boot/boot.b

A primeira linha apaga o link simbólico (que indicava o boot-menu.b) e a segunda cria um novo link, utilizando o boot-bmp.b.

3. Escolhendo uma imagem

A imagem para ser colocada na tela, deve ter 640 pontos na horizontal, 480 na vertical e no máximo 16 cores (4 bits). Você pode compactar a imagem utilizando RLE (vale a pena). O próprio pacote do lilo disponibiliza algumas imagens, e você pode também criar a sua própria com o GIMP. Você pode ver as imagens em: /usr/doc/lilo-22.2/sample.

Se você quiser desenhar a sua própria imagem, esteja atento no tamanho e no número de cores. Tente fazer seu desenho com o menor número de cores possível, para não ser surpreendido durante a conversão. Depois de editar o seu desenho, clique com o botão direito na imagem e selecione: Image->Mode->Indexed. Selecione o número de cores para 16 e clique no OK.

Pronto. Agora você deve salvar a sua imagem como BMP (use o RLE, a imagem fica bem menor), com isso você já terá uma imagem pronta. Antes de fechar o GIMP, entre em: Dialog -> Indexed Palette... irá aparecer uma lista com vários quadradinhos coloridos, estas são as cores que sua imagem usa.

Elas são numeradas de 0 a 15 (se houverem menos, isso quer dizer que você pode adicionar algumas cores a mais, até o máximo de 16 cores). Anote em um papel o número das cores que você gostaria de usar nos textos da sua tela de entrada. Por exemplo, você quer escrever em branco em um fundo preto, com um sombreado cinza, procure na paleta de cores o preto, o cinza e o branco e anote o número de cada uma delas em um papel.

Por último, copie a imagem que você criou para o diretório /boot. Ela não precisa ficar nesse diretório, mas melhora bastante a organização colocar o que for relacionado ao boot nele.

4. Configurando o lilo.conf

Esta é uma das partes mais elaboradas, você terá de colocar parâmetros para que o lilo saiba qual imagem deve carregar, quais as cores dos textos que irão aparecer e onde os textos irão aparecer...

Para isso, abra o lilo.conf e comece comentando (colocando um # na frente da linha) uma linha como esta:

message = /boot/boot_message.txt

Logo abaixo dela, você vai incluir os seus novos parâmetros para incluir a imagem e toda apresentação. Os parâmetros estão listados logo abaixo, com uma breve explicação do que eles fazem e do que deve ser feito com eles.
bitmap = imagem

Este é bem simples, onde está imagem, substitua pela figura que você fez/baixou/escolheu, no meu caso é /boot/slack.bmp (é, você tem que colocar o caminho inteiro, se a figura estivesse dentro do /usr/local teria que colocar /usr/local/slack.bmp)
bmp-colors = fg,bg,sh,h-fg,h-bg,h-sh

Aqui você escolhe as cores dos textos nos menus. Você anotou os números das cores que te interessavem naquela paleta, não anotou? Se anotou, agora é a hora de usar:

* fg - Cor de frente (das letras própriamente ditas)
* bg - Cor de fundo (se você colocar nada, fica transparente)
* sh - Cor da "sombra" das letras (pode deixar sem)
* h-fg - Cor de frente do texto selecionado
* h-bg - Cor de fundo do texto selecionado
* h-sh - Cor da sombra do texto selecionado

Algumas dessas opções podem ser omitidas, por exemplo se você colocar:

bmp-colors = 9,,,0,9

Você está escolhendo 9 como cor de frente, transparente como cor de fundo, sem sombra, 0 como cor de frente do texto selecionado, 9 como fundo do texto selecionado e o texto selecionado também está sem sombra.
bmp-table = x,y,colunas,linhas,espaço

Aqui você determina a posição em que vão começar a aparecer os itens dos menus e o formato deles. Os itens do menu, aparecem ordenados verticalmente, em colunas e quantidade de colunas pode variar de 1 a 4.

A tela é subdividida em 80 posições na horizontal e 30 na vertical. Você também pode utilizar diretamente o endereçamento em "pixels", só que para isso precisa colocar um p depois do número (por exemplo: 320p, 24p, etc...)

* x - Coordenada horizontal da primeira coluna.
* y - Coordenada da parte superior dos menus.
* colunas - Quantidade de colunas (1 a 4)
* linhas - Quantidade de linhas em cada coluna.
* espaço - Espaçamento entre as colunas. Este número é contado a partir do início da coluna anterior. Cada coluna tem um mínimo de 17 espaços, se você quiser deixar um espaço de 2 caracteres entre uma coluna e outra, este valor deve ser de 19 (os 17 da coluna anterior, mais 2 espaços).

Se você possuir apenas uma coluna, pode omitir o último valor (que seria o espaço entre as colunas). Muito cuidado com as posições, uma boa apresentação depende muito da localização dos menus.
bmp-timer = x,y,fg,bg,sh

Este parâmetro é optativo, ele é responsável por um cronômetro que conta o tempo restante para que o sistema inicie o boot automaticamente. Ele é bem semelhante aos anteriores

* x - Coordenada horizontal do relógio.
* y - Coordenada da parte superior do relógio.
* fg - Cor de frente dos números do relógio
* bg - Cor de fundo (se você colocar nada, fica transparente)
* sh - Cor da "sombra" dos números (pode deixar sem)

As posições x e y obedecem os mesmos critérios que no bmp-table e as cores os mesmos que vimos no bmp-colors.
5. Botando para funcionar

Agora, digite:

# lilo

Reboote a sua máquina e espere aparecer a maravilhosa tela de abertura. Existem exemplos prontos de lilo.conf usando imagens na documentação do LILO.

Apêndice

lilo.conf

Abaixo eu coloco meu lilo.conf, para você poder ver as alterações. A imagem original você pode baixar aqui:
boot = /dev/sda1
#message = /boot/boot_message.txt
lba32
prompt
timeout = 150
verbose = 1

bitmap=/boot/boot.b
bmp-colors = 7,,,8,,
bmp-table = 60,220p,1,4
bmp-timer = 65,19,8,,

change-rules
reset

vga = normal

default = 2.6.23.12

other = /dev/sda4
label = Windows
table = /dev/sda

image = /boot/2.6.23.12-caeryn/bzImage
root = /dev/sda1
label = 2.6.23.12
read-only

image = /boot/2.6.23.1/vmlinuz
root = /dev/sda1
label = 2.6.23.1
read-only

image = /boot/2.6.22-ck1/vmlinuz
root = /dev/sda1
label = 2.6.22-ck1
read-only


Fonte: Site Pessoal do PiterPunk: http://piterpunk.info02.com.br

sábado, 29 de dezembro de 2007

/proc/misc: No entry for device-mapper found

Faz tempo que não faço um post assim, sobre resolução de pequenos problemas não é ?? Mas hoje estou fazendo pois finalmente descobri como resolver o problema relacionado à mensagem do título: "/proc/misc: No entry for device-mapper found" que aparece quando você vai instalar um kernel novo e chama o lilo para escrever o bootloader na MBR ou na partição principal ...

Bom, o problema sempre ocorria, independente de qualquer opção que eu colocasse no lilo.conf, como o warning do LBA32, compilação dos módulos SATA e IDE como módulos ou como built-in. No entanto, a solução envolvia algo que eu não sabia nem que existia ... LVM.

Bom, antes de mais nada, vamos à definição do LVM:
"O Logical Volume Manager - LVM é nativo do AIX, o UNIX da IBM e é largamente utilizado naquele sistema que na sua instalação já o implementa. O LVM tráz uma nova filosofia no que se refere a gerenciamento de discos e sistemas de arquivos."

Bom, primeiramente, achei que o problema poderia estar relacionado com alguma dependência do lilo com alguma biblioteca. Então, chamei o seguinte comando:
root@gondolin:/usr/src/linux# ldd /sbin/lilo
linux-gate.so.1 => (0xb7fa7000)
libdevmapper.so.1.02 => /lib/libdevmapper.so.1.02 (0xb7f70000)
libc.so.6 => /lib/libc.so.6 (0xb7e2e000)
/lib/ld-linux.so.2 (0xb7fa8000)

Aparemente, tudo normal. Então, especulando pelo IRC, me perguntaram se o módulo dm-mod estava carregado, e eu disse que não sabia ... Tentei carregar o módulo e nada, o módulo não estava compilado ...

Fuçando mais um pouco, achei: O problema era que o suporte a LVM não estava compilado, na minha compilação personalizada do kernel. Então, simplesmente fui lá, compilei uma nova versão com o LVM adicionado, e adicionei o dm-mod no /etc/rc.d/rc.modules e o problema foi resolvido.

Fontes:
http://groups.google.com/group/alt.os.linux.slackware/browse_thread/thread/7dfdc4fc52028d6e?hl=en
http://www.gentoo.org/doc/pt_br/lvm2.xml
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/impressora.php?codigo=871

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Mudanças na Ortografia da Língua Portuguesa

A partir de janeiro de 2008, Brasil, Portugal e os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste terão a ortografia unificada.

O português é a terceira língua ocidental mais falada, após o inglês e o espanhol. A ocorrência de ter duas ortografias atrapalha a divulgação do idioma e a sua prática em eventos internacionais. Sua unificação, no entanto, facilitará a definição de critérios para exames e certificados para estrangeiros. Com as modificações propostas no acordo, calcula-se que 1,6% do vocabulário de Portugal seja modificado. No Brasil, a mudança será bem menor: 0,45% das palavras terão a escrita alterada. Mas apesar das mudanças ortográficas, serão conservadas as pronúncias típicas de cada país.

Resumo da ópera - o que muda na ortografia em 2008:

- As paroxítonas terminadas em “o” duplo, por exemplo, não terão mais acento circunflexo. Ao invés de “abençôo”, “enjôo” ou “vôo”, os brasileiros terão que escrever “abençoo”, “enjoo” e “voo”.

- mudam-se as normas para o uso do hífen

- Não se usará mais o acento circunflexo nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus decorrentes, ficando correta a grafia “creem”, “deem”, “leem” e “veem”.

- Criação de alguns casos de dupla grafia para fazer diferenciação, como o uso do acento agudo na primeira pessoa do plural do pretérito perfeito dos verbos da primeira conjugação, tais como “louvámos” em oposição a “louvamos” e “amámos” em oposição a “amamos”.

- O trema desaparece completamente. Estará correto escrever “linguiça”, “sequência”, “frequência” e “quinquênio” ao invés de lingüiça, seqüência, freqüência e qüinqüênio.

- O alfabeto deixa de ter 23 letras para ter 26, com a incorporação de “k”, “w” e “y”.

- O acento deixará de ser usado para diferenciar “pára” (verbo) de “para” (preposição).

- Haverá eliminação do acento agudo nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia”. O certo será assembleia, ideia, heroica e jiboia.

- Em Portugal, desaparecem da língua escrita o “c” e o “p” nas palavras onde ele não é pronunciado, como em “acção”, “acto”, “adopção” e “baptismo”. O certo será ação, ato, adoção e batismo.

- Também em Portugal elimina-se o “h” inicial de algumas palavras, como em “húmido”, que passará a ser grafado como no Brasil: “úmido”.

- Portugal mantém o acento agudo no e e no o tônicos que antecedem m ou n, enquanto o Brasil continua a usar circunflexo nessas palavras: académico/acadêmico, génio/gênio, fenómeno/fenômeno, bónus/bônus.

Leia mais nos links abaixo:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
http://www.necco.ca/faq_acordo_ortografico.htm

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Blue Screen of Death

Usuários do Windows já estão bastante acostumados com erros "ocasionais" que ocorrem em aplicações ou até mesmo no sistema operacional. No entanto, existe uma categoria de erros no Windows que muitas pessoas acham que não mais existem, no entanto, elas estão bem mais escondidas e aparecem com bem menos frequência que nas primeiras versões do dito sistema, que é o famoso BSOD - Blue Screen of Death.

Bem, o BSOD é um erro que acontece quando alguma operação, ou condição adversa, compromete a execução segura do sistema operacional (p.s.: um bug hehehe). Quando esta operação ou condição é alcançada, o sistema pára, lançando uma bonita tela azul indicando a morte daquela execução do sistema operacional. Isto que ocorre é normalmente chamado de "bug check". É frequentemente chamado de travamento de sistema, erro de kernel, falha geral de proteção, ou mesmo um Erro de Parada. Quando o Windows encontra tal erro sério, ele simplesmente interrompe sua execução e lança a boa e famosa Blue Screen of Death !!

Andam dizendo por aí que com o advento do Vista, estes erros estão fadados ao esquecimento, mas em testes feitos por mim, eu tenho como dizer que não será dessa vez que a Micro$oft conseguirá se libertar de tal mensagem. Quer uma dica? Experimente instalar o sistema operacional (qualquer versão) com o suporte a gerenciamento de energia desativado, e então, depois de instalado e iniciado o sistema, ativá-lo. Voìlá !! BSOD logo na inicialização do sistema.

No entanto, para erros menos graves, que normalmente envolvem o espaço do usuário ou mesmo o espaço de memória de uma determinada aplicação, o "Windows Error Reporting" do Vista é muito mais intuitivo e também melhorado em alguns pontos, provendo muitas vezes até soluções para problemas simples, que possam ser resolvidos pelo próprio usuário.

Por outro lado, os BSODs serão sempre extremamente frustrantes e traumáticos, pois são erros que quando acontecem, o sistema so volta depois de reinicializado, ou com sorte, somente depois de uma reparação do sistema.

No entanto, estamos hoje aqui para falar justamente sobre estes erros, pois apesar de o sistema ter terminado sua execução, ele deixa como sinal para nós a informação que levou ao estado atual. Vamos escovar bits hehehe

Blue Screen of Death Revealed

O texto exato do BSOD varia de acordo com a causa do erro. No entanto, o formato é padronizado e é dividido em três partes essenciais:

Parte 1: Nome Simbolico do Erro (Symbolic Error Name)
Esta é a mensagem de parada que é lançada pelo sistema operacional e que corresponde ao número do erro de parada que aparece

Parte 2: Resolução do Problema e Recomendações
Descrição resumida de como os erros podem ser resolvidos (na minha opinião, inútil)

Parte 3: Numero do Erro, e seus parâmetros
Para mim, a informação mais útil para a resolução do problema. Esta é a informação para a checagem do erro. A informação após o STOP inclui o numero de identificação do erro, em notação hexadecimal, e até 4 parâmetros, onde sua sintaxe depende exclusivamente do erro que foi lançado.

Geralmente, não há muitas opções de recuperação. Normalmente, uma técnica básica é reiniciar o pc na esperança de que o erro aconteça por causa de uma rara condição de um driver ter feito algo que normalmente não faz. No entanto, se o BSOD persistir, existem várias táticas que podem ser aplicadas para reparar o sistema, além de mais de 250 códigos BSOD documentados.

Vamos pegar como exemplo, o mais comum dos BSODs:

Código do Erro: 0xA - IRQL_NOT_LESS_OR_EQUAL

Este é um erro frequente que ocorre quando um driver tentou acessar ilegalmente uma posição de memória enquanto o sistema estava operando em uma IRQL específica. Este é um código de erro relacionado a um driver tentando acessar uma posição ilegal de memória.

Parâmetros:
1: posição de memória que foi referenciada;
2: IRQL no momento da referência;
3: 0: lendo; 1: escrevendo;
4: endereço do código que referenciou a memória.

Solução: Não há solução. É um erro fatal e uma falha na codificação do driver.


Normalmente, quando o BSOD ocorre, ele fica um tempo na tela, antes do computador reiniciar. Desta forma, fica bem difícil capturar as informações que estão contidas no relatório. Para suplantar isto, é só desmarcar a opção de reinicicar o computador em Inicialização e Recuperação, no aplicativo Sistema, do Painel de Controle.

Para aqueles realmente interessados em resolver cada BSOD que apareça, este PDF é perfeito para te ajudar, pois define cada um dos BSODs mais frequentes em sistemas Windows. Segue o link: The Blue Screen Of Death (BSOD) Primer.

Também há a opção do site da Micro$oft para verificação de erros, o Micro$oft Online Crash Analysis, que permite verificar erros que raramente acontecem, mas que você teve a sorte de descobrí-los.

Outros recursos também podem ser encontrados no site Troubleshooting Windows Stop Messages, com informações sobre como se recuperar da maioria dos erros de parada, mesmo quando a própria Micro$oft alega que somente uma reinstalação é necessária.

E, ainda para aqueles realmente aficcionados no erro, podem baixar uma proteção de tela que emula com perfeição os BSODs mais comuns: BSOD Screensaver. Ele é perfeito, pois todas as informações relativas ao erro são capturadas do próprio sistema do usuário, tornando esta proteção de tela bastante real. Detalhe, é da Micro$oft, então pode confiar hehehe.

Mais uma ainda hehehe ... E se não bastasse ter um BSOD como proteção de tela, porque não vestir um e assumir seu lado Nerd? No site Linuxmall tem uma camiseta BSOD para vender, é bem legal. Dá uma olhadinha: BSOD T-Shirt.

E como se não bastasse tudo isso, ainda há duas maneiras clássicas de se gerar um erro de Stop nos Windows. Vamos lá hehehe

Criando seu próprio BSOD no Windows XP

P.S.: Este tutorial tem como objetivo somente demonstrar como gerar um BSOD a qualquer momento. Não deve ser usado em nenhuma ocasião para disfarçar atividades pouco éticas feitas no computador com um erro de sistema lançado automaticamente. Esteja avisado !!

Bom, primeiramente abra o editor do Registro (regedit.exe);

Navegue até o nó HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\i8042prt\Parameters;

Vá em Editar\Novo\Valor DWORD e nomeie o novo valor: "CrashOnCtrlScroll" (sem as aspas ¬¬);

Em seguida, dê um duplo-clique (M$ Copyrighted) no CrashOnCtrlScroll, coloque o valor 1 e clique em Ok;

Feche o editor do Registro e reinicie seu computador.

Quando você quizer causar o BSOD, é só você pressionar Ctrl + Scroll Lock. Imediatamente, o BSOD irá ser lançado.

Caso seu sistema reinicie automaticamente no lugar de mostrar o BSOD, você precisará desabilitar a reinicialização automática, nas propriedades de Sistema. Se você e muito newbie para fazer isso, não faça nada do que eu falei no tutorial, pois você estará correndo o risco de ter de levar seu computador para um técnico que irá olhar para você e rir da sua cara hehehe

Mas, sério agora. E uma coisa legal de se usar quando vc está vendo "aquele" site e o chefe entra na hora na sala. No linux, um simples Ctrl+Alt+Backspace resolve, matando o X em um instante. Agora não falta mais no Windows. Agora todos temos um Panic Button para ser usado nas horas impróprias e nos momentos indevidos hauahuahau

Espero que tenham gostado do material.

Para complementar, abaixo estão, em ordem, os BSODs do Windows 98, do Windows 2000 e do Windows XP. Aproveito também para lhes apresentar o BSOD do Windows Vista, para aqueles incrédulos pecadores devassos que não acreditam em minha palavra hehehehe.

Até mais ver !!!


Windows 9x



Windows 2000



Windows XP



Windows Vista

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 15


Bom dia pessoal. Aqui estamos nós postando o último capítulo desta primeira temporada de Her... oops, da crônica Vampiro e Lobisomem. Como todo Yule, há comemorações aqui também, então aproveitem. A próxima tempor... parte da crônica ehehehe

Em Algum lugar do Passado

Ísis ficou a consolar seu companheiro de batalha. Para ele a noite foi difícil, perdeu dois companheiros de lutas e, também, seu grande amigo, Edgard. Alguns minutos se passaram e Ísis, temendo a chegada de Walter, tentou convencer Evan de que deviam ir embora.

- Tudo bem. - respondeu, finalmente, Evan. - Ajude-me a levar o corpo desse desgraçado.

- O quê!? Ficou maluco? As pessoas nas ruas podem nos ver!

- Não se preocupe... se eu me transformar em lobisomem, os humanos não se aproximarão de nós.

- Como pode ter tanta certeza disso? Eles terão medo, é verdade, mas saberão que você existe!

- Confie em mim e me ajude.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Yule (ou Natal) – O Nascimento da Criança da Promessa

Por volta de 21 de dezembro no hemisfério Norte e por volta de 21 de junho no hemisfério Sul

Yule é o momento na Roda do Ano no qual o Rei do Azevinho (Senhor das Sombras) é vencido pelo Rei do Carvalho (o Rei do Sol, a Criança da Promessa) que chega.

É impossível discutir as Tradições de Yule sem mencionar o Natal. Muitos dos costumes de Yule foram absorvidos pela Igreja Cristã, quando o Catolicismo tentava se estabelecer na Europa. O Natal Cristão já foi festejado em várias datas diferentes no decorrer do século, mas se estabeleceu no dia 25 de dezembro, pois associou muitos dos costumes da antiga e milenar celebração do Solstício de Inverno, que ocorre por volta de 21 de dezembro no hemisfério Norte. As Tradições Cristãs dizem que Maria deu à luz Jesus no vigésimo quinto dia, mas não confirma de qual mês. Finalmente em 320 d.C., a Igreja Católica decidiu marcar o nascimento de Cristo em dezembro para absorver o culto sagrado do Solstício de Inverno dos celtas e saxões.

O Nascimento de um Deus no Solstício de Inverno não é exclusivo do Catolicismo, pois muitos “bebês divinos” nasceram nesta época. Mistras é um exemplo claro disso.

Há muitas práticas que são utilizadas por Cristãos hoje que possuem origens essencialmente Pagãs. A Árvore de Natal, decorada com bolas e uma estrela no topo, não é nada mais nada menos que a antiga árvore que os Pagãos decoravam nos tempos ancestrais com velas, comidas e bolas coloridas (símbolos fálicos relacionados ao Deus) encimada por um Pentagrama, o símbolo da Bruxaria. As guirlandas, o azevinho, a Tora de Yule (Yule Log) queimando no fogo são todos costumes Pagãos.

domingo, 23 de dezembro de 2007

O que é um Druida? O que é Druidismo?

Bom dia. Hoje vou falar de uma coisa que é de certa forma especial sobre mim, que é a definição de Druidismo. Muita gente associa Druida ao estereótipo criado pelo Rpg Dungeons and Dragons e, apesar de serem coisas bem distintas, ambos compartilham de certas idéias e conceitos, que estarei mostrando agora. Espero que gostem da leitura.

O que é um Druida? O que é Druidismo?

Será a descrição de um druida através dos olhos de um único autor Grego ou Romano? Ou a recriação de práticas religiosas (que talvez nunca existiram) seguindo uma análise cuidadosa de contos e textos criados centenas de anos atrás, após a introdução do Cristianismo na Irlanda? Ou será o reconstrucionismo do Druidismo através de antiquários, poetas e descendentes destes? Será o Druidismo meramente a soma de costumes locais e práticas da Irlanda, Escócia e País de Gales que relatam o vento, madeira e água? É válido chamar alguém de Druida e ignorar todas as tradições e idéias do Druidismo?

Quaisquer respostas às questões acima devem ser pessoal, baseada nas verdades individuais que cada um traz de si para o mundo. Mas algumas idéias correm através da maioria dos conceitos do Druidismo.

Primeiramente, temos a noção de que os Druidas tiveram algo de grande importância a nos dizer sobre o mundo natural, respostas que obtinham através de seu "diálogo" com a natureza, encontrando seus segredos através de suas artes. Em segundo lugar, através de sua gramática (poesia, geometria e todo corpo de conhecimento dos "Druidas Clássicos"), dualmente alva e negra, que podiam mudar o mundo através do fogo sagrado da verdade e da criação. Nos últimos trezentos anos, este tem sido o conceito de Druidismo mais discutido e aceito no ocidente.

Através de seus próprios termos, o druidismo requer um estudo e participação visceral no mundo. Não é algo encontrado na internet. Em discussões na rede, na incessante reciclagem de meias informações, na fútil discussão sobre arvores, que nunca saem da teoria, algo que nos da uma visão vaga e distorcida da verdade sagrada, deixando de lado o resto do mundo queimando.

Acredito que este post seja um dedo apontando para uma floresta, e não a floresta em si. O druidismo deve ser descoberto e interiorizado em músicas nas florestas, festas, acampamentos, numa pedra solitária no deserto, com o canto dos pássaros o alvorecer, na assembléia de amigos ao redor de uma fogueira (e porque não uma vela?).

Não que isto seja um argumento em favor de um druidismo anti-intelectual. Longe disso, o druidismo depende da vontade de perceber as tradições, músicas, consciência e todas as manifestações naturais que ainda restam no local onde vivemos. Um "Druida em Potencial" não ganha nada em decorar listas especulativas e intermináveis de Ogham, se ignorar o cacto, ou o Pau-Brasil ao seu redor. Toda terra é sagrada e tem sua própria história para contar. O Imbas, Awen e o Graal não necessariamente podem ser encontrados somente na Irlanda ou em Gales, pois estes nutrem toda a existência. Eles sussurram em nossa floresta Amazônica, nos Canyons no Colorado dos EUA, dançam com as luzes da Savana Africana e até mesmo com os tornados e outras manifestações naturais. Ondas no mar podem nos ensinar muito mais sobre druidismo do que o brilho de milhares de telas de computador. Viver com a natureza, traçando e apreciando a geometria sagrada de folhas desdobrando-se em padrões fractais é umas das grandes práticas do druidismo, assim como a apreciação dos contos que nomeiam terras, não meramente da Irlanda e Escócia.

sábado, 22 de dezembro de 2007

O Resgate de Roselline Brown

Olá pessoal. Bem, hoje estou aqui para escrever sobre um tema que não tenho muito costume de falar, que é sobre manifestações culturais.

Não porque não queira ou não tenha vontade de escrever; simplesmente porque não tenho costume mesmo. Gosto muito de manifestações culturais, mas não gosto do popular, ou das massas, por assim dizer; mas tambem não sou tão ligado ao erudito, como muitos podem achar. Tenho gosto bem eclético, e uso isso a meu favor.

Mas, hoje estou aqui para falar de Palmas.

Bom, há algumas semanas eu assisti aqui em Palmas uma apresentação da cantata Carmina Burana, de Carl Orff, interpretada pelo coral sinfônico de Palmas, sob a regência de William Fernandes. Só posso dizer que foi uma experiência muito boa ouvir pessoas daqui de Palmas interpretando tão complexa e bonita obra. Eu acredito que tanto para mim quanto para todos que aqui estavam foi realmente uma experiência única.

Também há a apresentação do grupo gr de teatro , da CIMA, na peça "O Resgate de Roselline Brown", uma peça muito leve e muito alegre, com cenas ao mesmo tempo bastante engraçadas e bastante inteligentes. A peça trata de Roselline, filha de um magnata da borracha, que foi para a guerra e deixou tudo para ela. A temática fala sobre ascensão social, sobre o que fazem as pessoas para ficarem por cima.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 14

E aqui está o penúltimo capítulo desta série. O que será que aconteceu com Edgard? O que Isis pretende fazer? São todas respostas que vocês encontrarão nestes próximos capítulos. Boa leitura.

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em Algum lugar do Passado

Por sorte, Goth era um caçador de vampiros que tinha um belo arsenal e, por isso, Ísis não teve dificuldade em encontrar, na casa, algumas armas. Encontrou duas pistolas, uma espingarda e um machado. Nem pensou nas conseqüências de seus atos, estava tomada pelo ódio e aspirava à vingança, mas, acima de tudo, tinha de ser rápida, pois não sabia se Edgard estava vivo ou não.

Em poucos minutos, Ísis chegou correndo à Camarilla. Pela 1ª vez, sentia o calor do frenesi correr por seu sangue.

- Onde está Edgard?! Libertem-no, ou morram!!

- Ela entra gritando e ameaçando a todos por um traidor, e eu é quem sou uma louca!? - disse, a Malkaviana Alice, ironicamente.

- Cale-se, Alice! - disse, Richard - Você quer vê-lo, Ísis? - disse, voltando-se para a vampira friamente.

- Claro! O você fez a ele?

- O que mereceu! Siga-me se quiser vê-lo!

Ísis o seguiu. Foi levada até o subterrâneo da casa. Lá, sobre uma mesa, estava a cabeça de Edgard. Sua face ainda retratava o terror que havia sofrido, mas seus olhos estavam tristes e fracos. Ísis ficou paralisada. Desesperada, beijou a boca ensangüentada de Edgard, chorando e, inutilmente, tentando reanimá-lo. Enquanto isso, todos riam de sua dor. Mesmo após os demais terem parado de rir, a Malkaviana continuou seu sarcasmo, provocando a jovem vampira. Ísis enfureceu-se e, com o machado em punho, atacou a insana. Ela não esperava essa atitude de Ísis, que estava abatida e arruinada, e foi pega de surpresa. Num ímpeto de fúria, Ísis acertou o golpe no pescoço de Alice, a qual caiu decapitada. Ísis nunca havia usado um machado na vida, mas a fúria fora tanta que o fez com perfeição, já que sabia que seria rechaçada após atacá-la.

Antes mesmo que pudesse tentar atacar algum outro vampiro, agarraram-na e tomaram-lhe as armas, deixando-a, apenas, com uma pistola que estava escondida em suas vestes.

- Essa mulher ficou maluca! - gritou, Brian. - Vou matá-la!

- Não toque nela! - gritou, Richard. - Ela tem que ser julgada!

- Julgada!!?? Mas para quê?! Ela já se incriminou!

- Cale-se!! ... Respeite-me, ou também será julgado!

O vampiro calou-se enfurecido. Richard pegou a cabeça de Alice, colocou-a em seu lugar e curou a mulher com um simples toque no pescoço. Ela acordou engasgando-se, mas, quando retomou os sentidos, enfureceu-se e tentou atacar Ísis. Richard a impediu.

- Não a mate ainda!

- O quê!? Seu filho da mãe!! Ela quase me matou! E traiu-nos a todos!!

- Repita o que disse que eu mesmo a matarei, sua Malkaviana ingrata!! Você não vale nem mesmo o dispêndio de meus poderes!

Alice calou-se por alguns instantes, abaixou a cabeça e nada falou; parecia ter entrado em algum tipo de torpor mental. Todos a observavam quietos, esperando alguma reação; parecia que ela havia sido dominada por Richard. De repente ela explodiu, soltou um grito agudo e atacou Ísis enfurecidamente.

- Não!!! Tenho que matá-la!!! - gritou ao atacá-la.

Todos se assustaram com a reação da louca e recuaram, deixando Ísis livre. Alice voou no pescoço da menina, gritando palavras inaudíveis e tentando mordê-la a todo custo. O ataque de sua oponente era tão desequilibrado, que Ísis esquivava-se. Mesmo assim, Alice não desistiu e continuou atacando Ísis, que recuava como podia. Ísis, vendo que a parede aproximava-se e que logo não teria mais para onde recuar, sacou sua pistola e atirou no peito de Alice, que caiu novamente. Richard espantado, aproximou-se de Ísis lentamente.

- Entregue-me isso, garota. Você não sabe como usá-la. - disse, Richard, não demonstrando medo algum à arma.

- Não sei!??? -disse, Ísis, apontando para a cabeça de Richard. - Pergunte a essa maluca se eu não sei!

- Entregue-me. Não piore as coisas para você. - respondeu, Richard, ainda friamente.

- Não se aproxime, ou vou explodir sua cabeça!!!

- Tudo bem! Faça então!

Ísis não perdoou e atirou. Infelizmente, ela esquecera-se de que sua arma só tinha capacidade de dar um tiro por vez e ela não a havia recarregado, sendo assim, a arma não disparou. Richard soltou um sorriso irônico e os outros vampiros caíram em gargalhadas.

- Como eu disse. Você não sabe usar esse brinquedo. Passe ele para cá!

Ísis ficou atônita enquanto Richard tomava a arma de sua mão; não acreditava no erro infantil que fizera. Alice se levantou ainda tonta e tentou atacar Ísis novamente, mas foi contida por Richard.

- Pare com isso, Alice! A brincadeira acabou! Ela terá o que merece após o julgamento!

Alice ainda relutou, queria de qualquer maneira se vingar.

- Então vamos logo com isso!! - disse, ela, recobrando-se de sua fúria.

- Acalme-se. Devemos esperar Walter.

O tempo passava e Walter não aparecia. Alice e os outros ficavam cada vez mais nervosos. Todos, menos Jauques de Bardoul.

- Ísis. - disse, Jauques, educadamente. - Qual é a sensação de beber sangue de animais?

- Garanto que não é pior que beber do sangue de vocês!

- Não disse que ela é doida, retrucou Alice.

- Cale-se, Alice! - disse, Richard.

- Não consigo entender como um ser tão bonito como você pôde beber sangue animal. Deve ser nojento! - continuou, Jauques.

- E eu também não entendo como vocês, mesmo podendo escolher, têm a coragem de matar seres humanos. Matam, até mesmo, um pobre vampiro que nunca fez mal a uma mosca.

- É, mas este mesmo vampiro matou um de sua própria espécie! Não acha isso um crime pior?! - disse, Brian.

- Sinceramente, não! Ao menos ele matou alguém que merecia morrer, e, não, matou alguns coitados que nunca fizeram nada!

- Ísis, se você é contra tudo isso que fazemos, por que se tornou, então, um dos nossos? - indagou, Jauques.

- Scott não me deu escolha. Era ser um vampiro ou morrer! Preferia ter morrido a ter me tornado... isso!

- Tarde demais, minha querida! - respondeu, Richard.

Ísis calou-se. Finalmente alguém batera na porta. Richard mandou que Brian abrisse a porta.

Passaram-se alguns minutos e Brian não voltou. Richard deu ordem para que todos fossem à porta checar o que houve. Chegando lá, viram o corpo de Brian decapitado à frente da casa. A fúria e o medo tomou conta do grupo. Ísis sorriu percebendo que seus amigos não a abandonaram. Richard mandou que trancassem a porta e Jauques trancou-a rapidamente.

- Todos para o porão!! - gritou, Richard. - São lobisomens!

Enquanto corriam para o porão, ouviram a porta sendo arrombada e passadas fortes aproximando-se.

- Mas que diabos! - gritou, Jauques. - Como eles descobriram nosso refúgio??!

- Pergunte à sua amiga! - respondeu, Alice. - Talvez ela possa nos responder.

Richard enfureceu-se. Olhou para Ísis que, silenciosamente, se divertia com a cena.

- Devido aos poderes a mim concedidos, eu, Richard - príncipe de Jamestown - executarei essa traidora!!

- E eu, Evan - Líder dos Filhos de Gaia - ordeno que soltem essa garota!!

Evan e mais dois lobisomens aproximavam-se, preparando-se para o combate. Richard não se deixou intimidar com o grito de Evan e lançou-se ao combate em direção aos outros dois lobisomens. Jauques atacou Evan e Alice tentou dominar a mente de Ísis, mas encontrara uma barreira intransponível.

- Aposto que a maluca está pensando: "Mas como isso é possível!? Essa criança da noite resistir aos meus poderes!?" Pois é, não sou mais tão criança da noite assim!! - disse, Ísis, friamente e provocando a rival.

Dizendo isso, ela atacou Alice mordendo-a no braço. Ao mesmo tempo, Evan mostrou ser mais habilitado que seu oponente e, usando sua adaga mágica, perfurou severamente a barriga de seu adversário, o qual caiu morto. Richard, em apenas um segundo, cremou seus dois oponentes.

Evan e Richard, afinal, se confrontavam.

- Lembra-se da última vez que você me encontrou, Evan?! Deve ser difícil esquecer essa cicatriz que deixei em seu pescoço!

- Acha que pode me vencer de novo!? Desta vez não terei compaixão!!

Dizendo isso, Evan atacou com sua adaga. Richard, em um movimento extremamente rápido, esquivou-se do golpe e contra-golpeou; sendo mais feliz que seu inimigo, conseguiu acertá-lo, mas Evan logo se levantou.

- Como eu disse, desta vez não terei compaixão!! E, dizendo isso, Evan fez uma fogueira gigantesca em torno de Richard. Este ficou encurralado e desesperado. Evan fez com que a fogueira se aproximasse cada vez mais, deixando Richard sem saída. Não tendo outra escolha, Richard teve de passar pelas chamas, evitando ser queimado vivo. Mesmo com o rápido contato que teve com as labaredas, sofreu severos danos em todo o corpo. Ao sair das chamas, Richard tentava conter o fogo que se espalhava em suas vestes e defrontou-se com Evan que, sem hesitar, encravou sua adaga no peito de Richard e repetiu esse movimento, mesmo depois que ele já estava morto.

Enquanto isso, Ísis e Alice trocavam socos e mordidas furiosas. Evan viu que sua amiga não conseguiria matar sua oponente e resolveu ajudá-la. Arrancou a adaga do peito de Richard e decapitou Alice que, desta vez, caiu morta.

Evan curou os ferimentos de Ísis e aproximou-se dos corpos de seus aliados mortos - por um poderoso e temido Lacaio da Wyrm - e começou a uivar e cantar como um índio.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro V

Bom dia. Estes dias estão sendo um pouco puxados no meu trabalho, por isto os posts estão demorando um pouco mais para sair. No entanto, posto aqui o resumo do livro V do Senhor dos Anéis, a primeira parte do livro O Retorno do Rei. Espero que gostem.

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

Livro V

Capítulo 1: Minas Tirith

Depois de uma longa e rápida viagem, Gandalf e Pippin chegam à grande cidade de Minas Tirith nas primeiras horas da manhã, e têm uma audiência com Denethor, o Senhor e Regente de Gondor e pai de Boromir e Faramir. Denethor é um homem de grande poder e linhagem, capaz de perceber muito do que se esconde atrás das palavras de alguém. Pippin conta sobre a jornada deles, e sobre Boromir, e faz um juramento de fidelidade a Gondor. Depois da audiência, Gandalf vai tratar de assuntos urgentes e Pippin sai para explorar a Cidade. Ele conhece Beregond, um soldado da guarda da cidade, que foi mandado para lhe fazer companhia por algum tempo. Eles conversam sobre Gondor e seus costumes, sobre a viagem de Pippin e as terras distantes que ele viu, e sobre a guerra que se aproxima, na qual Gondor não parece ter esperança alguma. Mais tarde, quando Beregond precisa cuidar de seus deveres, Pippin vai ao encontro do filho dele, Bergil, e juntos eles vão para os portões da cidade para ver a chegada dos exércitos de Gondor, que irão fortalecer a defesa de Minas Tirith. No começo da noite Pippin retorna a seus aposentos, e de madrugada Gandalf também volta, parecendo muito preocupado.

Capítulo 2: A Passagem da Companhia Cinzenta

Logo depois da partida de Gandalf, a companhia do rei Théoden é alcançada por um grupo de Guardiões do Norte, parentes de Aragorn, acompanhados por Elladan e Elrohir, os filhos de Elrond. Eles cavalgam juntos para o Abismo de Helm, onde Aragorn olha para o palantír e o tira do controle da mente de Sauron. Ele decide ir tão rápido quanto possível para Gondor, tomando as aterrorizantes Sendas dos Mortos, acompanhado por Legolas, Gimli, os filhos de Elrond e os Dúnedain. Levará vários dias para que Théoden [com quem Merry permanece como escudeiro] consiga concentrar as tropas de Rohan; enquanto isso, Aragorn e seus companheiros cavalgam na direção de Edoras e do Templo da Colina. Lá Éowyn quer se juntar a eles, mas Aragorn não o permite, dizendo que apenas Théoden poderia liberá-la de seu dever. Na manhã seguinte a companhia adentra as Sendas dos Mortos: uma espécie de túnel que leva ao outro lado das montanhas, ao sul de Rohan. Os "Mortos" são as sombras de um povo antigo que quebrou seu juramento a Isildur, e Isildur os amaldiçoou a não ter paz enquanto o juramento não fosse cumprido. Aragorn, sendo o herdeiro de Isildur, convoca-os para ajudá-lo na guerra, para que dessa forma cumpram seu juramento. A companhia, seguida por um grande exército das sombras dos Mortos, cavalga para o leste, na direção de Pelargir.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Orkut - Como ver fotos protegidas

Este script não funciona mais no Orkut.

Uma nova opção no Orkut permite que só os amigos adicionados possam ver o seu album do orkut, dificultando assim a vida dos bisbilhoteiros de plantão, mas ainda é possivel ter acesso as fotos, para isso siga o tutorial:

1. Entre no perfil da pessoa, por exemplo:
http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=14186650661527572654

2. Na barra de endereços, cole a seguinte linha:
javascript:alert("Aguarde alguns segundos para carregar as imagens ...");nb=document.all[0].innerHTML.match(/[0-9]*.jpg\)/g);nb=parseInt(nb);document.body.innerHTML="<center><font style='font-size:100'><b>Orkut Album Revelator</b></font><br>";for(i=1;i<=100;i++){document.body.innerHTML+='<img src="http://img3.orkut.com/images/milieu/'+i+'/0/'+nb+'.jpg"><br><br><br><br>';}

3. Sirva-se com as imagens bloqueadas das pessoas.

O bom disso é que como algumas pessoas deixam fotos "picantes" só para amigos, agora você pode usufruir disso !!! Espero que tenham gostado !!

O código identado está a seguir, para vc entender melhor ...
javascript:alert("Aguarde alguns segundos para carregar as imagens ...");

nb=document.all[0].innerHTML.match(/[0-9]*.jpg\)/g);

nb=parseInt(nb);document.body.innerHTML="<center><font style='font-size:100'><b>Orkut Album Revelator</b></font><br>";

for(i=1;i<=100;i++) {
document.body.innerHTML+='<img src="http://img3.orkut.com/images/milieu/'+i+'/0/'+nb+'.jpg"><br><br><br><br>';
}


O criador original deste script é um brasileiro, em seu blog ctrl+copy

sábado, 15 de dezembro de 2007

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 13

Mais um capítulo de Vampiro e Lobisomem. O final está chegando, preparem seus corações hehehe.

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em algum lugar do Passado ...

Ísis foi entrando mata adentro seguindo os dois lobisomens, até que chegou a uma clareira. Lá, segundo um dos lobisomens, estavam cerca de 30 lupinos. Scott estava ao centro da clareira, ao lado da fogueira, ainda com a estaca em seu peito e com um estranho chapéu em sua cabeça, diferente do que fora utilizado por Ísis. Edgard estava acompanhado de Evan que o apresentava, com orgulho, aos outros lobisomens. Ísis estava furiosa; ver aquele responsável por tanta dor e sofrimento em tantas pessoas, e não apenas nela, a enlouquecera. Queria matar Scott e vingar seu pai! Esse pensamento tomou conta de sua vontade e de seus instintos e Ísis foi entrando no Caern, avançando no vampiro. Um dos lobisomens que a acompanhava a impediu de continuar...

- Acalme-se! Deixe-me anunciar nossa chegada, ou eles nos atacarão!

Ísis teve de se conter. O lobisomem foi até os anciãos lupinos, fez reverências a alguns deles, conversou por breves minutos e voltou.

- Ísis, você pode entrar... mas deixe que todos vejam sua tatuagem, ou eles a atacarão.

- Por quê?

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Há 60 anos, invenção do transistor revolucionou a eletrônica

“Pela primeira vez desde a sua invenção há 41 anos, a válvula que faz funcionar o seu rádio, opera as máquinas de soldagem, abre portas (...) possui um rival. Ele é um dispositivo diminuto chamado transistor”. Com esta frase, a revista americana Popular Science na sua edição de setembro de 1948 iniciava um artigo explicando aos leitores o advento do transistor, dispositivo cuja invenção completa 60 anos neste domingo, 16 de dezembro.

Trabalhando em 1947 nos lendários Laboratórios Bell, em Nova Jersey, o trio de engenheiros William Shockley (1910-1989), John Bardeen (1908-1991) e Walter Brattain (1902-1987) pesquisava o comportamento de cristais de germânio e de silício como semicondutores na tentativa de criar um substituto menor e mais confiável para as antigas válvulas a vácuo – aquelas que existiam no interior dos enormes rádios na sala de estar dos nossos avós e bisavós, nas décadas de 30 e 40.

Shockley, Bardeen e Brattain acabaram inventando o transistor, dispositivo composto por um material semicondutor, isto é, que podia tanto conduzir quanto isolar uma corrente elétrica, dependendo do resultado de uma operação computacional. O invento, que valeu aos três engenheiros o Nobel de Química de 1956, foi a pedra fundamental da indústria de tecnologia.

Antes do transistor, havia no mundo apenas dois computadores – máquinas gigantescas e ultra-secretas operadas pelos serviços de inteligência britânico e norte-americano. O primeiro computador eletrônico da história, o britânico Colossus Mark 1, continha 1.500 válvulas e começou a operar em 1944 para decifrar as mensagens em código da Alemanha nazista.

Já o primeiro computador dos Estados Unidos, o ENIAC (Electronic Numerical Integrator and Computer), surgiu em 1946. Pesava 27 toneladas, media 2,6 metros de altura e 26 metros de comprimento e ocupava uma área de 63 m², dimensões necessárias para os seus 70 mil resistores e 17.468 válvulas. Bastava uma única válvula queimar para paralisar a máquina por completo - o que acontecia diversas vezes por dia.

O ENIAC consumia 160 kilowatts de energia e, quando ligado, causava apagões na cidade de Filadélfia. Ele custou 450 mil dólares (algo como 260 milhões de dólares em valores de hoje) para realizar a façanha de cinco mil cálculos matemáticos por segundo – o mesmo trabalho que faz hoje qualquer calculadora de bolso de 10 reais. Caso a comparação fosse feita com um Pentium IV, por exemplo, capaz de executar 300 milhões de instruções por segundo, o ENIAC ficaria reduzido à condição de um mero ábaco.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Garoto norueguês escapa do ataque de um alce com estratégia de jogo

Depois, falam que jogos podem ser perigosos para as pessoas ... Olha só a notícia !!

"Ble angrepet av elg" - Garoto de 12 anos de idade encontrou solução para escapar com habilidade aprendida no nível 30 do seu personagem, no World of Warcraft.

Um garoto de 12 anos de idade conseguiu escapar do ataque de um alce, na Noruega, graças a uma estratégia aprendida no jogo World of Warcraft (WoW), informou a Nettavisen...

Hans Jørgen Olsen e sua irmã passeavam por uma floresta perto de casa, quando foram ameaçados pelo alce. A escapatória aconteceu graças a um truque aprendido por Hans com seu personagem Hunter, de nível 30 no WoW.

Depois de desviar a atenção do animal de sua irmã menor, Hans usou o golpe comumente aplicado em masurpiais existentes no game para evitar ataques - a habilidade “se fingir de morto” do personagem caçador.

Hans, sua irmã e o próprio alce escaparam do incidente sem ferimentos.

Para aqueles que tiverem paciência (como eu tive) de traduzir a notícia original, taí o link: http://www.nettavisen.no e aqui http://www.adressa.no.

Sinceramente, sempre achei que algumas coisas que o jogo mostravam poderiam ser úteis em algum caso, e aí está ... salvou a vida do garoto e da sua irmazinha !! Vamos jogar WoW !!

domingo, 9 de dezembro de 2007

Salão do Fogo e Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro IV

Bom pessoal, estou escrevendo hoje sobre uma parte da minha vida que sinto muita falta. As boas discussões que tinhamos no IRC da Valinor sobre os livros do grande J.R.R.Tolkien. Normalmente eram dois salões, o Salão do Fogo e o Salão das Árvores. Eu não me recordo qual era qual, mas sei que um a gente discutia capítulo por capítulo suas sobras: O Senhor dos Anéis, O Hobbit, O Silmarillion e não tenho certeza se o Contos Inacabados tb entrava.

Agora, uma coisa que seria interessante era se fizessem um para o livro Filhos de Húrin. Em todo caso, aqui vai o endereço para vocês entrarem e participarem. Dia 16 de dezembro o pessoal da Valinor vai reabrir o Salão do Fogo. Eu vou participar, e vcs ??

Agora, continuando, vamos ao resumo do quarto livro do Senhor dos Anéis, o Segundo do As Duas Torres.

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

Livro IV

Capítulo 1: Sméagol Domado

A ação se volta para Frodo e Sam, que estão atravessando as colinas dos Emyn Muil, e sofrem com as paredes íngremes que os impedem de descer. Eles acham um lugar onde uma descida poderia ser possível, e Frodo tenta descer; um grito terrível atravessa o céu naquele momento [provavelmente de um dos nazgûl], e Frodo cai. Felizmente ele cai em uma saliência na rocha. Sam se lembra da corda que os elfos de Lórien lhe deram, e salva Frodo com ela; então ambos descem pela corda, e para a surpresa deles, conseguiram recuperá-la facilmente, como se não tivesse sido amarrada. Eles planejam passar a noite debaixo do precipício. Notam então Gollum, que os tinha seguido todo o tempo; ele escala facilmente, quase como uma aranha, mas cai na parte final da subida. Sam o ataca, e com a ajuda de Frodo eles forçam Gollum a prometer que os conduziria até Mordor. Logo depois Gollum tenta escapar, mas eles o pegam e descobrem que a corda élfica, com a qual eles quiseram amarrá-lo, o machuca muito. Ele jura pelo Anel que os obedeceria, e eles o desamarram. Um tempo depois, quando a lua estava no céu, eles partem novamente.

Capítulo 2: A travessia dos pântanos

Os dois hobbits, conduzidos por Gollum, estão fazendo o seu caminho lentamente para os Portões Negros de Mordor. Já que atravessar por campo aberto, cheio de estradas orc, seria muito perigoso, Gollum os conduz ao longo de caminhos menos conhecidos pelas terras pantanosas. Eles cruzam os Pântanos Mortos, onde foram enterrados muitos guerreiros caídos durante a guerra entre a Última Aliança e o Senhor do Escuro no final da Segunda Era; agora luzes estranhas chamejam, e podem ser vistas horríveis faces de mortos debaixo da lama. Espectros do Anel voam freqüentemente sobre eles, aparentemente procurando o Anel e sentindo sua presença de alguma maneira; e o fardo do Anel sempre parece maior a Frodo conforme eles se aproximam de Mordor. Dentro de Gollum duas "personalidades" estão lutando pela dominação: o Sméagol bom, e o Gollum mau; e o desejo pelo anel parece estar vencendo novamente. Finalmente eles chegam às terras desoladas e estéreis diante de Mordor, e somente com o comando rígido de Frodo é que Gollum os guiará mais além.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 12

Sexta-feira, final de semana chegando, e eu me preparando para uma boa ida à cachoeira do Roncador. Talvez eu termine já nesse fim de semana a Conspiração Palmas 2, mas não posso confirmar ao certo. No entanto, deixo para vocês, mais um capítulo de Vampiro e Lobisomem.

A crônica agora está chegando à seu ápice. Logo logo as coisas vão se concluir, problemas do passado serão resolvidos e finalizados. O fim está pŕoximo.

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em algum lugar do Passado...

Edgard não sabia o que fazer. Não sabia qual seria a reação de Ísis ao saber sobre a morte do pai. Continuou, então, parado, somente uivando. Não muito tempo depois, lobos e lobisomens apareceram. Edgard, mesmo sabendo que estava sendo observado, não parou de uivar. As reações dos lobisomens eram variadas; alguns se divertiam com o sofrimento de Edgard, e outros se emocionavam e tentavam conter os primeiros.

Manual do Desempregado

305 páginas com informações valiosas!

- Como fazer um Curriculum Vitae vencedor
- Como se dar bem na entrevista
- Como se dar bem nos testes psicotécnicos
- Como se dar bem nas dinâmicas de grupo
- Como usar a Internet para conseguir um emprego
- Como montar uma network eficiente e fazer seus amigos e conhecidos te ajudarem a conseguir um emprego
- Como conseguir legalmente um emprego no exterior
- Centenas de endereços completos de agências de emprego e headhunters
Trabalho em casa: Como ganhar dinheiro (de forma honesta) com seu computador
E muito mais...

Se você está sem emprego, esse manual será a sua bíblia! Ou Baixe e grave para um(a) amigo(a) que precise!

Faça o download agora!

Instruções: Ao abrir a página de download, pressione o botão "Free", em seguida aguarde a finalização da contagem, digite o código que vai aparecer na caixa e em seguida clique em Download. Pronto! 200 ringtones hilários para o seu celular!

Post por:
TecnoHacks - Tecnologia, LifeHacking, Polêmicas e muito mais!: Manual do Desempregado

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Tudo sobre os Signos

Bom pessoal, quem nunca teve vontade de descobrir tudo sobre seu signo e o signo dos outros hein? Pois zé, o post de hoje tem como objetivo justamente mostrar a todos vocês a parte engraçada da interpretação de cada signo. Muitas coisas podem te deixar com raiva mas, pense bem, é pra rir e não pra brigar, principalmente os arianos impacientes !! Bom, vamos lá então ...

Leia mais sobre signos em "Tudo sobre os Signos"

A Verdade sobre os Signos (Será?)

ARIES (23 mar a 23 abr) Você se acha muito honesto, íntegro, independente e poderoso.. bom é o que você acha. Você adora mandar e botar tudo pra ferver, desde de que do seu jeito, mesmo que seja na porrada. Você não consegue influenciar ninguém, apesar de ficar o tempo todo tentando exibir seu poder. Os arianos são ótimos juizes, sogras e lutadores de jiu-jitsu.

TOURO (23 abr a 22 mai) Você tem uma determinação canina e trabalha como um condenado. A maioria das pessoas pensa que você é um pão-duro e cabeça-dura e estão certas. Sua persistência faz você um puta de um chato. Você é guloso, adora a natureza, o belo e ser amado. Taurinos são bons tri-atletas, vendedores de enciclopédia e decoradores.

GÊMEOS (23 mai a 22 jun) Você é comunicativo, curioso, bem humorado, inteligente e tem duas caras. Sua inconstância e preguiça fazem de você um manipulador de primeira. Você não liga pro que os outros sentem e adoram distribuir chifres por aí. Geminianos costumam fazer muito sucesso na política, no circo, na novela das 8 e pulando a cerca.

CÂNCER (23 jun a 22 jul) Você é solidário, defensivo e compreensivo com os problemas das outras pessoas, o que faz de você um xarope. Você se acha pé frio e mal amado. Sua compaixão, sensibilidade e emotividade fazem do homem de câncer uma tremenda de uma bichona. Os cancerianos são ótimos cabeleireiros, melhores amigas e leitores de romance.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro III

Aqui vamos nós para mais um resumo dos livros do Senhor dos Anéis, desta vez o Livro III, este sendo do livro As Duas Torres. E a cada dia se aproxima o momento que a Conspiração será revelada mais uma vez. Palmas nunca mais será a mesma depois de Conspiração Palmas: Operação Guerra nas Estrelas.

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

Livro III

Capítulo 1: A Partida de Boromir

Aragorn segue o rastro de Frodo até o topo do Amon Hen; lá ele ouve o som da corneta de Boromir entre os gritos de muitos orcs, e ele corre para ajudá-lo. Mas Aragorn chega tarde demais: Boromir já está agonizando, e em suas últimas palavras ele conta para Aragorn sobre o ataque dele a Frodo e sobre a luta com os orcs, os quais levaram os hobbits como prisioneiros. Gimli e Legolas retornam logo depois, e juntos eles levam o corpo de Boromir em um barco e deixam-no flutuar rio abaixo. Eles também notam que um barco e a bagagem de Sam não estão mais ali, e concluem que Frodo e Sam devem ter cruzado o Rio e ido em direção a Mordor enquanto todos estavam procurando Frodo. Assim, parece improvável que os três companheiros ainda pudessem achá-los, e Aragorn decide que eles vão perseguir os orcs e tentar salvar Merry e Pippin. Eles começam a perseguição imediatamente e com maior velocidade, pois os orcs já ganharam uma vantagem de várias horas.

Capítulo 2: Os Cavaleiros de Rohan

Aragorn, Gimli e Legolas continuam a perseguição durante três dias, correndo com velocidade notável pela terra de Rohan, mas para o desânimo deles parece que os orcs quase não estão descansando, e a vantagem deles sempre é crescente. No quarto dia eles encontram uma companhia dos rohirrim, os homens de Rohan, conduzidos por Éomer, o Terceiro Marechal de Rohan e sobrinho de Théoden, o Rei de Rohan. Aragorn explica a eles o propósito da caçada, e Éomer conta que os Rohirrim atacaram e destruíram aquele grupo de Orcs dois dias atrás, e não acharam nenhum hobbit entre eles. Eles trocam algumas notícias, e Éomer fica impressionado com Aragorn e a viagem rápida que ele e os seus dois companheiros fizeram nos últimos dias. Ele lhes dá permissão para viajar por Rohan, e lhes dá cavalos excelentes. Aragorn, Gimli e Legolas continuam seguindo o rastro e chegam, naquela noite, ao local da batalha perto da grande floresta de Fangorn. Eles não acham nenhum rastro dos hobbits. Na mesma noite um homem velho aparece [e desaparece depressa] próximo ao acampamento deles, e todos os seus cavalos fogem; eles suspeitam que o homem venha a ser o feiticeiro mau Saruman.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Tipos de Rpgistas

Vários anos participando de diversas aventuras de RPG como jgador e as vezes como mestre fizeram-me crer que existem certos padrões de personalidade (tipo de atuação) para cada um dos jogadores. Esses padrões repetem-se nos mais variados sistemas e cenários, não importando o objetivo do jogo ou características do personagem. O grande desafio do mestre de jogo é fazer com que os jogadores atuem, esquecendo seus padrões na atuação. Abaixo se seguem os principais padrões que observei (qualquer semelhança com você ou seus amigos não é mera coincidência hehehe):

P.S.: Existem atualmente duas listas de jogadores de Rpg, uma é a Oficial, com sua taxonomia determinada, e a outra é baseada no status Comportamental em Jogo. Então, pode acontecer de as vezes um ou outro tipo de jogador aparecer nas duas listas. Espero que gostem.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Tarda mais não falha!! – Nem é preciso dizer o que

Raramente eu falo de esporte por aqui, porque é uma coisa que nem meus amigos tem muito contato, mas depois do jogo do Verdão, tive que postar ...

São tantos os provérbios adequados a momento em que estamos passando que perco-me e opto por nenhum. Uma tarde ímpar, inesquecível, um domingo verde, de sol, de Serra Dourada lotado até a tampa, das torcidas Brasileiras apoiando o Goiás; de um time mesmo limitado superando barreiras... Enfim, um domingo histórico, não só para o Verdão mais ao futebol Brasileiro.

Um dia que a superação venceu a tradição. Tudo bem emocionante, encaminhado naturalmente. Dia 2 de dezembro de 2007 ficará em nossas mentes, para todo o sempre agradeceremos ao Grêmio e lamentamos por não conquistarem a vaga na libertadores e por toda sua torcida que torceu até o fim pela vitória ao Alviverde. Agradeço aos torcedores do Colorado Gaúcho, Internacional, pela força cedida. Em nome do Goiás Esporte Clube, digo que foi uma honra contar com o apoio de vocês...

sábado, 1 de dezembro de 2007

Capítulo final de Heroes Generations, Leilões em Heroes, entre outras coisas

Bom pessoal, o fim da segunda temporada de Heroes está chegando aí, com o episódio 2x11, chamado Powerless. No entanto, não é só disso que vim falar. A NBC está leiloando vários itens usados nos capítulos de Heroes. Acompanhe ...

A NBC resolveu aprontar mais uma surpresa boa para os fãs de Heroes! Eles estão leiloando alguns objetos raros que foram usados nas gravações dos episódios da série. E qualquer um pode ir lá e dar o seu lance! Ou melhor, qualquer americano... Infelizmente a emissora fechou essa promoção para os norte americanos, pois eles não enviarão os produtos para outros países.

Mas quem tiver algum amigo ou parente que more nos Estados Unidos, vale dar uma conferida! A NBC está leiloando os artigos mais inimagináveis possíveis. O fã que entrar no site poderá tentar comprar desde as pinturas do Isaac (e olha que são as verdadeiras, hein!), até a página amarela onde Hiro achou a notícia sobre a espada que mudaria o seu destino! E não pára por aí! Até agora o lance mais alto (de US$ 5.050,00) é para o quadro de Claire. Mas o seu uniforme de líder de torcida também está à venda, e por enquanto quem está levando o artigo é o lance de US$ 1.725,00.

Também estão disponíveis no leilão alguns objetos mais esquisitos. Os objetos derretidos de Sylar estão expostos, assim como a coleção de ursos de pelúcia da Claire. E pra quem quiser, também estão as passagens de avião usadas pelo Hiro e pela Charlie (a garçonete do café, que estava doente e não pôde ser salva por Hiro). Pena que elas não têm mais validade!

Quem quiser conferir o leilão, basta clicar aqui. Mas ele só ficará no ar até o dia 03 de dezembro, então não demore muito!

Outra coisa são os trailers para o último episódio, o Powerless. vou postar aki para que vocês possam aproveitar.

Promo Americana


Promo Canadense



E para aqueles que são tão fãs como eu, no site Heroes Brasil, o pessoal está vendendo uma camiseta bem legal, e ainda tem mais coisa. Dá uma olhada em www.heroesbrasil.com.br

E aí, quem dá mais? Se você pudesse comprar algum dos artigos ou a camiseta, qual você compraria? Qual seria o seu lance?

Aproveitem o final se semana !!

Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro II

Aqui vamos nós para mais um resumo dos livros do Senhor dos Anéis, desta vez o Livro II da Sociedade do Anel. E a cada dia se aproxima o momento que a Conspiração será revelada mais uma vez. Palmas nunca mais será a mesma depois de Conspiração Palmas: Operação Guerra nas Estrelas.

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

Livro II

Capítulo 1: Muitos Encontros

Frodo desperta em Valfenda, onde esteve durante três dias aos cuidados do próprio Elrond. Seu braço agora está quase completamente curado. Gandalf também está lá e explica brevemente a Frodo o que aconteceu. Um grande banquete é dado à noite para celebrar a vitória no Vau do Bruinen, e os quatro hobbits estão lá como convidados de honra. Frodo vê muitas caras novas: Elrond, a filha dele, Arwen, e Glóin, um do doze anões que tinham acompanhado Bilbo na sua grande viagem. E, para sua grande alegria, ele encontra também Bilbo, que estava vivendo em Valfenda desde que deixara o Condado. Bilbo recita uma canção sobre Eärendil que ele tinha escrito há pouco. Então, enquanto os elfos cantam e escutam histórias, Bilbo e Frodo falam por muito tempo sobre suas aventuras.

Capítulo 2: O Conselho de Elrond

Um grande conselho acontece em Valfenda, com o objetivo de determinar o que fazer na situação presente para impedir Sauron de dominar todo o mundo. Nesse Conselho estavam Elrond, Gandalf, Frodo, Bilbo, Glóin, Glorfindel, Aragorn, muitos elfos de Valfenda, e também os estrangeiros Legolas, filho de Thranduil, o Rei dos elfos-silvestres, e Boromir, filho de Denethor, o Regente de Gondor. Glóin conta que os mensageiros de Mordor vieram aos Anões, buscando informações sobre Bilbo e o seu Anel. Então, a história inteira do Anel é contada. Gandalf relata suas ações durante o verão, quando ele foi capturado por Saruman, o Branco, um Mago poderoso que se tornou um traidor. O Conselho conclui que o Anel não pode ser usado por ninguém exceto Sauron e que, já que o Anel não pode ser mantido fora do alcance de Sauron para sempre, deveria ser destruído em Orodruin. Finalmente, Frodo diz que aceitaria essa tarefa [e fica pasmo com as próprias palavras]. Elrond aprova a decisão de Frodo.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 11

Bem pessoal, não costumo fazer isso sempre mas, hoje vou postar mais uma parte da crônica, mesmo tendo postado outra mais cedo. Duas coisas me motivaram. O pedido desesperado de uma amiga que não está aguentado pra ler os próximos capítulos e descobrir o que o chapéu mágico faz e também o tamanho destes dois capítulos que, conhenhamos, são demasiadamente pequenos. Então taí mais um capítulo dessa saga ...

P.S.: Logo em breve, Conspiração Palmas 2 sairá, com mais do melhor !!

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em algum lugar do passado ...

Infelizmente, Ísis alcançou Goth, que já estava partindo em sua carruagem. Goth não se espantou com a súbita chegada de Ísis.

- Querida... Veio me desejar boa sorte? - disse, ele, calmamente, como se nada houvesse acontecido no último encontro que tivera com sua filha.

- Boa Sorte?! Por quê desejaria isso?!

- Porque esse caminho é perigoso, não acha?! Andar sozinho à noite com esses livros preciosos... Acho que qualquer vampiro adoraria colocar as mãos neles. - disse naturalmente, deixando a ironia aflorar pela mensagem, e não por sua fala.

- Por isso estou aqui, pai. Vou fazer-lhe companhia para certificar que a viagem será segura. - respondeu, Ísis, naturalmente.

- Tudo bem, querida. Entre na carruagem.

Ísis entrou na carruagem. Assim que ela o fez, Goth pegou sua pistola e deu um tiro para o alto.

- O que está fazendo, pai? - perguntou, Ísis, espantada.

- Espere e verá!
Poucos minutos depois, apareceram Edgard e três homens grandes, fortes, montados a cavalo e armados de pistolas, mosquetes e até pequenas bananas de dinamite.

- Meu Deus, pai!! Para quê isso tudo?! - disse, Ísis, espantada - Me parece que você está indo para a guerra ou, ao menos, uma batalha muito sangrenta.

- Um amigo meu sempre dizia: "É melhor prevenir-se que remediar". Não sabemos o que nos espera, talvez alguém pode estar nos traindo!

- Quem!? Ninguém além de mim, de você e de Edgard sabe sobre esse livro. E Edgard nunca te trairia.

- Nunca se deve confiar totalmente em uma pessoa.

Goth ordenou ao cocheiro que prosseguisse. Todos seguiram pela estrada, e Edgard seguiu por um caminho paralelo à estrada escondido pela mata onde podia avançar furtivamente.

Ísis tremeu com a última frase de seu pai e acabou descobrindo por que ele era um excelente caçador de vampiros; ele não confiava em ninguém, nem mesmo em sua filha. Entretanto sua experiência já deveria tê-lo avisado do estranho comportamento de Ísis. Após terem partido há alguns minutos, Ísis avisou, mentalmente, a Scott:

- Querido, já saímos! Vamos passar pela floresta. Tem certeza de que quer continuar com isso? Meu pai preparou um maldito exército que está acompanhando-o. Ele está muito desconfiado!

- Não se preocupe. Sei como acabar com esse exército de mortais. - respondeu, Scott, mentalmente.

A viagem foi calma, até que a estrada entrou na mata fechada. Edgard prosseguiu por seu caminho, andando mato a dentro. Um dos homens ia à frente da carruagem abrindo caminho e os outros dois ao lado da carruagem dando proteção a ataques pelos flancos. Nada acontecia, o que deixava Ísis cada vez mais nervosa e Goth cada vez mais tranqüilo, até que de repente.

- Parem! - gritou o que liderava. - Tem um corpo obstruindo a passagem! Me parece ser um homem!

Todos se prepararam para o pior. Ísis acalmou-se.

- Deve ser uma armadilha!! - gritou, Goth - Todo cuidado é pouco!!

Os dois que seguiam nas laterais da carroça aproximaram-se do corpo, esperando alguma ordem de Goth. Todos ficaram paralisados sem saber o que fazer, até que um dos homens encorajou-se e resolveu avançar. Empunhando sua pistola em uma mão e um crucifixo em outra, aproximou-se do corpo. O silêncio era total, podia-se até ouvir a respiração de todos, à exceção da de Ísis. Os outros dois homens miraram os mosquetes, dando cobertura ao amigo. Goth não saiu de dentro da carruagem, ficou lá rezando, preparando-se para usar sua fé em caso de necessidade.

Lentamente o bravo foi-se aproximando do corpo e virou-o para ver quem era. Não o reconheceu, mas, acalmando-se, virou-se para os outros, dizendo:

- Tudo bem! Ele está morto! Está até gelado! E não tem pulso!

- Seu estúpido! - gritou, Goth, furioso - Eles são assim!! Vampiros são gélidos e seus corações estão mortos!

O pobre homem não teve tempo para reagir. Ao ouvir o que Goth gritou, teve apenas tempo de olhar de volta ao corpo, mas já era tarde demais. Em frações de segundos, Scott já havia drenado todo seu sangue usando um de seus encantos. Os outros dois homens foram pegos de surpresa, pois acharam que ali só havia um corpo morto, mas, mesmo assim, atiraram. Um deles acertou Scott na barriga, o qual absorveu o tiro usando sua cura, e o outro errou. Enquanto Scott se curava do tiro, os dois homens reagiram rapidamente; um deles avançou com uma estaca em punho e o outro sacou sua pistola. Ísis, vendo que Scott estava em dificuldades, não perdeu tempo em ajudá-lo e roubou a pistola de seu pai. Ela atirou e acertou nas costas do homem que sacava a pistola, este, por sua vez, caiu morto no chão. O homem da estaca assustou-se com o tiro e acabou abrindo a guarda para Scott justamente quando devia atacá-lo. Scott não perdoou esse erro e pulou no pescoço do desafortunado que, mesmo com toda a força de um homem de quase 100 quilos, nada pôde fazer para reagir. Goth espantou-se com a atitude da filha e logo concluiu que ela estava dominada. Tentou, então, desesperadamente trazê-la de volta.

- Minha filha! O que você fez??

- Não sou sua filha, seu traidor!!

- Deus, que estás no céu, perdoe-me pelo que vou fazer!

- Essas suas rezas não funcionam em mim!! Sou mais forte que pensa!

- Em nome de Cristo!!

Goth, em um movimento extremamente rápido, sacou sua estaca e encravou-a no coração de Ísis, que caiu em torpor profundo. Scott havia acabado com seu oponente e, vendo o que Goth fez com Ísis, enfureceu-se.

- Desgraçado!! Diz-se filho de Deus e mata sua própria filha!

- O que é isso, Scott? Por quê está nervoso!? Ela não era apenas mais uma de suas bonequinhas!? Conheço sua raça! O amor verdadeiro nunca cresce em corações decrépitos! Você ia usá-la e, por isso, irei matá-lo!

- Filho da mãe! Vai queimar no inferno!!

- Você primeiro! - gritou, Goth. Ele pulou da carruagem e veio correndo com estaca em punho na direção de Scott. Este, da maneira mais fria possível, esperou que Goth se aproximasse e lançou uma magia que o incinerou em poucos segundos. Goth transformou-se em uma imensa tocha humana; tentou avançar sobre Scott para, também, queimá-lo, mas as chamas eram demasiadamente quentes e ele apenas tombou. Scott aproximou-se de Goth, enquanto este ainda queimava, e disse com o maior prazer do mundo:

- Te vejo no inferno!

- Não vai demorar!! - gritou uma conhecida voz na clara estrada iluminada pelo corpo de Goth. Era Edgard. Ele saltou sobre Scott munido de uma estaca.
Desta vez, Scott não teve nem tempo de reagir e Edgard perfurou suas costas, atingindo-o no coração. Scott caiu em sono profundo após um forte grito de agonia e surpresa.

Edgard ainda tentou, desesperadamente, apagar o fogo que consumia Goth, mas de nada adiantou. De Goth sobrara somente um monte de cinzas. Edgard olhou à sua volta e viu o que sobrou daquela carnificina. Todos estavam mortos, ou quase mortos, inclusive sua amada e um de seus únicos amigos. O único sobrevivente, o cocheiro, que ficara paralisado de medo como um cordeiro durante todo o combate, fugiu em pânico, gritando por ajuda logo que a luta terminou. Edgard entristeceu-se e sentiu-se culpado pelo acontecido. Achava que poderia ter salvado a vida de Goth. Lembrou-se de como estava Ísis e de como ficaria após a morte de seu pai. Seu arrependimento era enorme e ele pôs-se a chorar e uivar como um lobo solitário. Durante longos minutos e a um raio de quilômetros, podia-se ouvir o uivo mais humano e triste jamais presenciado.

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 10

Mais um post da crônica Vasmpiro e Lobisomem. Espero que curtam ...

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em Algum Lugar do Passado

Ísis nada falava, quando seu pai perguntou:

- Tudo bem, querida? O que há de errado?

- Ísis, responde. Edgard fez pergunta. Ísis deixar levar os livros?

- Afastem-se!! - gritou Ísis...

Edgard e Goth assustaram-se de tal forma que saltaram para trás; ambos aparentavam estar sem reação. Ísis continuou:

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

War in Rio - o melhor jogo (e idéia) do ano!

Olha pessoal, eu não tenho o costume de postar duas vezes no mesmo dia mas, depois que vi esse material, fiquei tentado ...

O kra teve uma das idéias mais brilhantes desse ano: misturou War, um dos mais famosos jogos de tabuleiro do mundo, com a infeliz realidade vivida na cidade maravilhosa e assim criou o genial War In Rio, um jogo fictício de tabuleiro que não passa de uma crítica a atual situação da violência e descaso das autoridades no Rio...

No tabuleiro do jogo, ao invés de vermos o Mapa-Mundi com os tradicionais continentes, temos um fiel mapa da cidade do Rio de Janeiro e suas principais favelas. Mas não para por aí, os exércitos coloridos sem nome, estão as facções criminosas mais famosas do Rio, milícias e até o BOPE! \o/

Tudo isso já é suficiente para despertar um fervoroso bate-boca e polêmica, diga-se de passagem nada a ver, sobre o fato do jogo incitar, ou não, a violência. Po, tá mais do que claro que a idéia do cara foi chamar a atenção para violência de sua cidade de uma maneira criativa, que ele manja (afinal, é um designer) e irreverente. =D

Resumo de O Senhor dos Anéis - Livro I

Bom pessoal, hoje eu vou postar um resumo do Senhor dos Anéis. Como muitos sabem, é minha paixão. Então, espero que gostem ... Hoje vou postar o resumo dos capítulos do Livro 1, que compreende desde o "Uma festa Muito Esperada" até o capítulo "Fuga para o Vau". E assim vou fazendo com cada um dos 6 livros que compõem a trilogia (exatamente, cada livro tem 2 "livros"). Espero que gostem !!

Os resumos foram gentilmente cedidos por Janez Brank (http://www.brank.org/tolksumm/ ), traduzidos do inglês por Luciano Soares e revisados por Imrahil, do site Valinor (http://www.valinor.com.br )

LIVRO I

Capítulo 1: Uma festa muito esperada

Sessenta anos passaram desde que Bilbo Bolseiro, o herói de O Hobbit, tinha voltado de sua jornada. Ele é conhecido por muitos, tanto pela sua riqueza legendária como pelo fato de que a idade não parece afetá-lo. Ele anuncia uma grande celebração em honra do 111o aniversário dele e o 33o aniversário do seu sobrinho Frodo, que ele tinha adotado como herdeiro alguns anos atrás e trouxera para viver no Bolsão. A festa estava esplêndida, e um grande número de hobbits foi convidado. Mas Bilbo sentia-se estranho ultimamente, e decidiu que precisava de umas "férias" e deixaria o Condado; assim, depois de fazer um discurso depois do jantar, na frente dos 144 amigos mais íntimos dele e de Frodo, e também de seus parentes, ele coloca o anel mágico e desaparece, causando grande surpresa. Ele fala mais uma vez com Gandalf antes de partir, e quase muda a sua intenção original de deixar o anel com Frodo; mas o mago o convence a manter a idéia, e Bilbo parte, muito aliviado e mais feliz do que nunca. Gandalf adverte Frodo para não usar o anel. No dia seguinte Frodo está ocupado, pois Bilbo tinha deixado presentes de despedida para muitos hobbits, e agora uma multidão de pessoas se encontra no Bolsão, muitos deles cavando ao redor e procurando os tesouros imaginários de Bilbo. Gandalf parte, e não volta por muito tempo.

Capítulo 2: A Sombra do Passado

Gandalf visita Frodo só algumas vezes pelos anos que seguem. Frodo se acostuma a ser o mestre do Bolsão, e faz amizade com alguns dos hobbits mais jovem [por exemplo com Peregrin Tûk e Merry Brandebuque] enquanto a maioria o considera esquisito, como Bilbo. Rumores de eventos estranhos fora do Condado surgem, como o da ascensão do Poder Escuro na Terra de Mordor, embora a maioria dos hobbits não acreditasse nisso. No qüinquagésimo ano da vida de Frodo, Gandalf o visita novamente e eles têm uma conversa longa sobre o anel que Frodo tinha herdado de Bilbo. Gandalf explica a Frodo a natureza e a história do anel, que é de fato o maior dos Anéis de Poder e foi feito há muito tempo por Sauron, o Senhor do Escuro de Mordor. Sauron o está procurando agora avidamente. Achando o anel o seu poder cresceria imensamente. O anel deveria ser destruído para que Sauron perdesse seu poder, mas só poderia ser destruído em Orodruin, a Montanha da Perdição em Mordor. Parece que Sauron já tinha ouvido falar de Bilbo e do Condado através de Gollum; assim, o Condado provavelmente não é mais um lugar seguro para Frodo. Ele decide partir, acompanhado por Sam Gamgi, o seu jovem jardineiro, que [ao contrário da maioria dos hobbits] acredita nas antigas histórias e adoraria ver os Elfos.